Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Promoção da Saúde > Chikungunya: uma dor que pode durar anos
Início do conteúdo da página
Promoção da Saúde
  • publicado
  • Publicado: Quinta, 22 de Novembro de 2018, 15h34
  • Última atualização: 23/11/18 15h23

Chikungunya: uma dor que pode durar anos

contraA febre chikungunya é uma doença transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus e foi identificada pela primeira vez no Brasil em 2014. Com sintomas similares aos de outras doenças, como a dengue e a zika, ela tem como uma das suas características mais marcantes as dores intensas nas articulações. Em alguns casos, essa dor pode se tornar crônica, podendo durar semanas, meses ou anos.

As pessoas com chikungunya podem ficar com a aparência curvada, por causa dos sintomas. Por isso, o nome chikungunya, que significa "aqueles que se dobram" em swahili, um dos idiomas da Tanzânia, onde apareceu a primeira epidemia documentada da doença.

 

O coordenador do Programa Nacional de Controle da Malária, Dengue, Zika e Chikungunya do Ministério da Saúde, Divino Valero Martins, explica que a doença pode ser debilitante. “A chikungunya tem um quadro mais agressivo que as outras doenças do tipo em função das dores. Ela pode ser uma doença debilitante, levando ao afastamento da pessoa do trabalho em função da incapacidade gerada por essas dores, que podem durar até três anos”, esclarece.

Sintomas da chikungunya

Normalmente, os primeiros sinais da doença aparecem alguns dias após um mosquito infectado picar sua vítima. Os principais sintomas da chikungunya são:

• Febre.
• Dores intensas nas juntas, em geral bilaterais (joelho esquerdo e direito, pulso direito e esquerdo, etc).
• Pele e olhos avermelhados.
• Dores pelo corpo.
• Dor de cabeça.
• Náuseas e vômitos.

99990

Cerca de 30% dos casos não chegam a desenvolver sintomas. Geralmente, os sintomas aparecem de dois a 12 dias da picada do mosquito, período conhecido como incubação.

Saiba mais: Chikungunya: causas, sintomas, tratamento e prevenção

Prevenção

O responsável pela transmissão do vírus da Chikungunya é o famoso Aedes Aegypti, mesmo mosquito que transmite a dengue e a zika. Portanto, a melhor forma de prevenção ainda é acabar com o mosquito, eliminando os possíveis criadouros.

Divino Valero explica que se cada cidadão fizer seu papel no combate ao Aedes, doenças transmitidas pelo mosquito podem até deixar de existir. “Quanto ao nosso ambiente, basta tirar 10 minutos do dia para verificar se tenho algum tipo de depósito de água no meu quintal ou na minha casa, por exemplo. São atitudes simples e eu vou estar fazendo o meu papel enquanto cidadão. Cada pessoa pode ser um vigilante permanente de atenção à saúde, com isso não teremos nem dengue, nem zika e chikungunya. É só acabar com mosquito” esclarece.

 

Combater a Chikungunya é também é se prevenir contra Dengue  e a Zika
Confira a Campanha Nacional de Combate ao Mosquito Aedes Aegypti 2018/2019

Janaina Bolonezi, para o Blog da Saúde.

 

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página