Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Promoção da Saúde
  • não publicado
  • Publicado: Sexta, 16 de Novembro de 2012, 12h57
  • Última atualização: 25/09/13 16h57

Diagnóstico precoce é fundamental para tratamento da embolia pulmonar

Foto: Corbis Image

Histórico de câncer, tabagismo e muitas horas de voo sem mexer as pernas podem contribuir para o desenvolvimento de embolia pulmonar. De acordo com o pneumologista Fábio Munhoz, do Grupo Hospitalar Conceição (GHC), vinculado ao Ministério da Saúde, a doença faz com que algum ramo das artérias do pulmão seja obstruído por um coágulo sanguíneo. “O paciente tem dificuldades de circulação sanguinea. Então este sangue não circula adequadamente e coagula. Este coágulo transita pela circulação e vai se alojar na artéria do pulmão, causando o que a gente chama de embolia pulmonar”, explica o médico.

Estes coágulos costumam se formar nos membros inferiores, como na perna ou na pélvis. Depois se soltam, comprometendo as trocas gasosas que acontecem no pulmão. “Situações em que a circulação fica muito prejudicada, como viagens aéreas por longos períodos, dificultam a circulação das veias das pernas e quadril, predispondo a formação de coágulos”, esclarece Fábio Munhoz.

Pacientes idosos, que de um modo geral têm o fluxo sanguíneo mais comprometido, também estão mais expostos, assim como os fumantes, que têm mais chances de apresentarem alteração vascular. O uso de anticoncepcional oral, que aumenta o risco de trombose profunda; hipertensão, diabetes e predisposição para coagulopatia também são fatores considerados.

Sintomas, diagnóstico e tratamento – O pneumologista Fábio Munhoz destaca os principais sintomas da embolia pulmonar: “Os mais comuns são falta de ar e dor no peito ou nas costas, com um início rápido e agudo. A dor é súbita e piora quando a pessoa respira fundo. Além disso, a pessoa pode ter a sensação do coração muito acelerado”.

O mais importante é o diagnóstico precoce, proporcionando a cura do problema sem nenhuma sequela. “O médico deve estar atento aos sintomas e aos fatores de risco. Ao relatar os sintomas o médico deve pedir uma tomografia de tórax ou uma radiografia”, explica o médico. O tratamento é feito basicamente com anticoagulantes.

Prevenção – Evitar embolia pulmonar é muito simples. A manutenção de hábitos de vida saudáveis com a prática de atividades físicas e evitar viagens muito longas sem se movimentar são atitudes que podem salvar sua vida.

Academia da Saúde – Esta é uma ação importante do Ministério da Saúde para a prevenção de doenças e promoção da saúde. Além de estimular a prática de atividades físicas, a população recebe também orientações dos profissionais na educação alimentar e nutricional.

O Programa Academia da Saúde estimula a criação de espaços adequados para a prática de atividade física, oficinas de artes cênicas, dança, palestras e demais atividades que promovam modos de vida saudáveis. O objetivo é estimular a promoção da saúde bem como a prevenção e a redução de mortes prematuras por Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT).

Ilana Paiva / Blog da Saúde

Adicionar Comentário

Facebook

Twitter

Fim do conteúdo da página