Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página
Geral
  • não publicado
  • Publicado: Sábado, 15 de Novembro de 2014, 06h35
  • Última atualização: 14/11/14 16h41

Como se alimentar para prevenir e melhorar a diarreia

Crédito: Africa StudioA diarreia é caracterizada quando há perda de consistência das fezes, que passam a apresentar um aspecto aguado ou líquido, e o aumento do número de evacuações, ou seja, de “idas ao banheiro”. O mal estar pode ser causado por diversas razões e é dividido em dois tipos: diarreia inflamatória e diarreia não inflamatória.

As diarreias inflamatórias são mais incômodas e mais comuns. Geralmente aparecem seguidas de muita dor abdominal e urgência para defecar. Entre as causas possíveis estão o consumo de água e alimentos contaminados, efeitos colaterais de algumas drogas, por exemplo, antibióticos; infecções por bactérias (estaflococus, salmonela e shighella), infecções virais; disfunção da motilidade do tubo digestivo; entre outros motivos.

Já as diarreias não inflamatórias são, em maioria, decorrentes da ingestão de substâncias que o organismo não consegue absorver completamente. Ela geralmente é líquida e sem aparecimento de sangue nas fezes. Esse tipo de diarreia pode ocorrer após o uso de laxantes, consumo exagerado de doces, ou por intolerância alimentar.

Em casos mais graves também pode ocorrer desidratação. Como crianças e idosos têm mais facilidade em se desidratar são necessários maiores cuidados e imediata reposição da água perdida.

 

Algumas dicas para melhorar a diarreia:

• Aumente a ingestão de líquidos. Ter atenção para não usar nem beber água de riachos, rios, cacimbas ou poços contaminados;
• Como a água não repõe a perda de sódio e potássio, procure suprir essa necessidade com soro caseiro ou outros líquidos que contenham tais substâncias. Pessoas com pressão alta, diabetes, glaucoma, doenças cardíacas ou com histórico de derrames devem consultar o médico antes de ingerir bebidas que contenha sódio porque correm o risco de elevar a pressão;
• Não deixe de comer! Em geral, pessoas com diarreia associam comida à disfunção gastrintestinal e suspendem toda a alimentação. Tal medida, além de agravar o quadro de desidratação, suspende o fornecimento dos nutrientes necessários para o organismo reagir. Prefira ingerir arroz, caldos de carne magra, bananas, maçãs e torradas. Esses alimentos dão mais consistência às fezes e a banana, especialmente, é rica em potássio;
• Suspenda a ingestão de alimentos com resíduos: saladas, bagaço de frutas e fibras;
• Chás de camomila, erva-doce e hortelã, por exemplo, podem ajudar;
• Evite café, leite, sucos de frutas e álcool que é um desidratante poderoso;
• Evite alimentos muito temperados ou com alto teor de gordura (frituras, alguns cortes de carne, embutidos, etc.) até que as fezes voltem ao normal;
• Não se esqueça de lavar bem as mãos várias vezes por dia e, especialmente, antes das refeições ;

 

Fonte: Gabriela Rocha/ Blog da Saúde

Registrado em:
Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página