Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Entenda o SUS > Geral > Dia Nacional de Combate ao Glaucoma: Saiba como prevenir a doença
Início do conteúdo da página
Geral
  • publicado
  • Publicado: Quinta, 26 de Maio de 2016, 01h45
  • Última atualização: 27/05/16 15h28

Dia Nacional de Combate ao Glaucoma: Saiba como prevenir a doença

FechaduraImagine como se estivesse olhando por um “olho mágico” de uma porta, ou pelo buraco da fechadura. Essa imagem reduzida nas laterais, centralizada apenas, é mais ou menos, como o que uma pessoa com glaucoma pode ver o mundo. A redução progressiva do campo visual, chegando ao ponto descrito acima,  é uma das características da doença que acomete os olhos e pode levar até a cegueira. Esse sintoma é diferente, por exemplo, dos problemas de vistas mais comuns conhecidos como miopia ou astigmatismo, que embaçam a visão.

Cerca de 2% da população brasileira  tem glaucoma, segundo a oftalmologista e diretora do Hospital Federal da Lagoa (RJ), Roberli Bicharra. E a quantidade  de pessoas afetadas aumenta, mais ou menos, em 6% em idosos com mais de 70 anos de idade.

“ Esse é um problema que desenvolve de forma lenta. As vezes, leva anos para que  a pessoa sinta algo que realmente chame a atenção dela. Uma coisa que é assintomática você não está percebendo o que está acontecendo, mas a visão tá indo embora. Merece tanta atenção que a perda da visão, pode ser tão grave, ao ponto de se tornar irreversível”, alerta a oftamologista.

Grupos de Risco

O aumento da pressão ocular pode ser um dos principais sinais que o problema está presente nos olhos, já que a perda da visão progressiva demora a ser notada pelo paciente. O envelhecimento está diretamente ligado a quantidade de pessoas que podem ser diagnosticadas com glaucoma. Isso faz com que a idade eleve as chances de desenvolver a doença. Pessoas com casos na família também podem estar mais propensas ao problema. Se há também um diagnóstico de pressão ocular alterada no histórico ou descoberto recentemente, é necessário se cuidar para não piorar a situação. “O ideal é que logo depois dos 40, o adulto já comece a fazer consultas anuais com o oftalmologista para prevenir, identificar ou tratar a doença.  Agora se a pessoa fizer parte do grupo de risco, ela deve procurar um acompanhamento mais frequente”, explica.

Pressão Ocular Ideal

A pressão ocular pode ser diferente para cada pessoa, segundo Roberli Bicharra “ Antigamente a pressão ocular normal  deveria estar entre 10 e 20 milímetro de mercúrio (mmHg). Se a pessoa estivesse fora dessa faixa, não havia preocupação. Hoje em dia há uma pressão alvo que é individual. Significa que para aquela pessoa, mesmo que a pressão dela aparente normal,  os olhos podem sinalizam que estão sofrendo algum prejuízo”, alerta a médica.

O oftalmologista, sendo assim, terá fator determinante para a análise de cada situação e exames.

Tratamento

O Sistema Único de Saúde, além do atendimento especializado, oferece medicamentos para tratar o glaucoma.“Esses medicamentos ajudam no controle da pressão ocular e consequentemente, trabalharão na preservação do olho”, segundo a oftalmologista Roberli Bicharra.  Ainda, o Programa Farmácia Popular é uma alternativa para adquirir medicamentos com até 90% de descontos para o glaucoma e outras doenças como  diabetes, hipertensão e asma,

Para retirar os medicamentos, basta apresentar o documento de identidade, CPF e receita médica na Farmácia que possua o selo “Aqui Tem Farmácia Popular”. O médico deve prescrever o medicamento pelo princípio ativo, genérico ou nome de referência. A receita médica pode ser emitida tanto por um profissional da rede pública quanto por um médico que atenda em hospitais ou clínicas privadas.  


Clique no link abaixo para ter acesso a lista de medicamentos disponibilizados nas drogarias e farmácias credenciadas no Aqui Tem Farmácia Popular com descontos de até 90% :
http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/leia-mais-o-ministerio/345-sctie-raiz/daf-raiz/farmacia-popular/18030-quais-medicamentos-fazem-parte-do-programa

Nesse outro link, é possível ver os endereços das unidades do Farmácia Popular: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/leia-mais-o-ministerio/347-sctie-raiz/daf-raiz/farmacia-popular/l2-farmacia-popular/9748-enderecos


Gabi Kopko, para o Blog da Saúde

 

Registrado em:
Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página