Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Entenda o SUS > Sírio-Libanês está próximo de atingir mil casos de transplante de fígado
Início do conteúdo da página
Entenda o SUS
  • publicado
  • Publicado: Quinta, 28 de Setembro de 2017, 15h11
  • Última atualização: 28/09/17 15h13

Sírio-Libanês está próximo de atingir mil casos de transplante de fígado

 Parceria com o Ministério da Saúde, através do PROADI-SUS, permitiu ampliar o número de procedimentos, que em 95% dos casos beneficiam pacientes do Sistema Único de Saúde

Doação de órgãos grmarcO grupo de transplante de fígado pediátrico do Hospital Sírio-Libanês (HSL) está prestes a completar a marca de mil procedimentos, envolvendo doadores vivos ou com morte encefálica constatada. Até o momento, foram 986 casos, com taxa de sobrevida semelhante ou superior aos principais centros internacionais: 94% no curto prazo (um ano) e 83% no longo prazo (10 anos).

De todos os transplantes de fígado pediátricos feitos pela instituição, 95% foram realizados em pacientes do Sistema único de Saúde (SUS). O hospital responde por 50% de todos os procedimentos desse tipo feitos no Brasil, envolvendo pacientes com idade inferior a dois anos. Isso é possível porque o Ministério da Saúde mantém com o Hospital Sírio-Libanês, dentro do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI-SUS), o projeto “Escola de Transplantes”.

Além dos procedimentos realizados dentro da própria instituição, a iniciativa já também permitiu promover, até o momento, 534 capacitações em doação de órgãos e tecidos, nos Estados do Acre, Alagoas, Amazonas, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e Sergipe. Outras 35 capacitações em transplante de fígado pediátrico foram feitas no Acre, Amazonas, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Sergipe e Santa Catarina.

“Esses resultados, fruto de programas do Ministério da Saúde, em parceria com o Hospital Sírio-Libanês, são muito significativos para pacientes, médicos e sociedade. Eles mostram que temos, no Brasil, profissionais e centros capacitados para a realização de um procedimento complexo como este. Com isso, nosso desejo é conscientizar as pessoas sobre a importância da doação de órgãos, para que os números de procedimentos sejam ampliados”, destaca o Dr Paulo Chapchap, CEO e coordenador da equipe de transplante de fígado do Hospital Sírio-Libanês.

Entre as causas para a indicação de transplantes está a atresia das vias biliares, que responde por cerca de 60% dos casos. Trata-se de uma obstrução progressiva, idiopática (sem causa definida), da árvore biliar (ductos biliares do fígado), que tem início no período neonatal e é a indicação mais comum de transplante hepático em crianças.


“Recebemos pacientes de todas as partes do País e atuamos também na formação de profissionais que voltam para suas cidades e podem realizar o procedimento ou identificar os pacientes com necessidade do transplante”, ressalta o Dr João Seda Neto,cirurgião pediátrico do Hospital Sírio-Libanês.

 

Fonte: ASSESSORIA DE IMPRENSA DO HOSPITAL SÍRIO-LIBANÊS
WN&P COMUNICAÇÃO
Nara Bueno (nara.cbueno@hsl.org.br)
Gabriel Lucas (gabriel.iluccas@hsl.org.br)
SP 09/2017 Telefone: (11) 3394.4819 / 3394.4830

 

Registrado em:
Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página