Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Promoção da Saúde > Coração também é afetado pelo cigarro, alerta INC
Início do conteúdo da página
Dia Mundial Sem Tabaco
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 28 de Agosto de 2015, 13h26
  • Última atualização: 28/08/15 15h50

Coração também é afetado pelo cigarro, alerta INC

Foto: Simone MescoliniA Organização Mundial da Saúde (OMS) considera o tabagismo a principal causa de morte evitável. De acordo com o órgão, o hábito de fumar mata mais de seis milhões de pessoas por ano em todo o mundo. Só no Brasil, o número de fumantes com mais de 18 anos é de 11,3% da população total, informa o Ministério da Saúde. Para tentar conscientizar a população sobre o perigo do cigarro, foi instituído no dia 29/08 o Dia Nacional de Combate ao Fumo.

Muitos esquecem, mas a boca e o pulmão não são os únicos a sofrer consequências do uso do cigarro. O coração é um dos órgãos mais afetados pelo tabaco. O cardiologista do Instituto Nacional de Cardiologia (INC) João Luís Barbosa alerta que os fumantes devem ter consciência dos graves riscos do cigarro para a saúde.

 “Geralmente, o tabagismo é associado a câncer e doenças respiratórias. Mas há outras doenças e problemas de saúde decorrentes do cigarro, como o infarto, AVC, aumento da pressão arterial, derrame cerebral e até amputação de membros. O fumo é a principal causa de infarto em pacientes jovens”, esclarece o médico do INC.

Os 10 mandamentos para deixar de fumar:
1 – Querer deixar o cigarro
2 – Conhecer os malefícios do fumo para o coração e para a saúde em geral
3 – Saber que é possível parar de fumar mesmo após algumas tentativas sem sucesso
4 – Entender os níveis de dependência
5 – Entender que a “fissura” dá e passa
6 – Conhecer as técnicas que auxiliam a parar de fumar
7 – Aprender a identificar as circunstâncias que estimulam a vontade de fumar e evitá-las
8 – Identificar e refletir sobre os motivos pessoais que estimulam a vontade de parar de fumar
9 – Buscar orientações sobre Programas de Tratamento do Tabagismo
10 – Conhecer os benefícios obtidos ao parar de fumar

Fonte: INC

Foto: Simone Mescolini

Registrado em:
Assunto(s): tabagismo
Adicionar Comentário
  • Maria Cristina Gonzaga Feres

    Denunciar Link Permanente

    Ok sei de todos os malefícios do cigarro e dai do que adianta dizer que provoca câncer e outras doenças mais, se não existe uma ajuda eficaz para te ajudar a sair do vicio, sem tanto sofrimento. Tenho enfisema pulmonar, provavelmente terei câncer de pulmão, mas vou fazer o que se fumo vou morrer e se paro de fumar estou arriscando a morrer mais rápido, todas as minhas tentativas de parar de fumar, acabaram com minha saúde literalmente, semana passada tiver um pico de pressão de 22/17 fui socorrida em hospital particular, pois o local que faço a tratamento do tabagismo não tem medico e nem socorro. Então pare de falar do mal do cigarro e fale do risco que o fumante corre ao deixar o cigarro se um auxilio verdadeiro, o uso do adesivo é um paliativo que minimiza o desejo de fumar mas não impede de que vc tenha que sua pressão suba, que tenha taquicardia, que tenha um AVC, portanto não precisamos de terrorismo e sim de um suporte para socorrer na hora das mazelas que a retirada abrupta do cigarro é feita.

  • Olá, Maria Cristina Gonzaga Feres! Por entender a dificuldade que o tabagista enfrenta para vencer a dependência no cigarro é que o #SUS oferece o tratamento que inclui, não só medicamentos (adesivos, gomas e pastilhas de nicotina e bupropiona), mas apoio psicológico, atendimentos educativos e terapêuticos. A priorização do atendimento, de quem deseja parar de fumar, nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) pode ser mensurada pela Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pelo Ministério da Saúde em parceria com o IBGE. A #PNS revela que em 2013, 73,1% das pessoas que tentaram parar de fumar conseguiram tratamento, um aumento importante em relação a 2008, quando o índice era de 58,8%. Atualmente, das 39.228 equipes de saúde na família, mais de 23 mil em todo o país estão prontas para oferecer o tratamento ao tabagismo em 5.460 municípios. Continuamos à disposição.

    cerca de 5 anos atrás
Fim do conteúdo da página