A exibição do player de áudio desta página depende de javascript. Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

banner-960x120

Início do conteúdo da página

Geral
  • publicado
  • Publicado: Segunda, 23 de Abril de 2018, 11h29
  • Última atualização: 23/04/18 11h29

Encontro de profissionais da Rede de Apoiadores fortalece ações do SUS no RN

Cursos1Considerando a nova estruturação do Ministério da Saúde implementada nos Núcleos Estaduais, a Coordenação-Geral no Estado do Rio Grande do Norte (CGNE/RN), através da Seção de Apoio Institucional e Articulação Federativa, reuniu na tarde de quinta-feira (19), em Natal, profissionais da rede de apoiadores do SUS para o alinhamento de trabalhos vinculados ao apoio institucional que Ministério disponibiliza no território, potencializando ações de fortalecimento à gestão da Rede de Atenção Básica.

Além de conhecer as ações de apoio no território e discutir possibilidades de integração de ações para fortalecer o apoio à gestão do SUS no Rio Grande do Norte, o encontro foi dinamizado com uma oficina e apresentações de profissionais convidados, participando servidores das áreas técnicas do Núcleo Estadual no RN; a Apoiadora do Conselho de Secretarias de Saúde (COSEMS/RN); Apoiadora do Projeto de Resposta Rápida à Sífilis nas Redes de Atenção; as Referências Técnicas Descentralizadas e Referência Central do Programa Mais Médico.

“Através do Ministério da Saúde com seu papel estratégico na construção de uma política de saúde no território, estamos trabalhando nesse sentido de apoio e aproximação dos entes federativos e a presença dos profissionais vinculados garante mais fortalecimento nas ações a serem efetivadas”, afirma o coordenador-geral do NEMS, Francisco Júnior Rêgo.

Apresentando um breve panorama do Programa Mais Médicos no RN, Sônia Zanelato, do Departamento de Planejamento e Regulação da Provisão de Profissionais de Saúde (DEPREPS/SGTES/MS), ressaltou o propósito do apoio ao programa e impacto do Mais Médicos na realidade do país, com a perspectiva de uma nova etapa da qualidade de saúde da população.

Como Apoiadora do Projeto Interfederativo Resposta Rápida à Sífilis nas Redes de Atenção, Chyrly Moura apresentou um diagnóstico da doença no pais, detalhando dados no estado, especialmente em Natal e Parnamirim, municípios prioritários de ações do projeto que ela estará atuando. “Diante do panorama preocupante da sífilis no pais, o Ministério da Saúde precisava analisar e executar este projeto”, ressaltou.

Para a chefe da Seção de Apoio Institucional e Articulação Federativa (SEINSF) do NEMS/RN, Fabiana Figueiredo, este foi o início de outros encontros para “informar sobre as ações, aproximar os atores para promover a integração de atividades que tem pontos em comum, potencializando e fortalecendo o SUS no território do Rio Grande do Norte”.

Presentes à reunião, além daqueles que apresentaram painéis de suas áreas, o chefe da Seção de Convênios do NEMS/RN, Ivan Spinola Soares; a chefe da Seção de Auditoria do NEMS/RN, Aparecida Dantas de Medeiros, e o auditor Clézio Campos; a Subcoordenadora de Ações de Saúde da Secretaria Estadual (SUAS/Sesap), Ivana Maria Queiroz; as Referências Descentralizadas (RDs) do Programa Mais Médicos no RN, Vyna Maria Leite e Karoline Rebouças; além de Marilene Soares da Silva, da Sesap/RN.

Programação de apresentações de painéis:
• Apresentação Institucional do NEMS/RN – Francisco Júnior do Rêgo – Coordenador-Geral do NEMS/RN;
• Apresentação Projeto SifilisNÃO – Shyrly Moura – Apoiadora do Projeto para o Rio Grande do Norte;
• Agenda do Programa Mais Médico para o RN – Sônia Zanelato – Referência Central do PMM;
• Projeto Apoio do COSEMS/RN – Apoiadora Alexandra Régio;
• Projeto AcolheSUS – Fabiana Figueiredo – Chefe da Seção de Apoio Institucional e Articulação Federativa do NEMS/RN.

Por João Bosco de Araújo/jornalista do Ministério da Saúde no RN

Registrado em:
Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado

Facebook

Twitter

TV Saúde

Web Rádio Saúde

TUBERCULOSE: Ministério da Saúde lança Plano Nacional para enfrentar a doença 

Fim do conteúdo da página