A exibição do player de áudio desta página depende de javascript. Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

banner-960x120

Início do conteúdo da página

Geral
  • publicado
  • Publicado: Segunda, 29 de Janeiro de 2018, 11h44
  • Última atualização: 29/01/18 11h50

Celebração marca Dia da Visibilidade Trans no DIAHV

Com casa cheia, Departamento comemorou a data com debate, webdocumentário e cartilha de prevenção combinada para homens trans

img 1231 copiaHá 14 anos do primeiro Dia da Visibilidade Trans, a data foi celebrada pelo Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV) na última sexta-feira (26/01) - alguns dias antes da data oficial - com sentimento e casa cheia. A data foi instituída no Brasil pela sociedade civil, com apoio do Departamento, em 29 de janeiro de 2004.

O colorido evento alusivo à data reiterou o compromisso do Departamento com a agenda da população trans - hoje extremamente sujeita à violência e, segundo estudos recentes, das mais vulneráveis entre as populações-chave para o HIV/aids e sífilis - e contou com a presença e a intensa participação de representantes dos movimentos sociais de homens e mulheres trans e do corpo técnico da instituição. Estavam presentes também representantes do Ministério dos Direitos Humanos, do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids) no Brasil, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e da Secretaria de Saúde do Distrito Federal.

Ao abrir o evento, emocionada, a diretora do Departamento, Adele Benzaken, reiterou à plateia que todos os esforços da instituição têm sido no sentido de dar concreta visibilidade à população trans - e para construir, com ela, "um mundo mais justo" onde haja equidade, respeito e liberdade para "todas as formas de ser e existir".

Adele comemorou a presença maciça, nesta edição do evento, de um grande número de representantes do movimento dos homens trans. "Isso demonstra o quanto avançamos e estamos conseguindo dar visibilidade também aos homens trans, cuja organização é mais recente", disse.

A diretora reiterou que os esforços devem ser contínuos para ampliar e aprimorar o acesso da população trans - mais que apenas a serviços específicos - à atenção integral no âmbito do Sistema único de Saúde (SUS).

Adele lembrou também o continuado sucesso da estratégia Viva Melhor Sabendo (VMS), que ampliou a testagem do HIV no Brasil com testes rápidos por fluido oral para populações-chave. O VMS promove a testagem entre pares, em parceria do DIAHV com mais de 50 organizações da sociedade civil.

CARTILHA - No evento, foi lançada a versão digital da Cartilha de Prevenção Combinada do HIV para Homens Trans, elaborada pelo movimento de homens trans - "por vocês e para vocês" - com apoio técnico do DIAHV. A cartilha foi criada por meio de uma oficina com representantes da Rede Trans e do Instituto Brasileiro de Transmasculinidade (Ibrat) de São Paulo (SP), Recife (PE), Belém (PA) e Goiânia (GO).

De forma adequada às especificidades da população de homens trans, a cartilha oferece orientações sobre infecções sexualmente transmissíveis (IST) como – além do HIV – as hepatites virais, o HPV, a sífilis e a gonorreia. Além disso, como parte do leque de alternativas de Prevenção Combinada que hoje norteia as ações do DIAHV, há na cartilha informações sobre barreiras de proteção (preservativos femininos, masculinos e lubrificantes), Profilaxia pré-Exposição (PrEP), Profilaxia pós-Exposição (PEP), terapia antirretroviral (TARV), testagem rápida e prevenção à transmissão vertical. A cartilha também oferecerá informações sobre cuidados pessoais, prazer versus gestão de risco e direitos da população trans.

WEBDOCUMENTÁRIO A comemoração contou também com o lançamento do segundo capítulo do webdoc PopTrans - que, desta vez, explora com sensibilidade os desafios ainda enfrentados pela população trans ao acessar os serviços de saúde - e de um vídeo sobre Profilaxia pré-Exposição (PrEP) para Pessoas Trans.

DEBATE - Mediado pela ativista carioca Alessandra Ramos, o debate PrEPARA! Vamos falar sobre PrEp para pessoas trans? contou com a participação de Kakau Ferreira, da Fundação Oswaldo Cruz; de Lam Matos, presidente do Ibrat; e da usuária de PrEP Shanaya Vitória. Na pauta, além da Profilaxia pré-Exposição, saúde, liberdade, sexualidade e direitos.

Fonte: Assessoria de Comunicação
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais
Conheça também a página do DIAHV no Facebook:
https://www.facebook.com/ISTAidsHV

 

Registrado em:
Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado

Facebook

Twitter

TV Saúde

Web Rádio Saúde

TUBERCULOSE: Ministério da Saúde lança Plano Nacional para enfrentar a doença 

Fim do conteúdo da página