Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Promoção da Saúde
  • não publicado
  • Publicado: Quarta, 23 de Outubro de 2013, 17h57
  • Última atualização: 23/10/13 17h57

Varizes: herdando a má circulação do sangue

Foto: IMANE/BSIP/CorbisVocê pode até tentar evitá-las, mas quando há uma predisposição genética é muito difícil não ter varizes. Problema que atinge boa parte da população brasileira, as varizes podem ser basicamente de duas formas: as primárias, relacionadas à hereditariedade e ao estilo de vida; e as secundárias, ligadas às causas específicas, como acidentes e problemas hormonais.

Nívea Maria dos Reis sofreu um acidente de carro quando era mais jovem e acabou adquirindo várias varizes, as chamadas secundárias. Ela nunca procurou tratá-las porque não a incomodava e nem doía. Só com a chegada da menopausa é que elas começaram a dar câimbra e doer. Foi então que elas evoluíram para três tromboses que precisaram ser operadas. “A cirurgia foi bem sucedida. Hoje estou bem, não tive mais dor, nem nada”, conta Nívea, que foi operada no Hospital Regional da Ceilândia, região administrativa do Distrito Federal. Segundo o Ministério da Saúde, foram realizadas 73.284 cirirguas de varizes no ano de 2012 pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Já as varizes primárias são aquelas que acometem a maioria das pessoas. “Dependem principalmente da hereditariedade e do estilo de vida. E o estilo de vida é que vai fazer você ter muitas varizes ou nem tantas assim”, explica o Dr. Jackson Silveira Caiafa, cirurgião vascular do Hospital de Servidores do Estado do Rio de Janeiro. Sendo assim, quem tem muitos casos de varizes na família deve tentar amenizá-las, além de cuidar das que aparecerem.

Ele explica que as varizes nada mais são que uma insuficiência na drenagem de sangue nas pernas e extremamente influenciadas pelos nossos hormônios. Quem fica muito tempo em pé ou sentado, ou exposto a altas temperaturas, desenvolve mais varizes. O uso de saltos acima de quatro centímetros e por um tempo prolongado, segundo o médico, também prejudica a circulação do sangue nas pernas. Além disso, as mulheres costumam ter mais varizes porque produzem mais hormônios que os homens.

Como amenizar – Primeiro deve-se evitar ficar muito tempo sentado ou em pé. Exercícios sempre ajudam e o cigarro e o excesso de peso atrapalham. Jackson afirma que cerca de 70% a 80% dos pacientes que procuram o serviço vascular é devido a problemas com varizes. É o que confirma a estimativa da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, de que sete em cada 10 brasileiros têm varizes.

“Essas varizes podem ser desde micro varizes até varizes grossas, graves e que inclusive causam úlcera”, comenta Jackson.  Ele aponta que, apesar de as micro varizes serem muitas vezes um problema apenas estético, elas podem causar dores e ardências, e fazer com que a pessoa não consiga ficar muito tempo em pé, precisando, assim, de tratamento.

Segundo o cirurgião, as varizes primárias podem ser tratadas com procedimento cirúrgico ou não. Se ela é pequena, pode-se resolver com injeção de substâncias esclerosantes. Caso as varizes sejam mais grossas, a cirurgia é o procedimento indicado. “Mas ela (a cirurgia) resolve o problema daquela veia específica. Quando se tem varizes você não tem só uma veia doente, tem várias. Por isso é importante continuar o tratamento após a cirurgia”, alerta o cirurgião.

Lucas Leon / Blog da Saúde

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado

Facebook

Twitter

Fim do conteúdo da página