Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Combate ao Aedes > Profissionais do Mais Médicos recebem orientações sobre o Aedes aegypti
Início do conteúdo da página
Combate ao Aedes
  • publicado
  • Publicado: Quarta, 29 de Março de 2017, 18h18
  • Última atualização: 29/03/17 18h26

Profissionais do Mais Médicos recebem orientações sobre o Aedes aegypti

Objetivo é capacitar esses profissionais para a detecção e manejo das doenças transmitidas pelo mosquito em um país com dimensões e características do Brasil

32845017934 7482f2b0fc kFoto: Rodrigo Nunes/MSDurante dois dias, 751 profissionais de saúde cooperados do Programa Mais Médicos participaram de palestra, oferecida pelo Ministério da Saúde, sobre os métodos de prevenção contra o mosquito Aedes aegypti. Além disso, o material apresentado reforçou as principais técnicas usadas no Brasil para a detecção da dengue, chicungunya e zika vírus.

O médico cubano Felix Peres participou do evento, onde também foram apresentadas as formas de tratamento de pacientes com alguma das doenças. De acordo com o profissional, a apresentação ajuda a melhorar o atendimento à população.

“Esta reunião é muito importante para nós, porque sabemos agora a situação que está aqui no Brasil. Com esse conhecimento, nós agora sabemos como enfrentar melhor essa situação da saúde. Sabemos como podemos ajudar melhor ao povo do Brasil”, explicou Peres.

Os médicos cubanos que participaram das orientações do Ministério da Saúde chegaram a Brasília no dia 13 de março e ficaram até quarta-feira (29), quando seguiram para os municípios onde atuarão na promoção da saúde.

Maiva Sanche é uma das médicas que está de partida para o interior do país para promover a saúde dos brasileiros. Segundo ela, “é muito importante que o sistema de saúde esteja preparado e repassar essas informações para os médicos que vão atuar nas diversas cidades é necessário para que possamos fazer um melhor atendimento à população”, ressaltou.

Um dos palestrantes dos dois dias de encontro foi o coordenador da Sala Nacional de Coordenação e Controle, Rodrigo Frutuoso. Durante as orientações apresentadas aos profissionais estrangeiros, Frutuoso destacou as técnicas de detecção das doenças que são utilizadas no Brasil.

“O Brasil tem um cenário que está servindo de exemplo, em termos de pesquisas, para todo o mundo. Então temos um escopo e um número de casos com um volume muito maior do que a gente observa em cuba, por exemplo. Então é importante que eles se atenham aos sinais de alerta dessas doenças para poder executar um manejo adequado desses pacientes”, salientou Frutuoso.

O Programa Mais Médicos foi criado em 2013 para ampliar a assistência na Atenção Básica fixando médicos nas regiões carentes de atendimento em saúde. O programa atende mais de quatro mil municípios por todo o país.

Janary Damacena para o Blog da Saúde

 

Fim do conteúdo da página