Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Combate ao Aedes > Forças Armadas participam de mobilização contra o Aedes
Início do conteúdo da página
Combate ao Aedes
  • publicado
  • Publicado: Segunda, 05 de Dezembro de 2016, 11h00
  • Última atualização: 05/12/16 15h05

Forças Armadas participam de mobilização contra o Aedes

Efetivos da Marinha, do Exército e da Aeronáutica realizam um mutirão de limpeza nas 1,3 mil organizações militares

e5828492-4d7f-499c-abf4-b60202001b8fCerca de 80 mil militares das Forças Armadas participam, nesta sexta-feira (2), das ações do Dia Nacional de Combate ao Mosquito Aedes aegypti. Os efetivos da Marinha, do Exército e da Aeronáutica vão realizar um mutirão de limpeza nas 1,3 mil organizações militares espalhadas por todo o Brasil, incluindo quartéis, museus, clubes e escolas militares.

Objetivo é chamar a atenção para os cuidados necessários contra o mosquito, além de eliminar possíveis focos de proliferação do Aedes nestes locais.

Salas

O trabalho das Forças Armadas ocorrerá, ainda, com a mobilização de seis mil homens e mulheres das Forças, média mensal, que serão empregados a partir das demandas da Sala Nacional de Coordenação e Controle ao Aedes aegypti. Esse contingente atuará em cerca de 200 municípios, incluindo todas as capitais e as cidades e entornos considerados endêmicos pelo Ministério da Saúde.

Essa fase do trabalho será realizada em uma ação coordenada com o Ministério da Saúde e as autoridades locais e terá visitas domiciliares dos efetivos das Forças Armadas, acompanhados de agentes de saúde, para inspecionar possíveis focos de proliferação, orientando moradores e, se for o caso, fazendo aplicação de larvicida em criadouros. A capacitação dos militares para atuar no combate ao transmissor da dengue, da chinkungunya e do zika vírus é realizada pelas secretarias municipais de saúde.

O uso de efetivo das Forças Armadas no enfrentamento ao mosquito é articulado a partir do pedido de apoio de estados, municípios e Ministério da Saúde.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Força Aérea Brasileira

 

Fim do conteúdo da página