Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Cursos e Eventos > Prêmio Atenção Primária à Saúde Forte: ACESSO UNIVERSAL
Início do conteúdo da página
Cursos e Eventos
  • publicado
  • Publicado: Terça, 01 de Outubro de 2019, 15h49
  • Última atualização: 01/10/19 16h00

Prêmio Atenção Primária à Saúde Forte: ACESSO UNIVERSAL

 Valorizar, sistematizar e divulgar experiências que ampliam o acesso do cidadão à APS - porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS)

Prêmio APS Forte para o SUSPromover o acesso da população ao Sistema Único de Saúde (SUS), priorizando e reforçando o papel da Atenção Primária à Saúde (APS) é uma das prioridades desta gestão do Ministério da Saúde. Por isso, a pasta criou uma premiação para experiências exitosas na área e irá premiar três exemplos de estratégias adotadas por profissionais de saúde que contribuíram para melhorar a rotina de atendimento nas unidades da Atenção Primária e, consequentemente, melhorar a saúde do cidadão que utiliza o SUS. O objetivo do Prêmio ‘APS Forte: Acesso Universal’ é valorizar iniciativas de profissionais que transformam seu tempo e conhecimento em estratégias para ampliar o acesso e melhorar o atendimento à população no âmbito da Atenção Primária.

Um comitê técnico formado por representantes do Ministério da Saúde, OPAS e outras instituições do setor selecionaram onze ações para a reta final da apuração. No total, o site da premiação recebeu mais de 1.290 inscrições de iniciativas para o Prêmio APS Forte – dessas, 946 ações foram indicadas para participar do processo seletivo. Práticas das cinco regiões brasileiras foram escolhidas para a final da competição. Ao final do processo seletivo, três profissionais serão escolhidos para uma experiência internacional no setor da saúde com foco na Atenção Primária.

A partir de agora, o time de jurados especiais integrado por Claudia Collucci (Folha S. Paulo), Mara Régia (Rádio Nacional), Lígia Formenti (Estadão), Lise Alves (correspondente The Lancet), Chico Pinheiro (TV Globo), Drauzio Varella (médico), Luiz Fara Monteiro (TV Record) e Alan Ferreira (TV Globo), vai escolher as três experiências que serão premiadas, representando todas as demais que trabalham por uma APS Forte.

EVENTO DE PREMIAÇÃO

O resultado final será divulgado na cerimônia de entrega do prêmio, a ser realizado no dia 29 de outubro, terça-feira, na OPAS, em Brasília.

A programação do evento inclui mesa de abertura com OPAS, MS/SAPS, secretários de Saúde (Conasems e Conass) e o Conselho Nacional de Saúde (CNS); conferência sobre os desafios da APS (Sérgio Minué Lorenzo); anúncio dos premiados e apresentação dos vídeos das três experiências; momento de educação permanente sAPS, apresentação das 11 finalistas, etc.

Confira os depoimentos das experiências finalistas 

LAÇOS - Menina de laço de fita: a ternura como essência, a luta como princípio e o empoderamento como estratégia para a cidadania

Estratégias de acesso aos grupos prioritários nas campanhas de vacinação contra a influenza no município de Mombaça-CE: primeiro lugar no ranking do Estado

 Programa Corujão da Saúde de Doresópolis/MG

Papel do protocolo da enfermagem no processo de acolhimento e primeira consulta para zerar as filas na atenção primária em saúde no município de Jaraguá do Sul (SC)

Estratégias de acesso aos grupos prioritários nas campanhas de vacinação contra a influenza no município de Mombaça-CE: primeiro lugar no ranking do Estado

Teleoftalmologia como estratégia de atenção integral à saúde ocular junto aos médicos e pacientes da rede de atenção primária à saúde do Rio Grande do Sul: Projeto Olhar Gaúcho

 Os desafios da implementação de ações em promoção de saúde no cenário escolar: relato de experiência de um grupo de crianças no salgueiro

Fixando o médico de família no cenário de formação: uma prática exitosa de residência descentralizada sob gestão estadual

Implantação do laboratório de inovação as condições crônicas

Formas de reorganização dos processos de trabalho para a ampliação do acesso na atenção primária á saúde

Reabilitação na atenção primária: a classificação de risco como ferramenta na garantia de equidade na assistência

Produzindo inclusão da população ribeirinha pelas ações da unidade básica de saúde fluvial do Município de Tefé, Amazonas

 

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página