A exibição do player de áudio desta página depende de javascript. Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Geral
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 07 de Abril de 2017, 08h00
  • Última atualização: 07/04/17 10h16

MS participa do Congresso HIV e Hepatites nas Américas 2017

img 0220A Diretora do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV), Adele Benzaken, cumpre agenda no Congresso de HIV e Hepatites nas Américas 2017, que ocorre entre 5 e 8 de abril, no Rio de Janeiro.

Na quarta-feira (5), no pré-congresso, a diretora do DIHAV participou da oficina organizada pela International Aids Society (IAS) e integrou a mesa “Respondendo ao HIV em Ambientes Complexos”, que reuniu representantes da Venezuela, Haiti e República Dominicana e Argentina. Adele Benzaken apresentou o conjunto de respostas ao HIV durante a epidemia de Zika no Brasil. Em sua palestra, expôs que o Ministério da Saúde promoveu ampla mobilização de combate ao mosquito. A resposta nacional envolveu vários órgãos do governo para comandar ações estratégicas de controle e combate à epidemia. Além disso, incentivou o desenvolvimento tecnológico, a educação e pesquisa sobre este tema.

A diretora destacou também que há cinco projetos financiados pelo Ministério da Saúde para estudar a persistência do zika vírus em fluídos corporais, visando obter respostas consistentes da transmissão sexual do zika. Explicou, ainda, que o surto de zika teve início em 2015, mas que declinou em 2017, e não impactou a resposta brasileira ao HIV.

Na quinta-feira (6), Adele faz uma palestra sobre as diretrizes de enfrentamento ao HIV/Aids no país, com destaque para os avanços alcançados e para o protocolo de transmissão do HIV, principalmente com a incorporação do medicamento dolutegravir.  

No mesmo dia, Adele Benzaken coordena a mesa “Os anos 90 nas Américas”, junto com Juan Sierra Madero, representante do México. As apresentações serão feitas por especialistas da Argentina, Chile e Brasil.  Os temas abordam testagem, tratamento, adesão e retenção, e priorização ao tratamento de HIV/aids.

“A perspectiva de saúde pública para as hepatites virais e o aumento da resposta às epidemias de hepatite B e C na região das Américas” será tema de palestras no último dia do Congresso, sábado (8), com a participação de Estados Unidos e Argentina. Adele Benzaken fará a palestra com enfoque na ampliação do acesso ao tratamento da Hepatite C, as prioridades e superação de barreiras a esse agravo.

EQUIPE DO DIAHV - Uma equipe do DIAHV, composta por técnicos que trabalham com os agravos HIV, aids e hepatites virais, também participa do Congresso. Flávia Kelli Alvarenga e Flávia Moreno, que trabalham na coordenação de informações estratégicas, apresentarão um pôster no Congresso sobre o perfil epidemiológico do HIV/Aids entre pessoas acima de 50 anos no Brasil. A apresentação dá destaque para o aumento da taxa de detecção nesta população, e expõe que é importante ampliar o acesso à informação de prevenção da transmissão do HIV/aids; reconhecer a complexidade da sexualidade no processo de envelhecimento e sensibilizar os profissionais de saúde, levando em conta aspectos psicológicos, socioeconômicos e culturais que interferem na vulnerabilidade desse grupo etário.

O consultor técnico para prevenção e articulação social Diego Callisto apresentará um resumo, no formato de pôster, abordando a redução do comportamento de risco para o HIV a partir da atuação de jovens líderes na comunidade, entre populações-chave no Brasil.  O estudo visa mostrar o impacto da intervenção deles na comunidade, onde formaram uma rede de multiplicadores, promovendo conhecimento sobre prevenção combinada.

Essa estratégia é decorrente da participação deles no Curso de Formação de Jovens Lideranças, que ocorreu entre 2015-2016. O curso foi realizado em parceria com o Programa das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), o Fundo de População das Nações Unidas, UNFPA, e o Departamento de IST/Aids e Hepatites virais, da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde.

Demais técnicos que Integram a equipe: Paula Emília Adamy (consultora técnica de prevenção e articulação social); Ana Roberta Pati Pascom (responsável pela área de monitoramento e avaliação); Mariana Veloso Meireles (analista técnica de políticas sociais); Melina Érica Santos (tecnologista); Elton Carlos (consultor técnico de área de hepatites virais); Robério Carneiro e Fernanda Rick (consultores técnicos da área de assistência e tratamento); Ana Flávia Pires (coordenação de laboratórios).

Assessoria de Comunicação
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais
Conheça também a página do DIAHV no Facebook:
https://www.facebook.com/ISTAidsHV

 

Registrado em:
Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado

Facebook

Twitter

Instagram

TV Saúde

Web Rádio Saúde

TUBERCULOSE: Ministério da Saúde lança Plano Nacional para enfrentar a doença 

Flickr Saúde

Central de Arquivos

Julho 2017
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
26 27 28 29 30 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31 1 2 3 4 5 6
Fim do conteúdo da página