Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Geral
  • não publicado
  • Publicado: Sexta, 20 de Abril de 2012, 13h50
  • Última atualização: 20/04/12 13h50

CNS faz recomendação sobre exercício da acupuntura

[caption id="attachment_5820" align="alignleft" width="296" caption="Foto: Image Source/Corbis"][/caption] Nesta semana, o Conselho Nacional de Saúde recomendou aos gestores e prestadores de serviços de saúde que observem o caráter multiprofissional em todos os níveis de assistência na implementação de políticas ou programas de saúde referentes às práticas integrativas e complementares, como a acupuntura. “Na prática, não apenas médicos podem exercer a acupuntura. A contratação de forma multiprofissional é preconizada pela Politica Nacional de Praticas Integrativas e Complementares no Sistema Único de Saúde”, lembra o conselheiro nacional de saúde Wilen Heil e Silva, do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO). Para zelar pelo direito do usuário da saúde de acesso aos serviços envolvendo práticas integrativas e complementares, o CNS também recomendou aos conselhos estaduais e municipais de saúde que tomem as providências cabíveis para fazer valer a politica nacional. A utilização da acupuntura no Brasil, nos últimos 26 anos, enquanto recurso terapêutico, além de seguir a legislação sanitária, é regulamentada e fiscalizada pelos conselhos profissionais (autarquias federais). Esses conselhos reconhecem a prática e a respectiva especialização profissional, nas quais são estabelecidos, por meio de resoluções específicas, critérios para garantir à população um tratamento ético e responsável. Com isso, esta prática está respaldada com segurança e eficácia. Ao recomendar que essas informações sejam amplamente divulgadas, também com o apoio das secretarias de saúde estaduais e municipais, o CNS pretende informar corretamente a população sobre o caráter multiprofissional da acupuntura e assim ampliar o acesso da população a esta prática. Acesse aqui a legislação e as recomendações anteriores sobre as práticas integrativas Decreto Presidencial n.o 5.753 de 12 de abril de 2006 que referenda a acupuntura como patrimonio cultural intangivel da humanidade pela UNESCO em 17 de outubro de 2003 Portaria MS nº 971 de 3 de maio de 2006, que aprova a Política Nacional de PráticasIntegrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema Único de Saúde  Recomendação do CNS nº 027, de 15 de outubro de 2009  Recomendação do CNS n. o 010 de 11 de agosto de 2011  Recomendação do CNS n. o 012 de 11 de agosto de 2011 Fonte: Conselho Nacional de Saúde
Registrado em:
Adicionar Comentário
  • As práticas integrativas complementares dentre elas a Acupuntura veio somar no atendimento da população Brasileira, uma vez que a atuação é através de uma equipe multidisciplinar,Trabalha de forma global onde saúde é equilíbrio entre o físico mental e emocional indo de acordo com os conceitos da OMS.
    Como Odontóloga e Acupunturista, vejo que a População brasileira está caminhando cada vez na procura das práticas integrativas como meio de contribuir nos diversos tratamentos convencionais sejam de atenção básica a complexidades, desta forma a procura para o equilíbrio emocional é exaltado em toda doença, uma vez que acupuntura trabalha corpo e mente de forma sinergética.
    A viabilidade das práticas integrativas complementares no Sus através de uma equipe multidisciplinar contribui para que o o paradigma entre saúde e doença seja exaltado. Onde a prevenção sem dúvida é o caminho para que as pessoas tenham suas potencialidades desenvolvidas.

    cerca de 7 anos atrás
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE FISIOT

    Denunciar Link Permanente

    Digno de elogio e louvor a Nota do CNS, bem como desse respeitável blog, que não imagina o quanto esta prestando um serviço a saúde dos brasileiros
    Também dos profissionais de saúde, que em função de colocações absurdas fez com que milhares de colegas especialistas em acupuntura fossem colocados em check.
    Esperamos que a imprensa da mesma forma como divulgou a interpretação equivocada do TRf1, faça agora as devidas correções e exerça o papel de uma imprensa ética, responsável e que tem compromisso com a verdade dos fatos e não com a interpretação de que alguns dão aos fatos com disfarces nos interesses de saúde, mas que na verdade não passam de um corporativismo mercantilista e insano. Viva o SUS, e que as Praticas Integrativas e Complementares nos moldes da Portaria 971 possam ser implementadas em todos os municípios do país de forma multiprofissional. SOBRAFISA NACIONAL

    cerca de 7 anos atrás

Facebook

Twitter

Fim do conteúdo da página