Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Promoção da Saúde > Saúde crônica: sobre exemplos e escolhas
Início do conteúdo da página
Promoção da Saúde
  • publicado
  • Publicado: Quarta, 26 de Dezembro de 2018, 17h09
  • Última atualização: 02/01/19 09h42

Saúde crônica: sobre exemplos e escolhas

cronica exemplos e escolhas

Eram pouco mais de 7 horas da manhã quando eu acordei um dia desses. A minha amiga, que estava hospedada na minha casa por alguns dias, já não estava no quarto. Peguei o celular e dei aquela checada matinal nas redes sociais. E lá estava ela nos vídeos: correndo, se exercitando, tomando banho de sol e sorrindo. No espaço público bem perto da minha casa. Um espaço que, desde que mudei para lá, eu mesma nunca usei. 

Enquanto isso eu ainda me espreguiçava na cama, sem disposição alguma para o dia que estava por começar. Só queria dormir mais e adiar a hora de trabalhar. Na noite anterior, havíamos saído com outras amigas. Chegamos tarde, cansadas. E tínhamos que acordar dispostas para o dia longo de trabalho. Eu pensei em descansar mais e estiquei o sono depois que o despertador tocou. Ela fez um esforço. Levantou da cama para cuidar da saúde e ganhar disposição com o monte de endorfinas que uma corrida matinal proporciona.

 

Quando a vi tão animada depois da corrida, fiquei pensando em como a construção de hábitos interfere na manutenção da nossa saúde. Temos a mesma idade, um ritmo de vida e de trabalho parecidos, e até ganhamos salários equivalentes. Mas eu escolhi dormir mais, ela decidiu enfrentar a preguiça e se exercitar. Qual era, então, a diferença entre nós?

A diferença está nas escolhas que fizemos sobre o tipo de hábitos cultivados diariamente. Isso me levou a refletir sobre como anda minha saúde, meu corpo, minha mente. Será que ando cansada por que não descanso o bastante, ou por que meu corpo está sem condicionamento por falta de atividades? Será que o sono é falta de dormir, ou falta de estímulo saudável para minha mente? Há quanto tempo você não faz uma caminhada ou pedala? Quantos livros leu no mês passado, quantos textos estudou? O que você faz, diariamente, para manter a saúde do seu corpo, da sua mente, da sua vida? Come bem? Dorme o bastante? Ou está constantemente trocando tudo isso por excesso de trabalho, de saídas, de bebidas ou outras coisas que podem ser tão prejudiciais se não tiverem limite?

Hoje eu deixo para vocês uma proposta simples, mas que pode transformar a vida: revise sua rotina e faça um esforço, crie hábitos saudáveis. Não precisa gastar dinheiro, ou dispensar muito tempo. Meia hora de caminhada na rua, 15 minutos de leitura diária, 1 horinha para meditar, ou cozinhar. O que faz você feliz e ajuda você a sentir-se disposto e animado para o dia.

Vem chegando ao final do ano e chega aquele momento de pensar: o que eu fiz este ano que gostaria de manter no próximo? E o que eu deveria ou gostaria de mudar? Eu já sei minha resposta. Me alimentar melhor. Não deixar que os estresses do trabalho me deixem de mau humor. Ler com mais frequência. Um esforço a mais e um pouquinho de exercícios por dia, até que tudo isso seja tão natural quanto o resto da rotina. Qual vai ser a sua lista de mudanças?

 

 

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página