Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Cursos e Eventos > Prorrogado o edital sobre prevenção da sífilis para trabalhos de rádio
Início do conteúdo da página
Cursos e Eventos
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 20 de Dezembro de 2019, 11h42
  • Última atualização: 08/01/20 12h06

Prorrogado o edital sobre prevenção da sífilis para trabalhos de rádio

 Agora os interessados tem até 31 de janeiro para enviar os trabalhos nos formatos: spot, podcast e reportagem. A ação é do Ministério da Saúde e OPAS.

radiomicrofoneEstudantes universitários das áreas de comunicação e de saúde, de todo Brasil, agora terão mais tempo para contribuir com o desenvolvimento de ações estratégicas para a redução da sífilis no país. O Ministério da Saúde, em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas/OMS), prorrogou o edital para comunicação da prevenção da doença para divulgação nos meios de radiodifusão do país.

Agora os estudantes podem enviar até o dia 31 de janeiro de 2020 as propostas de conteúdos de comunicação. Mas atenção, o cadastramento dos autores e envio da documentação exigida permanecem com envio até o dia 31 de dezembro de 2020, podem se inscrever, individualmente ou em grupo de no máximo 10 pessoas.

O edital tem o objetivo de reunir ideias inovadoras na comunicação em saúde, podendo subsidiar a formulação de políticas viáveis e sustentáveis para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) para a resposta rápida da sífilis.
As propostas poderão ser apresentadas nos seguintes formatos: spot - com até 30 segundos de duração; podcast - com até 20 minutos; reportagem - com até 3 minutos. Só serão aceitos arquivos de áudio no formato MP3, já editados e prontos para veiculação. As propostas enviadas em outro formato não serão avaliadas.

O conteúdo deverá abordar tema livre relacionado à sífilis, como por exemplo prevenção, tratamento, diagnóstico, com foco nos públicos-alvo de jovens, gestantes ou parcerias sexuais. Deverão ser observadas na produção dos conteúdos as prioridades transversais da OPAS/OMS. As propostas deverão ser realizadas em conjunto com um professor orientador.

A avaliação será feita em três fases: análise de aptidão das propostas, classificação e avaliação pelo júri de formadores de opinião. Serão eliminadas as propostas que não obtiverem a nota final mínima de oito pontos, conforme os critérios de clareza e qualidade da informação, inovação e criatividade e abordagem de temas transversais.

Os conteúdos selecionados serão veiculados em rádios públicas, universitárias, web rádios e rádios comunitárias, de alcance nacional, estadual e municipal.

Veja aqui o edital

 

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página