Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Promoção da Saúde > Dietas de última hora podem prejudicar a saúde
Início do conteúdo da página
Promoção da Saúde
  • publicado
  • Publicado: Terça, 14 de Fevereiro de 2017, 10h00
  • Última atualização: 22/02/17 11h02

Dietas de última hora podem prejudicar a saúde

shutterstock 358629218O Carnaval está chegando, e quem não começou a mudar a rotina de exercícios, e os hábitos alimentares com antecedência, acaba optando por fazer dietas que prometem resultados rápidos em pouco tempo para emagrecer ou ficar com corpo considerado ideal. Não é difícil encontrar matérias e reportagens como “perca 10kg em até uma semana”, ou “desintoxique seu corpo”, principalmente na era da internet, onde muitos conteúdos estão disponíveis, sem muitas vezes haver uma verificação da qualidade do conteúdo.

Acontece que esse tipo de atitude pode prejudicar a saúde, e trazer sérias consequências. Segundo a Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde (CGAN/MS), as “dietas da moda”, que prometem redução de peso rápida e sem sacrifícios, constituem padrões de comportamento alimentar não usuais, adotados entusiasticamente por seus seguidores.

“A adesão à dieta é temporária, sendo abandonada em poucas semanas, uma vez que as mudanças propostas não condizem com os hábitos e o cotidiano do indivíduo. De forma geral, além de não possuírem embasamento científico, essas dietas criam expectativas irreais relacionadas à velocidade e à quantidade de peso perdida. Podem, ainda, causar deficiências nutricionais e potenciais riscos à saúde, se conduzidas por um longo período”, explica a Coordenadora-Geral de Alimentação e Nutrição do MS, Michele Lessa.

 

A jornalista Laísa Brigantini, tentou emagrecer para o Carnaval, e optou por tentar fazer uma dieta de última hora por conta da rotina de fim de ano e os excessos. “Em dezembro o meu aniversário, já vem o Natal e Ano Novo, idas à praia, reencontro com os amigos. Nessa época sempre acabo exagerando, e por isso tentei recuperar o estrago de praticamente dois meses em uma semana”.

As refeições foram trocadas por misturas de água com farinhas vegetais que prometem trazer saciedade. “Era o que eu queria: passar o dia todo sem sentir fome”, explica Laísa.  Acontece que a rotina de retorno das aulas coincidiu com o período de dieta, e a ingestão de bebida alcoólica agravou o problema de saúde. “Me sentia fraca, tremia muito. Em função das fibras, tive muita vontade de ir ao banheiro durante todo o dia. Me sentia cansada mesmo tendo passado muito tempo sentada ou deitada”, lembra.

O Ministério da Saúde não recomenda nenhum tipo de dieta sem que haja o acompanhamento de um nutricionista. “Para a manutenção de um peso adequado e saudável, a alimentação saudável, a prática regular de atividade física e a adoção de outros hábitos de vida saudáveis são sempre as melhores escolhas”. Uma das recomendações do Guia Alimentar para a População Brasileira é que uma alimentação saudável deve levar em consideração aspectos biológicos e sociais de cada pessoa, podendo ser levada em conta a cultura, gênero, raça, etnia, além de questões financeiras, equilíbrio, moderação e prazer.

Mas mesmo com os riscos de uma dieta, não quer dizer que o Carnaval não seja uma época para começar a se exercitar e se alimentar melhor. “Uma dica para começar uma mudança, contribuindo para se alcançar um peso ideal, é evitar o consumo de alimentos como refrigerantes, sucos de caixinha, embutidos, salsicha, salgadinhos de pacote, doces e pratos congelados prontos para consumo. Esses alimentos têm quantidades excessivas de açúcar, gordura e sal, que favorecem o ganho de peso, retenção de líquidos e doenças a médio/longo prazo”, explica Michele.

Alimentos in natura e minimamente processados, de fácil digestão, podem ser opções mais leves para ter disposição no carnaval. A jornalista Laísa, depois do susto com as dietas exageradas, voltou à alimentação aos poucos, evitando frituras, refrigerante e bebidas alcoólicas. “Dificilmente eu farei uma dieta dessas novamente. Acho que se conseguirmos manter uma rotina de alimentação saudável aliada à prática de exercícios físicos, teremos mais facilidade em aceitarmos nosso corpo até mesmo no carnaval”.

Um desafio para a época de Carnaval pode ser levar a folia para dentro da cozinha, juntar amigos e familiares para preparar alimentos frescos, saudáveis e gostosos.

Dicas para se cuidar durante o Carnaval

  • Beba bastante água.
  • Consuma frutas que ajudam na hidratação como melancia, melão, morango, abacaxi, laranja, etc.
  • Evite trocar refeições por lanches.
  • Consuma hortaliças e alimentos frescos.
  • Evite o consumo de refrigerantes e bebidas açucaradas.
  • Tenha à mão opções práticas e saudáveis como frutas e castanhas para os lanches.
  • Quando comer fora de casa, dê preferência a alimentos produzidos na hora e evite fast foods.  

Aline Czezacki, para o Blog da Saúde

 

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página