Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Promoção da Saúde > Conheça o serviço de combate às Fakes News do Ministério da Saúde
Início do conteúdo da página
Promoção da Saúde
  • publicado
  • Publicado: Segunda, 03 de Dezembro de 2018, 14h58
  • Última atualização: 04/12/18 15h02

Conheça o serviço de combate às Fakes News do Ministério da Saúde

Iniciativa da pasta ajuda a desmentir algumas notícias falsas relacionadas à saúde por meio de canal no WhatsApp

saude-sem-fake-news-capa1

O serviço de combate às Fake News do Ministério da Saúde, lançado em agosto de 2018, por meio de canal no WhatsApp, foi destaque no Fantástico (TV Globo) deste domingo (2). O médico Dráuzio Varella ressaltou a iniciativa da pasta e ajudou a desmentir algumas notícias falsas relacionadas à saúde recebidas no canal, como supostas propriedades milagrosas de alimentos no combate ao câncer, como a água de coco quente e graviola, além dos mitos sobre vacinação.

O objetivo do serviço é justamente ser um canal aberto e direto com a população para ajudar a desmentir notícias falsas, evitando que informações erradas sejam disseminadas e acabem prejudicando a saúde das pessoas. Por isso, se você recebeu uma mensagem duvidosa no grupo da família ou de amigos, basta enviá-la para o número (61) 99289-4640. As áreas técnicas do Ministério da Saúde serão acionadas e você receberá uma resposta oficial dizendo se os dados são verdadeiros ou falsos.

Em apenas três meses, o canal já recebeu 3.860 mensagens sobre diversos temas, sendo 825 Fake News. As notícias analisadas pela equipe também estão disponíveis no Portal Saúde no endereço saude.gov.br/fakenews e nos perfis do Ministério da Saúde nas redes sociais, onde também estão outras dúvidas com suas respectivas respostas.

É importante lembrar que o canal é exclusivo para o recebimento de Fake News e não deve ser utilizado como serviço de atendimento ao cidadão. Informações sobre o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS), denúncias ou outros tipos de assuntos devem ser direcionados à Ouvidoria Geral do SUS, no número 136, ou às secretarias municipais e estaduais de saúde. 

Confira a matéria:  globoplay.globo.com/v/7203535/

Screenshot

 

Fonte: Agência Saúde

 

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página