Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Promoção da Saúde > Ejaculação precoce pode ser tratada com medicamentos
Início do conteúdo da página
Promoção da Saúde
  • não publicado
  • Publicado: Quinta, 05 de Julho de 2012, 13h32
  • Última atualização: 30/09/13 16h04

Ejaculação precoce pode ser tratada com medicamentos

Foto: Corbis Images

Estudos médicos indicam que a ejaculação precoce atinge cerca de 25% dos homens em todo o mundo. Além do fator psicológico causado pela ansiedade e pelo estresse, esse tipo de disfunção sexual também pode estar relacionada a problemas neurofisiológicos, ou seja, quando há um desequilíbrio no cérebro da parte que controla algumas de nossas emoções. A ejaculação precoce pode acontecer antes ou depois da penetração, e basta apenas o mínimo de estímulo sexual. Geralmente o homem não tem controle sobre ela.

É o que acontecia há três anos com um paciente que não quis se identificar. Ele tem 28 anos, faz tratamento há quase três meses e conta como está se sentindo. “O resultado foi bem rápido, como se eu tivesse mudado o CD que estava incomodando no meu cérebro. Eu aprendi que não se trata de uma doença, mas apenas de um comando que você vai mudar no seu cérebro, e as reações físicas do teu corpo vão responder a esse comando. Então eu acredito que se todos levarem por esse ponto de vista, vão perceber que é muito simples de resolver, então você deixa toda essa carga de preconceito.”

O urologista do Grupo Hospitalar Conceição no Rio Grande do Sul, vinculado ao Ministério da Saúde, Gelson Spironello conta como pode ser o tratamento para a ejaculação precoce. “O tratamento se resume, na maioria das vezes, com uma medicação que age no sistema nervoso central. Tem uns grupos de medicamentos, principalmente os antidepressivos, que agem muito bem onde tem esse desequilíbrio dos neurotransmissores que aliado a isso tem que fazer a terapia comportamental. Ele tem que se engajar através de orientações comportamentais que pode ser com o próprio urologista, com um psicólogo, psiquiatra, com o sexólogo em algumas mudanças que ele poder ter a nível comportamental, principalmente com o diálogo. Ele tem que conseguir aliviar a tensão dele e conseguir conversar e dialogar.”

De acordo com o urologista Gelson Spironello a maioria dos homens não procura ajuda para tratar da ejaculação precoce por não se sentir à vontade para falar do assunto. Ele recomenda procurar um médico assim que os sintomas aparecerem porque a ejaculação precoce tem cura.

Fonte: Amanda Mendes / Web Rádio Saúde

Adicionar Comentário
  • Luiz Alfredo

    Denunciar Link Permanente

    Muito legal o artigo, realmente é imprescindível este tipo de informação para quem sofre desta terrível disfunção que afeta tantos homens em todo o planeta.

    Parabéns pelo artigo, agrega muita informação útil.

    Abraços,

    <a href="http://www.ejaculandocomcontrole.com" rel="nofollow">Luiz Alfredo</a>

    cerca de 7 anos atrás
Fim do conteúdo da página