Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Entenda o SUS > Sírio-Libanês realizou 2,3 mil cirurgias em pacientes indicados pelo SUS
Início do conteúdo da página
Entenda o SUS
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 02 de Outubro de 2015, 10h04
  • Última atualização: 05/10/15 12h06

Sírio-Libanês realizou 2,3 mil cirurgias em pacientes indicados pelo SUS

hospital-siriol-ibanes-20110106-size-598O Ambulatório de Filantropia do Hospital Sírio-Libanês (HSL) completa neste mês de outubro dez anos de atendimento a pacientes com câncer de mama referenciadas pelo Sistema Único de Saúde. Ao longo dessa década o Núcleo de Mastologia realizou 2.371 cirurgias plásticas e, em pelo menos mil destes casos, também foram feitas reconstruções e simetrização das mamas, durante o mesmo procedimento cirúrgico da mastectomia.

O aniversário do serviço acontece justamente no mês em que é celebrado o Outubro Rosa, campanha mundial de conscientização e combate ao câncer de mama.

As pacientes atendidas pelo Ambulatório de Filantropia são tratadas de forma multidisciplinar pelos profissionais do próprio Hospital Sírio-Libanês, com o envolvimento de diversas especialidades médicas, além de enfermeiros, psicólogos e fisioterapeutas. As cirurgias acontecem no centro cirúrgico do hospital, proporcionando às pacientes o acesso ao que há de mais moderno e eficiente em termos de técnicas cirúrgicas e procedimentos minimamente invasivos.

Entre essas tecnologias está a radioterapia intraoperatória em dose única, que administra os níveis de radiação direto no alvo do tumor, durante a cirurgia, preservando as regiões da mama não afetadas pelo câncer, que não recebam radiação. O sistema de imagens Faxitron possibilita aos cirurgiões localizar e confirmar as lesões não palpáveis e extrair apenas o tecido lesionado pela doença.

“Outra técnica bastante inovadora utilizada pelos profissionais do Núcleo de Mastologia é a adenectomia mamária, que consiste na retirada glandular de forma a preservar a integridade da pele, da aréola e do mamilo. Nos últimos seis anos, aproximadamente 100 pacientes do SUS já foram beneficiadas pelo procedimento”, afirma Alfredo Barros, coordenador do Núcleo de Mastologia do HSL.

Prevenir é sempre o melhor remédio - O câncer de mama é o mais incidente na população feminina do Brasil e do mundo, depois do câncer de pele não melanoma, e corresponde por cerca de 25% dos casos novos a cada ano. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) A estimativa é de que neste ano sejam registrados 57,1 mil novos casos da doença. Apesar da chance de cura ser alta, quando o diagnóstico é feito precocemente, no Brasil, as taxas de mortalidade pela doença continuam elevadas, muito provavelmente em razão do diagnóstico tardio. Todos os anos, aproximadamente 14,3 mil pessoas morrem em decorrência da doença no país.

Por esta razão, durante todo o mês de outubro, o Hospital Sírio-Libanês pretende impactar e motivar o maior número possível de pessoas, direta e indiretamente, no sentido da prevenção.

A fachada do edifício histórico da instituição (Bloco A), e o prédio do Ambulatório de Filantropia, localizados no bairro da Bela Vista, em São Paulo, serão iluminados de cor de rosa, um dos símbolos da campanha mundial.

Além disso, durante todo o mês de outubro, uma parceria do Hospital Sírio-Libanês com a Livraria Cultura irá distribuir 120 mil marcadores de páginas para os clientes de nove lojas da rede de livrarias em São Paulo e no Distrito Federal. As peças foram elaboradas com o slogan “Cuidar de você é um laço de amor”.

Uma parceria com a Rebolô Bolos Artesanais também permitirá que parte da renda da venda do bolo Red Velvet e das caixas com quatro brigadeiros cor-de-rosa, produzidos pela empresa, seja revertida para os projetos de tratamento ao câncer de mama que o hospital mantém, para pacientes do SUS.

Também serão distribuídos 2.000 pins e 6.500 adesivos para os colaboradores de todas as unidades de São Paulo e Brasília. Os canais institucionais online serão utilizados para a veiculação de informações sobre a doença, a importância do diagnóstico precoce e do tratamento adequado.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Hospital Sírio-Libanês

 

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página