Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Perguntas e Respostas > Alimentos Regionais | Aprenda a preparar prato típico da Região Nordeste
Início do conteúdo da página
Perguntas e Respostas
  • publicado
  • Publicado: Segunda, 13 de Abril de 2015, 09h30
  • Última atualização: 15/12/16 16h06

Alimentos Regionais | Aprenda a preparar prato típico da Região Nordeste

Foto: DivulgaçãoOxente, que hoje o Blog da Saúde está arretado para falar sobre os alimentos da Região Nordeste. A diversidade brasileira ultrapassa fronteiras e carrega em si o sabor da miscigenação, da vegetação nativa e de costumes seculares passados de geração para geração, marcados principalmente pela tradição oral.

O Ministério da Saúde lançou este ano a 2ª edição do Guia de Alimentos Regionais Brasileiros, que aborda os diferentes tipos de alimentos e suas preparações em pratos típicos de cada cantinho do Brasil. Uma alimentação equilibrada baseada em alimentos in natura, com produção sustentável e que valoriza a cultura local é base fundamental para a saúde dos brasileiros.

Para falar sobre pratos típicos do Nordeste, o Blog da Saúde convidou o chef Wanderson Medeiros, 35 anos, que foi criado na Paraíba e hoje reside em Maceió. “Eu nasci em Brasília, mas fui para a Paraíba ainda com dois meses de idade. Minha família é paraibana. Eu aprendi a cozinhar com minha mãe e meus avós. Minhas raízes são uma mistura dos ingredientes sertanejos, mais do interior, com outros mais usados no litoral da região”, conta.

O chef ressalta que a culinária nordestina é marcada pelas necessidades nutricionais dos trabalhos exercidos pelos sertanejos e influenciada pelo clima, vegetação local e colonização. “A culinária no Nordeste é bem farta, saborosa, marcada por sabores fortes. O sertanejo, por ele depender da força física, vivenciar altas temperaturas e uma longa jordana de trabalho, ele tende a comer alimentos mais substanciais como a carne de sol, mandioca, batata doce. E esse hábito acompanha também as capitais, com comidas fartas. Aqui é normal a gente ter frango guisado, carne de bode e inhame no café da manhã. O sertanejo não tem o hábito de comer salada, por exemplo, mas tem o hábito das sopas e caldos, pela influência portuguesa”, explica Wanderson.

O tempero carregado de urucum, cominho, semente de coentro, além dos refogados em gordura, alho e cebola são as principais marcas da gastronomia nordestina apontadas pelo chef, que acredita serem a carne de sol e a moqueca de peixe os pratos mais característicos da região. Abaixo, confira a receita de um filé de surubim sobre moqueca cremosa de camarão. Lembrando que o Guia Alimentar para a População Brasileira ressalta a importância do preparo das refeições com alimentos minimamente processados, in natura, optando pela redução do uso de sal e gorduras.

Filé de surubim sobre moqueca cremosa de camarão
Por chef Wanderson Medeiros
Ingredientes:
200g de surubim
200g de cebola em rodelas
100g de camarão
60ml de azeite
150g de pimentão vermelho
3 dentes de alho picado
200g de tomate picado, sem pele e sem sementes
150ml de leite de coco
2 colheres (sopa) de azeite de dendê
Sal e pimenta do reino a gosto
30g de coentro picado
4 colheres (sopa) de extrato de tomate
1 pimenta de cheiro picadinha

Modo de preparo

Tempere o surubim com sal, pimenta do reino e pincele com extrato de tomate. Deixe na geladeira por 6 horas. Aqueça um fio de azeite na frigideira antiaderente e deixe o peixe dourar dos dois lados. Tempere os camarões com sal, pimenta do reino e suco de limão. Reserve.

Em uma panela, coloque o azeite para aquecer e acrescente a cebola, o alho, os pimentões, deixe refogar bem por 8 minutos e, em seguida, acrescente os tomates, o coentro, o leite de coco, o azeite de dendê e a pimenta picada. Deixe cozinhar por 10 minutos. Coloque os camarões e deixe cozinhar por mais 8 minutos e triture no liquidificador ainda quente.

Montagem

No centro do prato, coloque o creme de moqueca e, por cima, disponha o filé de surubim. Decore com uma pimenta e um pouco de coentro picado.

Fonte: Ana Beatriz Magalhães/ Blog da Saúde

Adicionar Comentário
  • Culinária no Mundo

    Denunciar Link Permanente

    A culinária da região norte e nordeste são incríveis, mas, infelizmente, pouco conhecidas por pessoas do sul como eu. Por isso é interessante a medida do Ministério da Saúde. Espero que mais iniciativas como essa sejam criadas, porque a maioria dos brasileiros não conhecem a riqueza gastronômica do Brasil. E tenho certeza que não é por causa de desinteresse, mas por dificuldade de ter acesso a pratos típicos de outras regiões do país.

    cerca de 4 anos atrás
Fim do conteúdo da página