Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Combate ao Aedes > Paraíba usa tecnologia para o combate ao Aedes
Início do conteúdo da página
Combate ao Aedes
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 15 de Janeiro de 2016, 10h31
  • Última atualização: 22/01/16 17h52

Paraíba usa tecnologia para o combate ao Aedes

FireShot Screen Capture 2457 - Aedes na Mira  Apps para Android no Google Play - play google com store apps details idcom vsoft aedesnamiraO estado da Paraíba conta com mais uma ferramenta para combater o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya: o aplicativo ‘Aedes na Mira’.

Desenvolvido para celulares com o sistema operacional Android, a população pode usar o app para fazer denúncias de focos de dengue. Por meio de um serviço de georreferenciamento é possível marcar em um mapa o local da denúncia. Além disso, o aplicativo oferece informações sobre os cuidados para evitar a proliferação do mosquito, informações para gestantes e o serviço de referência para atendimento mais próximo. Em 29 dias de funcionamento já foram feitas 312 denúncias.

Para um contato mais próximo com as mulheres grávidas da região, também foi criada uma central telefônica com o número (83)  para buscar de forma ativa as gestantes e acompanhar a evolução da gravidez e do pré - natal.Paraíba - App Aedes na mira

Além dessas ações, a Paraíba é o estado com o maior número de imóveis visitados na mobilização de combate ao mosquito Aedes aegypti. Graças a uma parceria da Secretaria de Estado da Saúde (SES), com o Exército Brasileiro, o Corpo de Bombeiros e as Prefeituras, desde 5 de janeiro até o momento já foram checados cerca de 20% deles. A meta é chegar a 100% até o dia 31 de janeiro. O Exército Brasileiro disponibilizou 220 homens para as visitas domiciliares junto com os Agentes Comunitários de Endemias nos municípios de João Pessoa, Cabedelo, Santa Rita, Bayeux e Campina Grande. Do Corpo de Bombeiros são 150 homens distribuídos nos municípios do Conde, Alhandra e nas regiões de Campina Grande, Guarabira e Sertão.

Fonte: Blog da Saúde

Registrado em:
Assunto(s): Paraíba , Aedes Aegypti
Fim do conteúdo da página