Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Serviços > Maternidade Januário Cicco (RN) realiza mutirão de prevenção do câncer de mama
Início do conteúdo da página
Serviços
  • publicado
  • Publicado: Quinta, 13 de Outubro de 2016, 18h12
  • Última atualização: 13/10/16 18h24

Maternidade Januário Cicco (RN) realiza mutirão de prevenção do câncer de mama

3cd67183-41eb-40d6-8de1-ceb3052dcf31

Referência em saúde da Mulher no Estado do Rio Grande do Norte, a Maternidade Escola Januário Cicco, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (MEJC-UFRN), realiza no dia 18 de outubro um mutirão de prevenção do câncer de mama.

Serão disponibilizadas 500 consultas, além de exames de mamografia e ultrassonografia para as mulheres atendidas no consultório e que tiverem a recomendação médica para a realização do exame.

Só será atendido quem realizar o agendamento prévio através do telefone: (84) 9.9193.6033, no período de 10 a 14 de outubro.

O câncer de mama é o que mais acomete mulheres em todo o mundo, tanto em países em desenvolvimento quanto nos desenvolvidos. Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) apontam que, no Brasil, são esperados 57.960 casos novos de câncer de mama em 2016. A doença responde por cerca de 25% das novas ocorrências a cada ano. Sem considerar os tumores de pele não melanoma, esse tipo de câncer é o mais frequente nas mulheres das regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste.

Só no primeiro semestre deste ano foram realizados na maternidade cerca de 5.800 procedimentos relacionados a prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer de mama. Desses, merecem destaque as 2.100 consultas com mastologista e os 2.120 exames de mamografia.

Paralelo aos atendimentos médicos serão realizadas rodas de conversas com o público assistido sobre os mitos e verdades sobre o câncer de mama, prevenção e autoexame; fatores de riscos, sintomas e diagnóstico precoce.

O movimento Outubro Rosa é internacional. Em todo mundo, a iluminação rosa é compreendida como a união dos povos pela saúde feminina.

Com informações da MEJC

 

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página