Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Combate ao Aedes > Movimento pretende visitar todas as casas do estado até o final de janeiro
Início do conteúdo da página
Goiás contra o Aedes
  • publicado
  • Publicado: Terça, 26 de Janeiro de 2016, 12h31
  • Última atualização: 26/01/16 12h42

Movimento pretende visitar todas as casas do estado até o final de janeiro

B 65132165903622920161O movimento “Goiás contra o Aedes”, lançado pelo Governo do Estado em dezembro, já mobilizou, até 25 de janeiro, 202 municípios no combate ao mosquito transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya. As ações são monitoradas em tempo real no Centro de Informações e Decisões Estratégicas em Saúde – Conecta SUS Zilda Arns Neumann, localizado na sede da Secretaria de Estado da Saúde, em Goiânia (GO). O trabalho já é reconhecido nacionalmente e tem sido referência para outras unidades da federação. A iniciativa já recebeu elogios inclusive do ministro da Saúde, Marcelo Castro.

A meta é mobilizar todos os 246 municípios e visitar todos os imóveis do Estado até o dia 31 de janeiro. A ideia é que esse mesmo ciclo de visitas seja realizado novamente nos meses de fevereiro, março, abril, maio e junho com objetivo de eliminar o Aedes aegypti no território goiano. A expectativa é que as ações continuem nos próximos três anos.

Até esta segunda-feira, dia 25 de janeiro, foram visitados 581.235 imóveis. Destes, 438.898 foram trabalhados, 144.160 estavam fechados e 1.112 visitas foram recusadas pelos moradores. Entre os imóveis fechados e visitas recusadas, as equipes retornaram e conseguiram realizar o trabalho em 2.078 residências. Foram encontrados focos em 18.283 imóveis.

De acordo com a superintendente de Vigilância e Saúde da SES-GO, Maria Cecília Martins Brito, a meta de alcançar 3 milhões e 120 mil domicílios é baseada no banco de dados do SIS/PNCD – Programa Nacional de Combate à Dengue. “Esse número pode estar superestimado, mas é nosso objetivo”, esclarece.

Desafios - Entre os principais desafios encontrados pelo Governo de Goiás e administrações municipais estão: a grande quantidade de imóveis fechados – em torno de 30% dos visitados – e a resistência de moradores em receber as visitas das equipes, já que 80% dos focos encontram-se dentro das residências. A Secretaria de Estado da Saúde alerta que o mosquito Aedes tem um raio de atuação de cerca de 150 metros e que, portanto, basta um foco para comprometer o trabalho realizado em toda uma quadra.

Fonte: Secretaria de Saúde do Estado do Goiás

Fim do conteúdo da página