Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Cursos e Eventos > RN sedia curso para Apoiadores do Projeto de Resposta Rápida à Sífilis
Início do conteúdo da página
Cursos e Eventos
  • publicado
  • Publicado: Terça, 20 de Março de 2018, 11h03
  • Última atualização: 20/03/18 11h08

RN sedia curso para Apoiadores do Projeto de Resposta Rápida à Sífilis

capacitação sifilis-1Cinquenta e dois profissionais de saúde de 100 municípios brasileiros estão em Natal participando da Capacitação Introdutória para Apoiadores de Pesquisa e Intervenção do Projeto de Resposta Rápida à Sífilis nas Redes de Atenção. O curso foi aberto nesta segunda-feira (19/02) e segue até sexta (23), promovido pelo Ministério da Saúde, em parceria com o Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que selecionou os apoiadores para trabalhar na implementação do projeto nos estados e respectivas capitais e municípios prioritários, onde atuarão em procedimentos pertinentes à pesquisa e a intervenções relacionadas ao agravo.

Reduzir a doença e fortalecer a vigilância epidemiológica da sífilis adquirida, em gestantes e sífilis congênita no Brasil, tem como um dos principais objetivos do projeto, além da finalidade de constituir uma resposta integrada e colaborativa contra a sífilis; articular os setores sociais e comunidades, para fortalecer a resposta rápida à sífilis.

O Projeto Interfederativo Resposta Rápida à Sífilis nas Redes de Atenção também tem como motivação, Incrementar e ampliar as ações da “Agenda de Ações Estratégicas para a Redução da Sífilis Congênita no Brasil”, lançada em 2016; Responder ao aumento da prevalência de sífilis em populações-chave; Fortalecer a articulação e integração das ações de vigilância e atenção em saúde nas redes de atenção; e Responder aos compromissos internacionais do Brasil para eliminação da sífilis congênita.

De acordo com o coordenador do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS), Ricardo Valentim, os 52 apoiadores foram selecionados por meio de edital publicado com mais de 1,6 mil inscrições, que irão atuar fazendo pesquisa e intervenção na ponta, nos municípios que estão na lista de pesquisa com maior incidência da doença. Ainda segundo o coordenador, além dessa capacitação ocorrerão outros seminários por região, para complementar a qualificação dos profissionais apoiadores.

Abrindo os trabalhos da capacitação, a diretora do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV/MS), Adele Benzaken, destacou o procedimento de educomunicação continuada de capacitar não apenas os apoiadores e profissionais de saúde, como também a realização de campanhas nacionais. “Além disso, há um outro elemento que é gestão e governança nos municípios onde estarão os apoiadores, estabelecendo uma linha de cuidados”, exemplifica. Ainda nesta perspectiva, ela ressalta a realização de pesquisas e lembra que a Universidade Federal do Rio Grande do Norte tem papel importante nessa área.

Entre os participantes do primeiro dia do curso, a diretora do Departamento de Ações e Projetos Estratégicos (DAPES) do Ministério da Saúde, Thereza De Lamare, e a servidora da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), Thaisa Lima, que nessa fase do projeto foi relotada para a UFRN, em Natal. Ela ressalta a importância da integração do projeto no Ministério da Saúde, nessa parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte, e observa que dentro do Ministério o maior desafio é que todas as secretarias estejam integradas ao projeto e destaca a inovação do Apoio Institucional, fundamental para o êxito da proposta. “É também uma experiência nova da Secretaria Executiva, dessa reestruturação de parceria”, observa, referindo-se a nova ação dos Núcleos Estaduais do Ministério da Saúde (NEMS) de Apoio Institucional e Articulação Federativa.

Para a chefe Substituta da Divisão de Gestão do Núcleo Estadual do Ministério da Saúde (NEMS/RN), Olympia Karolina Garcia de Paiva, dentro desta nova missão dos Núcleos de participação integrativa, de aproximação do Ministério, de construção coletiva envolvendo os três entefederativos, “é uma satisfação ter este projeto conosco, porque estamos próximo à Universidade Federal do RN e podemos oferecer um acolhimento mais efetivo dos apoiadores”, pontua, citando os outros parceiros envolvidos no projeto, como a Secretaria Executiva do MS, na qual os Núcleos estão incluídos, a Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS/MS), a Secretaria de Atenção à Saúde (SAS/MS) e OPAS – Organização Pan-Americana da Saúde.

O psicólogo Décio de Castro Alves é paulista, de Santos, mas atualmente mora em Brasília e foi escolhido para apoiador dos municípios do Entorno do Distrito Federal, onde atuarão dois apoiadores na região. Sua expectativa é a melhor possível, segundo afirma, nesta capacitação que se inicia, para que esteja apto a desenvolver seu trabalho. Como experiência, ele diz que atuou na atenção básica em sua cidade, na gestão de programas de saúde mental e também na área de DST, na época de ascensão da Aids. Outro selecionado como apoiador e presente no curso vem do Amazonas. Taís Cruz de Andrade é do município de Tefé e esclarece que vai atuar na capital, Manaus.

Até a conclusão do curso serão abordas questões de saúde sexual e reprodutiva, prevenção combinada e desafios, como ainda respostas para o enfrentamento à sífilis.

Na abertura do evento, foram convidados para compor a mesa das autoridades, o pró-reitor de Extensão e Pesquisa da UFRN, Jorge Falcão; a diretora do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais do MS, Adele Benzaken; a diretora do Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas da Secretaria de Assistência à Saúde (SAS/MS), Thereza de Lamare; a chefe substituta da Divisão de Gestão do Núcleo Estadual do Ministério da Saúde no RN, Olympia Karolina Paiva; a representante da Secretaria Estadual de Saúde (Sesap-RN), Ivana Queiroz Fernandes; a secretária Adjunta de Ação Integral à Saúde do município Natal, Genilce Almeida; a representante do Conselho Nacional de Saúde, Francisca Rêgo; e a vice-presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems/RN), Dalva Bezerra da Silva.

Por João Bosco de Araújo/Jornalista do Ministério da Saúde no RN

 

 

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página