Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Promoção da Saúde
  • não publicado
  • Publicado: Terça, 08 de Outubro de 2013, 09h55
  • Última atualização: 14/10/13 12h06

Saúde do Coração | SUS oferece mais de 100 unidades para atender vítimas de infarto

De acordo com dados do Ministério da Saúde, 27% das mortes no Brasil são provocadas por doenças do coração, sendo o infarto agudo do miocárdio a principal causa. Para reduzir a mortalidade por esse problema no país, o Sistema Único de Saúde (SUS) já conta com 110 unidades voltadas para o tratamento do coração, habilitadas para atendimento de pacientes com infarto em UTIs de diversos hospitais brasileiros. O coordenador geral de Média e Alta Complexidade do Ministério da Saúde, José Eduardo Fogolin, explica que essas unidades ampliaram o atendimento às vítimas de infarto no Brasil.

“O Sistema Único de Saúde ampliou o atendimento à vítima de infarto agudo do miocárdio, incorporando medicamentos para o tratamento, ampliando a rede de atenção, através do componente SAMU 192 e leitos de unidades coronarianas e aperfeiçoando, através de protocolos e capacitação dos profissionais para infarto agudo do miocárdio”, afirma Fogolin.

O coordenador destaca a importância do atendimento nos primeiros instantes do infarto. “O SAMU estruturado dando um primeiro atendimento qualificado reduz, significativamente, a mortalidade pelo infarto nos primeiros momentos após o incidente de infarto agudo do miocárdio. Há a oportunidade hoje de fazer a trombólise, ou seja, dissolver o trombo dentro mesmo do SAMU 192 e essa ambulância encaminha o paciente para a unidade coronariana de referência e aí sim dando a integralidade do cuidado no momento da urgência”.

Os sintomas do infarto do coração são: dor aguda no braço esquerdo e no queixo, enjoo e suor. Quanto mais rápido a pessoa reconhecer os sintomas do problema e buscar atendimento, mais chances terá de sobreviver. Saiba mais aqui.

Fonte: Ana Cláudia Amorim / Agência Saúde

 

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado

Facebook

Twitter

Fim do conteúdo da página