Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
Geral
  • publicado
  • Publicado: Segunda, 26 de Janeiro de 2015, 13h47
  • Última atualização: 26/01/15 13h47

Campanha nas escolas quer interromper a transmissão da hanseníasenas comunidades

Em 2014, 354 crianças de escolas públicas foram diagnosticadas com hanseníase. O diagnóstico foi possível graças à Campanha Nacional de Hanseníase, Verminoses e Tracoma realizada no ano passado com alunos de cinco a 14 anos de todo o Brasil. A ação foi uma iniciativa do Ministério da Saúde em parceria com mais de 1900 municípios.

De acordo com a coordenadora geral do Programa de Hanseníase e Doenças de Eliminação do Ministério da Saúde, Rosa Soares, um dos objetivos das campanhas nas escolas é interromper a transmissão da doença nas comunidades ."Primeiro nas escolas a gente faz uma triagem de sinais e sintomas com um formulário chamado formulário de autoimagem, a família da criança marca onde a criança tem algum possível sinal da doença. Depois disso, as crianças são informadas de como é a doença e elas reproduzem esse conhecimento em casa. Então é um processo também de educação em que a família, através da criança e da escola, a comunidade fica conhecendo os sinais e sintomas da doença e se envolve com a questão."

Todos os casos de hanseníase diagnosticados durante as campanhas nas escolas são encaminhados para tratamento no SUS. A coordenadora de Vigilância Epidemiológica do município de Goianésia, em Goiás, Natália Teixeira, por exemplo, conta que duas crianças da cidade foram diagnosticadas com a doença em 2013, mas que em 2014 nenhum caso foi detectado: "No ano passado nós aderimos e foi muito interessante, toda escola aderiu, em torno de 80% das fichas voltaram preenchidas corretamente das escolas e aí a saúde triou essas fichas e as crianças de tiveram necessidade de passar pelo médico, foram avaliadas pelo médico e descartadas como não caso de hanseníase."

Durante a Campanha Nacional de Hanseníase de 2014, realizada nas escolas públicas do Brasil, cerca de cinco milhões de alunos participaram da ação. Desses, mais de 230 mil foram encaminhados às unidades de saúde com suspeita de estarem com a doença. Este ano, a campanha nas escolas deve começar no mês de agosto.

Fonte: Ana Cláudia Amorim/ Agência Saúde

Registrado em:
Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página