Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Serviços > Tocantins terá dois mutirões de cirurgias ortopédicas
Início do conteúdo da página
Serviços
  • publicado
  • Publicado: Quinta, 13 de Agosto de 2015, 10h09
  • Última atualização: 13/08/15 11h02

Tocantins terá dois mutirões de cirurgias ortopédicas

O Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad (Into) vai promover dois mutirões de cirurgias em Tocantins. As cirurgias serão feitas no Hospital Geral de Palmas, a partir da próxima segunda-feira (17/08). Na ação, o instituto leva profissionais especializados para realizar cirurgias pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em locais com baixa oferta de serviços nessa área. Na próxima semana, até o dia 21, serão realizadas cirurgias de coluna. Já de 21 a 25 de setembro, estão previstas cirurgias de joelho.

Por meio dessas ações, o Into, com sede no Rio de Janeiro, está conseguindo chegar a todo o País. Os profissionais do instituto já realizaram quatro mutirões neste ano, totalizando 111 cirurgias, sendo 60 cirurgias no Acre e outras 51 em Rondônia. “Carregamos conosco a estrutura de equipamentos do Into e o conhecimento para cirurgias de alta complexidade. Os estados onde estamos realizando as cirurgias dispõem da estrutura hospitalar necessária para intervenções desse tipo, o que nos permite aproveitá-la e oferecer um atendimento humanizado ao paciente, sem distanciá-lo de sua família até que se recupere por completo e volte para casa”, avalia José Luiz Ramalho, coordenador do Projeto Suporte, do Into, por intermédio do qual as cirurgias são realizadas em outros estados.

 

A região Norte do País é a que atrai o maior número de mutirões. Essas ações ocorrem em parceria com as secretarias estaduais e municipais de saúde, de acordo com a necessidade informada à Central Nacional de Regulação de Alta Complexidade do Ministério da Saúde. As secretarias costumam disponibilizar a estrutura hospitalar, enquanto o Into fornece todo o material para as cirurgias – como insumos, implantes e próteses, além de contar com a própria equipe especializada do Instituto nos mutirões. O tratamento e a recuperação dos pacientes são acompanhados por médicos da região.

A equipe é composta por 16 profissionais, entre médicos, enfermeiros e técnicos, envolvidos diretamente em cada ação, que tem duração de uma semana. Em 11 anos de projeto, já foram promovidas ações em 25 estados, principalmente na Região Norte, com a realização de 2.417 cirurgias, além de jornadas científicas e intercâmbios de ortopedia com médicos locais.

Fontes: Ministério da Saúde e Into.

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página