A exibição do player de áudio desta página depende de javascript. Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Geral
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 14 de Julho de 2017, 08h30
  • Última atualização: 13/07/17 19h18

Governo amplia atendimento a pessoas com deficiência auditiva

 A parceria prevê repasse de verba para a reabilitação de pacientes da rede pública de saúde. Aditivo foi assinado nesta quarta-feira (12)

assinatura-ceal-andre-borges-agencia-brasilia-458x307O governo assinou nesta quarta-feira (12), na Residência Oficial de Águas Claras, aditivo para ajuste do contrato firmado com o Centro Educacional de Audição e Linguagem Luduvico Pavoni (Ceal).

A parceria, fechada por meio da Secretaria de Saúde, prevê repasse de verba para a reabilitação auditiva e intelectual de pacientes da rede que recebem diagnóstico de deficiência auditiva, intelectual ou de transtorno do espectro autista.

 

O ajuste permitiu mudança na lista de serviços oferecidos pelo centro para se adequar à demanda. “Estamos cumprindo um primeiro compromisso de ampliar esse atendimento e facilitar os pagamentos”, explicou o governador Rodrigo Rollemberg, que participou da solenidade de assinatura ao lado da esposa e colaboradora do governo de Brasília, Márcia Rollemberg. Com a relação atualizada, mais pessoas poderão ser atendidas sem que haja aumento no valor do contrato.

A instituição atende pacientes da rede com serviços como avaliação e confirmação de diagnóstico, reposição do aparelho auditivo e exames de audiometria e impedanciometria. Também são oferecidas consultas com assistente social, psicólogo e terapeuta ocupacional.

Moradora de Vicente Pires, Tatiana Ferreira, de 38 anos, conta que a filha, Cecília Maria, de 5 anos, não ouvia nem falava. Segundo a mãe, foi graças ao atendimento no local que a menina hoje tem o desenvolvimento esperado. “Ela faz terapia duas vezes por semana e tem acompanhamento pedagógico quatro vezes”, detalhou.

A estimativa do Ceal é que cerca de 500 pessoas sejam atendidas por mês. No entanto, ainda há uma fila de espera de 400 pacientes. “Estudamos também um aumento do valor do contrato com base em recursos do Ministério da Saúde”, adiantou o secretário de Saúde, Humberto Fonseca.

O serviço é regulado pela rede. Para ter atendimento em algum centro de referência, basta que o paciente procure a unidade de saúde mais próxima de sua residência e, se necessário, seja encaminhado a um otorrinolaringologista para o diagnóstico.

Visita à Residência Oficial de Águas Claras
Após a assinatura do aditivo, as crianças puderam conhecer a Residência Oficial de Águas Claras, por meio do projeto Roac de Portas Abertas, coordenador por Márcia Rollemberg.

Ela aproveitou a oportunidade para apresentar essa e outras iniciativas do governo, como o Portal do Voluntariado. “Sou uma militante dessa área da saúde, das pessoas com deficiência, das crianças”, disse. “Hoje, uma forma também de contribuir é colocar à disposição de vocês o Portal do Voluntariado, que tem trazido muito resultado.”

Márcia Rollemberg também apresentou o programa Criança Candanga. “É um esforço de fortalecimento dos vínculos familiares, de forçar um conjunto de secretarias em prol das crianças para garantir os seus direitos.”

Fonte: Mariana Damaceno - Agência Brasília 

 

Registrado em:
Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado

Facebook

Twitter

Instagram

TV Saúde

Web Rádio Saúde

TUBERCULOSE: Ministério da Saúde lança Plano Nacional para enfrentar a doença 

Flickr Saúde

Central de Arquivos

Julho 2017
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
26 27 28 29 30 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31 1 2 3 4 5 6
Fim do conteúdo da página