Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Combate ao Aedes > Estudantes brasileiros na luta contra o Aedes
Início do conteúdo da página
MOBILIZAÇÃO NACIONAL
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 19 de Fevereiro de 2016, 18h10
  • Última atualização: 19/02/16 18h10

Estudantes brasileiros na luta contra o Aedes

participa-da-ao-de-mobilizao-nacional-da-educao-zika-zero-colgio-ciman-19-02-2016 24833408180 oO governo federal está unido na Mobilização Nacional de Educação Zika Zero. O ministro da saúde, Marcelo Castro, visitou uma escola em Brasília para engajar as crianças na prevenção e combate aos criadouros do mosquito transmissor da dengue, da chikungunya e do vírus Zika.

A Mobilização Nacional contou com a participação de ministros, governadores, secretários de educação municipais e estaduais, além de autoridades e militares das Forças Armadas, que percorreram as capitais brasileiras e 115 municípios considerados prioritários no combate ao mosquito. O objetivo é aproveitar o período de volta às aulas para incluir as comunidades escolares nas ações de combate e prevenção em uma ação continuada.

 

Andreia Regina da Silva, professora da escola, conta que a informação sobre o combate ao vetor faz parte da grade curricular dos alunos. “Desde o começo do ano temos passado este conhecimento aos alunos. Hoje, com a visita do ministro, começamos uma ação social, onde alguns alunos no sétimo ano serão agentes mirins para trazer a conscientização, fazer a vistoria da escola e trabalhar a prevenção com os alunos mais novos. Nosso objetivo é que eles levem este conhecimento para fora da escola, que divulguem na família e na comunidade onde moram”, conta.

agentes mirins 8Guilherme Xavier, de 12 anos, é um dos agentes mirins e mostra desenvoltura ao falar sobre o assunto. “Esta mobilização é muito importante. Em um curto tempo, o mosquito conseguiu dobrar o número de doenças que ele transmite. E a associação da Zika e com a microcefalia preocupa muito”, conta.

A estudante Jeane Piva, que cursa o 7º ano, também foi escolhida para fazer parte do grupo e relata a importância da mobilização. “A importância de participar deste movimento na escola é para alertar as pessoas dos focos do mosquito, do que ele é capaz, pois ele traz muitos riscos para nossa saúde. Vou levar o assunto para casa para que outras pessoas saibam disso”.

O ministro Marcelo Castro realizou uma vistoria da escola juntamente com os agentes mirins e ficou impressionado com o trabalho realizado pelas crianças. “A escola está nota 10. Livre dos criadouros do mosquito. Se todas as escolas do Brasil seguissem o exemplo, seria uma contribuição muito importante para a eliminação do vetor”, declarou.

Depois da visita à instituição de ensino, o ministro foi até o Instituto de Ciências Biológicas da Universidade de Brasília (UnB) e conheceu algumas pesquisas realizadas pela instituição, como um kit em desenvolvimento pelo laboratório de microscopia eletrônica, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), para aprimorar a detecção do vírus da dengue no sangue. O ministro ficou animado com o que viu. "Todas as pesquisas que estamos conhecendo são importantes para desenvolver novas tecnologias de combate ao Aedes", disse.

Como eliminar criadouros - Para erradicar o Aedes aegypti e todos os seus possíveis criadouros, o Ministério da Saúde recomenda à população a adoção rotineira de medidas simples para eliminar recipientes que possam acumular água parada. Quinze minutos de vistoria são suficientes para manter o ambiente limpo. Pratinhos com vasos de planta, lixeiras, baldes, ralos, calhas, garrafas, pneus e até brinquedos podem ser vilões e servir de criadouros para as larvas do mosquito. Outras iniciativas de proteção individual também podem complementar a prevenção das doenças, como o uso de repelentes e inseticidas para o ambiente.

Confira no Blog da Saúde como combater o aedes na sua casa.

Mutirão contra o mosquito Aedes aegypti mobiliza todo o Brasil

Aproveite o fim de semana para combater o Aedes aegypti

Fonte: Gabriela Rocha/ Blog da Saúde

Fim do conteúdo da página