Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Promoção da Saúde > Pacientes do GHC recebem alimentos produzidos por quilombolas
Início do conteúdo da página
Promoção da Saúde
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 04 de Setembro de 2015, 14h43
  • Última atualização: 04/09/15 14h54

Pacientes do GHC recebem alimentos produzidos por quilombolas

Quatro toneladas de alimentos, entre arroz, feijão, abóbora, batata doce e alho, produzidas por cem famílias de cinco comunidades quilombolas do Rio Grande do Sul, serão utilizadas no preparo das refeições de trabalhadores e usuários do SUS das unidades do Grupo Hospitalar Conceição (GHC). Estes são os números da primeira compra institucional de produtos de comunidades quilombolas feita no país.

Na tarde de quinta-feira, 03 de setembro, na Expointer, Antonio Leonel Soares da Federação Quilombola entregou uma cesta com produtos da primeira compra aos diretores do GHC, Sandra Fagundes, Gilberto Barichello e José Fossari.

Inclusão social e promoção de saúde - Para a diretora-superintendente do GHC, Sandra Fagundes, a ação integra uma política pública de reparação histórica de direitos. “Ao garantirmos a compra dos produtos destas comunidades, estamos incentivando todo o ciclo de produção e garantindo trabalho, renda e dignidade. O Governo Federal tem esse compromisso de inclusão pelo trabalho, e pode contar com o GHC na constituição de projetos nesta direção”, afirmou.

 A superintendente lembrou que o GHC é o maior complexo hospitalar da região Sul do país 100% SUS e que oferece mais de 270 mil refeições por mês.“Os pacientes atendidos nas unidades do Grupo saem de lá sabendo que a alimentação saudável auxilia na produção de saúde, já que priorizamos, na produção das refeições, alimentos da agricultura familiar, contribuindo para a construção de uma cultura de segurança alimentar”, informou. O grupo realiza as chamadas públicas para compra de alimentos da agricultura familiar através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), uma iniciativa conjunta dos ministérios do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e de Desenvolvimento Agrário.

Além de servir alimentos aos trabalhadores e aos usuários do SUS de melhor qualidade, a medida vem gerando uma economia de 10% a 15% para o GHC e contribui para a formação de uma rede produtiva e de inclusão social com atuação no campo e na cidade, ampliando e potencializando a produção agrícola no Estado e no país.

Antônio Leonel Soares, coordenador estadual da Federação Quilombola, celebrou a oportunidade. “Esse é um momento muito importante para as famílias e comunidades quilombolas do Rio Grande do Sul. É a primeira compra de uma parceria com o Grupo Hospitalar Conceição que está se firmando e a gente espera que cresça”, disse.

Na fala de encerramento da solenidade, o ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, disse que o encontro com a diretora-superintendente do GHC, Sandra Fagudes, e sua equipe “fez muito bem ao coração”. “Com esta iniciativa, o GHC mostra que é uma instituição comprometida com a saúde pública, a agricultura familiar, a agroecologia e, agora, também com as comunidades quilombolas”, destacou.

Compra de quilombolas será ampliada - A primeira compra, que envolveu a produção de comunidades das regiões de Mostardas e Canguçu, foi uma experiência piloto. O GHC está consolidando um processo mais amplo de compra até o final do ano, em benefício de um número ainda maior de famílias e comunidades. Uma reunião estratégica será realizada nesta sexta-feira, 04 de setembro, com o MDA, o Incra, a Fundação Palmares, a Emater e a Federação Quilombola, para definir os termos da segunda chamada pública.
O GHC – Vinculado ao Ministério da Saúde, o Grupo Hospitalar Conceição é formado pelos hospitais Conceição, Criança Conceição, Cristo Redentor, Fêmina, pela UPA Moacyr Scliar, 12 unidades do Serviço de Saúde Comunitária e 3 Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), todos em Porto Alegre/RS.

Texto: Nanda Duarte/Ascom GHC
Fotos: Débora Escobar/Ascom GHC

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página