Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Serviços > HU-Univasf adotará novo sistema de classificação para atendimentos
Início do conteúdo da página
Serviços
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 22 de Julho de 2016, 14h00
  • Última atualização: 21/07/16 18h17

HU-Univasf adotará novo sistema de classificação para atendimentos

 

HU-UnivaspO Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do São Francisco (HU-Univasf) adotou um novo sistema de classificação de risco para os atendimentos de urgência e emergência: o Protocolo de Manchester. Os pacientes não serão mais atendidos somente de acordo com a ordem de chegada ao hospital, e sim, segundo a gravidade de cada caso.

O Manchester é um processo de classificação de pacientes por meio do uso de cores. Os pacientes que procurarem o HU-Univasf serão primeiramente avaliados pela equipe de enfermeiros do Setor de Acolhimento que, após a análise dos sintomas e de fatores como queixas, sinais vitais, escala de dor, entre outros, identificará a prioridade no atendimento.

Cada cor representa o grau de gravidade e o tempo de espera: a cor vermelha tem atendimento imediato; a laranja prevê atendimento em dez minutos; o amarelo, em 60 minutos; o verde é para 120 minutos; e o azul prevê 240 minutos. Os pacientes classificados pela cor verde e azul poderão ser encaminhados para as unidades da rede municipal de saúde.

 

O objetivo da adoção desse sistema é dar celeridade aos serviços de urgência e emergência e reduzir significativamente as mortes evitáveis. O encaminhamento para outras unidades médicas visa compartilhar a demanda para que o HU-Univasf possa atender os casos de média e alta complexidade.

Mais sobre o Protocolo de Manchester

O Protocolo de Manchester foi desenvolvido para otimizar os processos de atendimento para tentar diminuir os problemas de alta demanda, que acabam gerando superlotação.

Foi aplicado pela primeira vez na cidade britânica de Manchester, em 1997. Depois, outros países da Europa adotaram o sistema. No Brasil, o primeiro estado a implantar o Manchester foi Minas Gerais, no ano de 2011, com o propósito de organizar o fluxo de pacientes.

Com informações do HU-Univasf

 

Registrado em:
Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página