A exibição do player de áudio desta página depende de javascript. Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Geral
  • não publicado
  • Publicado: Segunda, 15 de Julho de 2013, 07h42
  • Última atualização: 15/07/13 07h42

Dietas 'detox' podem ser prejudiciais à saúde, afirmam especialistas

[caption id="attachment_7591" align="alignleft" width="195"] Foto: the food passionates/Corbis[/caption] As revistas femininas prometem: com as dietas “detox”, você pode ficar mais “magra e sexy” em uma semana. Na internet, é possível encontrar uma infinidade de cardápios, a maioria deles baseado apenas na ingestão de sucos e sopas por vários dias, às vezes até semanas. A pergunta é: essa é a melhor forma de tentar emagrecer e se livrar das toxinas? Para Sílvio Voscaboinik, chefe do serviço de endocrinologia do Hospital Federal da Lagoa (HFL), homens e mulheres devem ter muito cuidado ao acreditar nos regimes milagrosos que são vendidos na internet. “Dietas extremistas são ruins por não serem balanceadas. Com elas, é possível perder peso, porém há uma desorganização em termos de nutrientes e líquidos, o que pode levar uma pessoa ao cansaço extremo, desequilíbrio de minerais e até desnutrição”, conta. Essas dietas, segundo o médico, levam a carências nutritivas de alto grau. Ingerindo apenas líquidos como sucos e sopas, a pessoa passa a consumir menos calorias do que o corpo humano precisa diariamente. “A redução de calorias deve ser feita por meio de um equilíbrio entre carboidratos, proteínas e gorduras. Qualquer dieta em que esse tripé esteja alterado vai trazer consequências em todo o organismo”, explica. Voscaboinik diz que quem quiser tentar uma desintoxicação deve procurar a ajuda de um nutricionista, que prescreverá um cardápio que não provoque danos ao paciente. Com a palavra, o nutricionista - De acordo com Felipe Rizzetto, nutricionista do HFL, atualmente o que existe é uma distorção das dietas de desintoxicação. “Hoje há várias correntes. De início, a ‘detox’ é fundamentada na alimentação funcional, que tem como base a ingestão de alimentos com alguns nutrientes que trazem benefícios à saúde. Nela, você corta praticamente a maioria dos alimentos que contém substâncias maléficas e prioriza os que têm propriedades benéficas.” Rizzetto concorda com Voscaboinik e defende que quem quer emagrecer ou se desintoxicar não deve seguir dietas de internet ou prescrever o próprio cardápio. O ideal é procurar um nutricionista, único profissional apto a montar uma alimentação balanceada para que essa meta seja alcançada. “Quando se começa a ingerir apenas líquidos, alimentos verdes ou frutas vermelhas, a dieta começa a fugir do tema. Quando você radicaliza, obviamente provoca alguns malefícios à saúde. A verdadeira ‘detox’ costuma cortar alimentos de origem animal e aqueles industrializados, que contêm aditivos e conservantes. É uma dieta basicamente macrobiótica, mas que tem que ser montada de acordo com cada paciente”, finaliza. Fonte: Larissa Domingues / Comunicação Interna do Ministério da Saúde
Registrado em:
Adicionar Comentário

Facebook

Twitter

Instagram

TV Saúde

Web Rádio Saúde

TUBERCULOSE: Ministério da Saúde lança Plano Nacional para enfrentar a doença 

Flickr Saúde

Central de Arquivos

Julho 2017
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
26 27 28 29 30 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31 1 2 3 4 5 6
Fim do conteúdo da página