Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
Geral
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 09 de Agosto de 2019, 18h56
  • Última atualização: 09/08/19 20h04

Especial paternidade: presença do homem é importante durante o parto

ElsmarefamiliaQuando um filho nasce, para a maioria dos homens, a vida muda também, inclusive o sentido dela. O motorista Elismar Santana sabe muito bem disso. “Me espelhei muito no meu pai, que é um paizão. Vi como foi nossa criação, nossa formação familiar daí me veio o desejo de ser pai, para ter essa experiência”, afirma com alegria.

Mesmo com os problemas que a esposa teve na primeira gravidez, ele afirma que o desejo de uma segunda experiência ainda continuou forte. “Para mim, ser pai foi uma conquista de Deus, a realização de um sonho. Em certos momentos não tenho como explicar, pois, é gratificante, é um orgulho de ser pai ver os filhos bem”, fala.

O Elsmiar conta que o bom exemplo que teve em casa impactou na formação do “pai” Elsmiar. Ele tem 8 irmãos e diz que seu pai sempre participou ativamente de criação dele e dos irmãos. “Meu pai foi exemplo para nós e para as outras pessoas que o cercava” comenta.

Mas foi em 2012, que a vida dele de fato mudou, com a primeira gravidez da sua esposa. Como seria possível segurar a barra de tudo, já que a esposa estava grávida, terminando a faculdade, perdeu o emprego e ele também? Aprender a lidar com tudo e apoiar o desenvolvimento da gestação deu mais força para enfrentar os desafios. “Em determinado momento sentamos na cama e falamos: e agora? Ali vi que tudo isso veio para nos ensinar, nos enriquecer. A gestação também me deu coragem e força para enfrentar e deu certo”, fala o motorista.

Ele nem sabia que um dos momentos mais difíceis ainda estaria por vir. Durante o parto, a esposa de Elsmiar teve uma complicação de pressão alta. “Na hora do parto, ela teve um pico de pressão muito alto. Foi o momento que já estava fazendo o procedimento. Eles pediram para me retirar porque teriam de fazer um procedimento que eu não poderia ver, por segurança. E eu tive força, o médico me deu tranquilidade de que ia ocorrer tudo bem”, relatou Elsmiar.

Quando ele pegou seu primogênito no colo, a apreensão deu lugar a alegria. “Quando eu o vi na minha mão, que eu fui o primeiro pegar depois que estava no berço, é uma coisa incrível! A hora que eu vi aquele bebê, que eu fui o primeiro a pegar depois dos médicos, aquela criatura na minha mão... é uma coisa incrível”, completou.

O envolvimento ativo dos homens em todas as fases, desde a gestação até o cuidado após o nascimento, proporciona saúde e bem-estar, além de fortalecer os vínculos saudáveis entre todos da família.

Durante o parto, a participação do pai traz benefícios como o estímulo ao parto normal, a redução do trabalho de parto, o alívio do medo e a tensão, além de reduzir as chances de depressão pós-parto.

Os pais e parceiros podem participar do pré-parto, parto e pós-parto se for escolha da gestante. Isso é um direito garantido pela Lei do Acompanhante, Lei 11.108/2005º. Para apoiar esse acompanhamento, o Ministério da Saúde possui diretrizes para profissionais e gestores de saúde, com várias orientações para o pré-natal, nascimento e todo o ciclo de vida.

Blog da Saúde

Registrado em:
Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página