Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Promoção da Saúde > INCA apoia campanha “Você Tem o Direito de Saber o que Come”
Início do conteúdo da página
Promoção da Saúde
  • publicado
  • Publicado: Quarta, 06 de Dezembro de 2017, 11h00
  • Última atualização: 06/12/17 11h03

INCA apoia campanha “Você Tem o Direito de Saber o que Come”

Objetivo é mostrar que informações na rotulagem de alimentos podem induzir o consumidor a escolhas erradas

AlimentacaosaudavelVocê já se preocupou com os ingredientes dos alimentos industrializados que ingere? O INCA está apoiando a campanha “Você tem o direito de saber o que come", idealizada pela Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável, em favor da maior transparência de informações nos rótulos de alimentos ultraprocessados, como sucos e bolos industrializados. A Aliança é uma organização da sociedade civil que promove a segurança alimentar e nutricional do Brasil.

A campanha mostra que como o marketing de alimentos ultraprocessados é nocivo, principalmente para as crianças. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), esse tipo de apelo midiático pode influenciar os menores a terem hábitos alimentares menos saudáveis. Ainda segundo a OMS, os rótulos dos alimentos deveriam ser úteis para orientar os consumidores às melhores escolhas nutricionais.

Alimentos ultraprocessados também contribuem para a epidemia de obesidade no País. A obesidade está relacionada a 13 tipos de cânceres diferentes. A campanha tem sua fundamentação científica no posicionamento do INCA acerca do sobrepeso e da obesidade, que, por sua vez, enfatiza a defesa de “intervenções recomendadas pela OMS e OPA[Organização Pan-Americana da Saúde/OMS que favorecem as escolhas alimentares saudáveis".

Para o evitar o excesso de peso, as pessoas devem ter uma alimentação saudável, praticar exercícios regularmente e manter o peso corporal adequado. Com essas práticas, aproximadamente 1 em cada 3 tipos de câncer mais comuns no Brasil poderiam ser evitados. O vídeo da campanha também pode ser visto no canal do INCA no YouTube.

Fonte: Inca

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página