Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Promoção da Saúde > A Meta é Saúde: Chegamos ao fim?
Início do conteúdo da página
Promoção da Saúde
  • publicado
  • Publicado: Quinta, 04 de Maio de 2017, 10h00
  • Última atualização: 15/09/17 12h06

A Meta é Saúde: Chegamos ao fim?

meta4 2Estamos chegando ao final das metas estabelecidas pelo Ministério da Saúde para ter uma vida mais saudável comendo melhor e praticando exercícios físicos. Acontece que tudo que aprendemos e vivemos aqui não vai se encerrar com o fim da série. Pelo menos eu pretendo continuar comendo mais frutas e alimentos naturais, me exercitando mais e melhor e inventando menos desculpa para comer comidas prontas.

A minha última meta de alimentação foi a mais difícil, mas foi a que mais me despertou para a qualidade dos alimentos que a gente consome. Eu fui desafiada a ficar uma semana sem comer nenhum tipo de alimento ultraprocessado, que são feitos por indústrias de grande porte, com diversas técnicas e etapas de processamento e substâncias com nomes difíceis. Entre os exemplos de comidas ultraprocessadas estão biscoitos, salgadinhos, e refrigerante.

Confesso que fiquei surpresa quando encontrei alguns produtos antes considerados por mim inofensivos.  O molho de tomate, por exemplo, variando de marca para marca, contém alguns conservantes e nomes difíceis na embalagem, enquanto outras só possuem adição de sal e açúcar. Até mesmo o macarrão possui substâncias de uso exclusivo industrial. Pasmem!

Tentei substituir ao máximo as minhas refeições por comidas feitas em casa com os produtos que eu mesma comprei, pois em restaurantes a gente não tem como saber se usaram alimentos pouco industrializados. Mas como não consegui substituir todas as minhas refeições por comidas que eu mesma fiz, e acabei indo em restaurantes, não tenho como afirmar se consegui bater a meta 100% ou não.

Esse exercício foi muito importante para me mostrar que eu preciso começar a prestar mais atenção nos alimentos, e que nem sempre aquilo que consideramos natural é realmente natural.meta4

Já no exercício físico, eu e Gabi recebemos a mesma meta, e tínhamos que cumprir juntas! O desafio foi realizar uma corrida intergeracional com nossos familiares e amigos, e correr em duplas, sempre com alguém de idade diferente da nossa. O objetivo da área técnica do MS foi fazer com que nós olhássemos  não apenas para o nosso corpo e nossa aptidão, mas também notássemos o outro que estava do nosso lado , compreendendo os limites dessa pessoa. 

Foi muito bacana ver todo mundo correndo junto por alguns metros, pois foi o marco de que tinha chegado ao fim um mês de metas. Mas também foi muito bacana ver quem,  aquilo que fizemos durante um mês,  motivou outras pessoas a começarem a se exercitar e olhar melhor para a alimentação. Todas as mensagens que recebi dizendo que eu estava servindo como motivação me motivaram muito mais a não parar e continuar melhorando minha qualidade de vida.

Espero que vocês tenham gostado de acompanhar os meus relatos e os relatos da Gabi, e que vocês ainda tenham sido motivados de alguma maneira! Contem pra gente, estamos ansiosas para saber o que acharam da nossa aventura!

Beijos,
Aline!

Confira todos os capítulos do A Meta É Saúde

A Meta é Saúde 1 - ter hábitos saudáveis é mais fácil do que você pensa

A Meta é Saúde 2 - Começar é difícil, mas é sempre possível

A Meta é Saúde 3 - Como escolher frutas, legumes e verduras

A Meta é Saúde 4 - Aos poucos, as coisas vão dando certo!

A Meta é Saúde 5 - resgate de receitas regionais e muita brincadeira

A Meta é Saúde 6 - lanches e como limpar os alimentos corretamente

A Meta é Saúde 7 - Cada semana, uma nova surpresa!

A Meta é Saúde 8 - Chegamos ao fim?

A Meta é Saúde 9 - alternativas para o ultraprocessado e uma corrida diferente

 

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página