Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Promoção da Saúde > Primeira sala de amamentação de um órgão do judiciário recebe selo do MS
Início do conteúdo da página
Promoção da Saúde
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 10 de Novembro de 2017, 07h00
  • Última atualização: 09/11/17 17h33

Primeira sala de amamentação de um órgão do judiciário recebe selo do MS

amamentacaoCom a orientação e tutoria da nutricionista Kátia Rospide, da Seção de Saúde da Criança e do Adolescente da Secretaria Estadual de Saúde, a sala de amamentação no Foro Trabalhista de Porto Alegre, do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS) recebeu certificação do Ministério da Saúde para retirada e armazenagem de leite materno.

Segundo Kátia Rospíde, "a ação do Tribunal foi louvável, pois se trata da primeira sala do gênero a ser aberta por um órgão público de fora da área da Saúde no Rio Grande do Sul".

Inaugurada em junho de 2016, a sala de amamentação do Foro Trabalhista, está localizada na Galeria do Prédio 1 (Av. Praia de Belas, 1432), e desde então disponibilizava espaço para as mães que queriam amamentar seus filhos.

 

A partir de agora, a sala também funciona para aquelas mães que precisem retirar leite para alimentar a criança em casa. Conforme a nutricionista , esta foi a finalidade da certificação oferecida pelo Ministério da Saúde, demonstrando o compromisso da Instituição com a preservação dos direitos da mulher e o direito ao aleitamento materno.Três servidoras do TRT-RS fizeram um curso de manejo na Santa Casa, sendo capacitadas para dar orientações

“Quando ocorreu a inauguração da Sala, era um espaço aberto, onde as mães podiam amamentar, mas não armazenar o leite”, avalia Kátia Rospide. Para garantir conforto e praticidade na retirada e armazenagem do leite materno, foi construído um espaço reservado dentro da sala de amamentação. O novo espaço incentiva mulheres que voltaram a trabalhar após a licença-maternidade para que continuem amamentando seus filhos. Para que isso seja possível, o local precisa oferecer condições para fazer a retirada do leite materno durante o expediente e armazená-lo em freezer antes de levar para casa.

Fonte: SES/RS

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página