Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Promoção da Saúde
  • não publicado
  • Publicado: Segunda, 10 de Março de 2014, 09h00
  • Última atualização: 07/03/14 16h56

Proteína animal e cafeína podem ser “ladrões” de cálcio

Foto: Pulse/CorbisNa tabela periódica, ele é mais conhecido como “Ca”. O cálcio, mineral encontrado principalmente no leite e em alimentos derivados, é essencial para a boa saúde dos ossos e dos dentes. A falta dele no cardápio pode causar uma série doenças. De acordo com Felipe Rizzeto, nutricionista do Hospital Federal da Lagoa/RJ, é importante que o consumo seja feito satisfatoriamente ao longo de todas as fases da vida.

“Até os 30 anos de idade, a gente constrói toda a massa óssea que leva para o resto da vida. É nesse período que o corpo absorve e acumula todo o cálcio que é ingerido. Não ingerir a quantidade pré-dispõe o surgimentos de doenças ligadas à saúde óssea como osteoporose, osteopenia e fraturas recorrentes nos idosos, entre outras comorbidades”, explica. A menopausa também é um período de maior perda óssea por conta da diminuição na produção do hormônio estrógeno; deste modo a oferta adequada de cálcio nesse período é fundamental para a manutenção do conteúdo mineral ósseo. Rizzeto lembra ainda que o cálcio não interfere apenas na massa óssea, mas também outras funções do corpo humano, como contrações musculares e estruturas celulares.

Valores ideais - A recomendação, segundo as pesquisas mais recentes, é de que até os 18 anos o consumo de cálcio varie de 700mg a 1.300mg por dia. A partir dos 19 anos, o indicado é que se consuma de 1.000mg a 1.200mg diariamente. “Para as gestantes, recomenda-se uma ingestão maior desse mineral por conta da formação do feto e também da fase de amamentação”, alerta o nutricionista. É importante lembrar que alguns alimentos dificultam a absorção do cálcio e aumentam a sua excreção pela urina, tais como proteína animal, cafeína e comidas ricas em carboidratos simples, como açúcares e farinha de trigo.

Em contrapartida, alguns alimentos podem facilitar a absorção desse mineral no organismo. “A principal delas é a vitamina D, que apesar do nome foi promovida à condição de hormônio há alguns anos. Ela participa ativamente do metabolismo do cálcio”, ensina. Para manter o corpo abastecido desta substância é importante tomar sol. Há ainda o magnésio que é um nutriente importante neste caso, e pode ser encontrado em frutas e verduras.


Fonte: Larissa Domingues / Agência Saúde

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado

Facebook

Twitter

Fim do conteúdo da página