Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Geral
  • publicado
  • Publicado: Quinta, 22 de Janeiro de 2015, 11h11
  • Última atualização: 22/01/15 11h11

Mais de 800 partos normais já foram realizados no centro de parto do Ceará

Para realizar o parto normal, as unidades de saúde da rede pública precisam ter ambiente, espaço físico e equipamentos adequados e profissionais de saúde qualificados. Um exemplo de local que reúne tudo isso é o centro de Parto Normal do Hospital Dr. Alberto Feitosa Lima, na cidade de Tauá, no Ceará, que há um ano atende mulheres grávidas. O Centro já realizou mais de 800 partos normais desde que foi habilitado pelo Ministério da Saúde, no ano passado.

O Centro de Parto conta com equipes de médicos, enfermeiras obstétricas e técnicos de enfermagem. Para a gestante ser atendida no Centro de Parto, é preciso apresentar laudo médico atestando que a mulher pode ter o bebê de parto normal. O Centro de Parto é reconhecido pelo Ministério da Saúde e preenche todos os requisitos necessários para o funcionamento. A enfermeira do Centro de Parto do Hospital Dr. Alberto Feitosa Lima, Andreia Guimarães, explica os benefícios do parto normal para a gestante e também para o bebê."A importância do parto normal é que o bebê sabe a hora de nascer, então não precisa você correr o risco de fazer um procedimento cirúrgico. Você faz o contato pele a pele imediato ela já sai amamentando de início. E o parto normal é totalmente humanizado, você entra e sai da maternidade com direito a seu acompanhante o tempo todo na hora que você mais precisa, no momento do parto".

A dona de casa, Antônia Alves, tem três filhos e sempre escolheu o parto normal. O terceiro filho nasceu no Centro de parto do Hospital Dr. Alberto Feitosa Lima, no Ceará e a mãe conta que gostou muito do atendimento prestado pelos profissionais de saúde."Não tinha necessidade do cesáreo. Normal é muito melhor. O cesáreo só se deve fazer quando tem necessidade mesmo. Fui muito bem recebida aqui. De enfermeira a médica, me atendeu super bem. Nota 10".

O parto normal reduz os riscos desnecessários para saúde tanto da mãe quanto do bebê. É o que explica o ministro da Saúde, Arthur Chioro."O parto normal é parto não cirúrgico, é o parto que a mulher desenvolve o trabalho de parto, ela entra num trabalho fisiológico, que dá mais proteção, que diminui as internações durante longo período nas UTI's por prematuridade desses bebês. Porque isso é decisivo para diminuir a mortalidade infantil, para diminuir a prematuridade, mas acima de tudo, dar o direito às mulheres e aos seus bebês de terem um nascimento com dignidade".
Em janeiro deste ano, o Ministério da Saúde e a ANS, Agência Nacional de Saúde Suplementar, estabeleceram novas regras para aumentar o número de parto normal no país e consequentemente reduzir o número de cesarianas desnecessárias na saúde suplementar. 

Fonte: Karina Chagas/ Agência Saúde

Registrado em:
Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado

Facebook

Twitter

Fim do conteúdo da página