Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Combate ao Aedes > Ebserh assina pacto nacional para combater Aedes Aegypti
Início do conteúdo da página
Combate ao Aedes
  • publicado
  • Publicado: Quarta, 10 de Fevereiro de 2016, 14h33
  • Última atualização: 10/02/16 15h27

Ebserh assina pacto nacional para combater Aedes Aegypti

EBSERH aedesA Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) assinou, nessa quinta-feira (4), um pacto, com outras 21 instituições públicas e privadas, de mobilização nacional para combater o Aedes aegypti. A iniciativa do Ministério da Educação (MEC) abrange 22 estados e 110 municípios brasileiros.

A vice-presidente da Ebserh, Jeanne Michel, destacou as ações que a estatal vem fazendo nas últimas semanas, com mutirões de vistoria e conscientização nos hospitais, e as contribuições no novo pacto. “A nossa rede vai atender casos mais complexos das doenças, contribuir em pesquisas nos hospitais universitários e buscar qualificar ainda mais a rede de atenção à saúde”, comentou.

Ainda no encontro, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, destacou a importância da mobilização e da informação para o enfrentamento do mosquito que, além do vírus zika, pode transmitir dengue e febre chikungunya. “Precisamos fazer com que as ações concretas cheguem a cada cidade brasileira. É possível combater o mosquito em sua origem”, disse o ministro.

O pacto pretende usar o alcance das redes federal, distrital, estaduais e municipais de educação, em todos os níveis, da pré-escola à pós-graduação, para levar informações sobre as formas de extermínio do mosquito e identificação da doença.

No combate ao vírus, o ministro também destacou a importância de fomentar estudos sobre as doenças, para posterior produção de vacinas e soros. “A universidade pode ser um grande centro para formar multiplicadores para combater o mosquito, um centro de pesquisa, de buscar tratamento, de investir na vacina, de conhecer mais a fundo tudo o que diz respeito a esse vírus”, disse.

Ações da Ebserh - Ainda nessa quinta (4), a Ebserh participou de uma reunião na Casa Civil visando o combate ao Aedes e a microcefalia, doença relacionada ao zika. Na ocasião, a empresa pública apresentou as ações da sede e dos hospitais universitários filiados, que estão sendo realizadas em quatro frentes: mobilização social, assistência à população, vigilância e ensino e pesquisa. A experiência da empresa foi enaltecida pelos participantes da reunião.

As unidades da rede Ebserh, assim como outros órgãos do governo federal, estão realizando mutirões para vistoriar suas instalações, com o objetivo de eliminar os focos do mosquito, além de conscientizarem seus colaboradores, pacientes, acompanhantes, visitantes, fornecedores e comunidade acadêmica a atuarem ativamente na campanha.

Além disso, os hospitais filiados à Ebserh já vêm realizando importantes ações, especialmente na frente de atendimento de saúde à população brasileira, com os hospitais da rede atuando diariamente na identificação de casos suspeitos de microcefalias e na prestação de assistência às gestantes e bebês acometidos pela doença.

Dentre as ações tomadas após as notificações, em 22% dos casos houve a imediata limpeza do local, 22% com remoção da água, 11% de retirada dos entulhos ou lixo e 11% com aplicação de larvicida. Entretanto, esse foi apenas o início de um trabalho que será feito de forma contínua pela administração pública, em especial pela rede Ebserh.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social da Ebserh, com informações do MEC

Fim do conteúdo da página