Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Serviços > Febre Amarela: doses fracionadas ajudam no combate à doença
Início do conteúdo da página
Serviços
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 12 de Janeiro de 2018, 18h27
  • Última atualização: 17/01/18 17h08

Febre Amarela: doses fracionadas ajudam no combate à doença

 Com esta campanha de vacinação, o Ministério da Saúde quer garantir a proteção de pessoas em áreas onde o vírus da febre amarela não circulava até então.

vacinaO vírus da febre amarela silvestre tem circulado em algumas regiões do Brasil. Para evitar que ele faça vítimas, o Ministério da Saúde adotou um esquema de vacinação especial, com uso de doses fracionadas, em três estados: São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia.

A medida é temporária. A coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI), Carla Domingues, esclarece a estratégia. “O período sazonal de circulação do vírus é de dezembro a junho. E agora que o vírus entrou numa área com elevada densidade populacional, temos a necessidade de fazer essa vacinação em curto prazo de tempo para conseguir proteger as pessoas e evitar que tenhamos casos da doença e óbitos”.

Com esta campanha, o Ministério da Saúde quer garantir a proteção de pessoas em áreas onde o vírus não circulava até então. E o fracionamento de doses alcançará este objetivo, como detalha o ministro da Saúde, Ricardo Barros. “A vacina fracionada é tão eficaz quanto a dose integral. Os estudos até agora demonstram isso. Não se trata de falta de vacinas. Nós temos um estoque que vai atender a demanda de outras áreas no Brasil e, com a possibilidade de surgirem novos focos da doença, é preciso ter e manter um estoque estratégico”.

 

Entretanto, para o sucesso da campanha, a população precisa atender ao chamado e procurar os postos de vacinação nestes estados. “Pessoas que se negam a procurar os postos de vacinação e pessoas que estão viajando para os locais onde o vírus está circulando são as que estão se infectando. É preciso se imunizar”, alerta Marcos Boulos, coordenador de controle de doenças da Secretaria de Saúde de São Paulo.

Para entender mais sobre a febre amarela e o fracionamento da vacina, o Blog da Saúde preparou perguntas e respostas. Confira:

O que é febre amarela?

A febre amarela é causada por um arbovírus do gênero Flavivirus, transmitido ao homem e aos macacos por meio da picada de mosquitos infectados. Existem dois tipos de transmissão: a silvestre, em que o vírus circula entre mosquitos silvestres e a urbana, quando o vírus é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. O último caso de febre amarela urbana foi registrado no Brasil em 1942. Todos os casos confirmados desde então decorrem do ciclo silvestre de transmissão.

Por que a vacina será fracionada?

O fracionamento de doses é uma recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) em casos de extensão da febre amarela silvestre de forma intensa, aumentando o risco da expansão da doença em cidades com elevado contingente populacional, exigindo a realização de intensificação vacinal em curto prazo de tempo.

Essa estratégia ajuda a vacinar, em curto espaço de tempo, um grande número de pessoas. Essa medida não visa economia de recursos, porque a campanha pretende vacinar 19,7 milhões de pessoas em 15 dias, e para isso, o Ministério da Saúde precisou investir R$ 54 milhões. O montante será destinado aos estados para tornar possível a realização da campanha, com aquisição de materiais, logística e pessoal.

A dose fracionada tem a mesma eficácia do que a padrão?

Sim. A dose fracionada tem a mesma eficácia da dose padrão, de acordo com estudos do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos de Biomanguinhos/Fiocruz. Ela é absolutamente segura. A proteção comprovada é de, até o momento, oito anos. Depois disso, caso os estudos apontem a necessidade de nova dose, as pessoas serão convidadas para a renovação da vacinação contra a febre amarela. Estas pessoas serão identificadas no momento da vacinação, possibilitando esta convocação, se necessária.

Não haverá campanha em outros estados?

Não. Esta campanha em especifico só acontecerá em 76 municípios de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. Nos demais estados (3,5 mil municípios brasileiros) onde há recomendação de vacinação contra a febre amarela, a vacinação continuará na rotina. A vacina de febre amarela está disponível nos postos de vacinação e a população pode se vacinar a qualquer momento, sem a necessidade de campanha.

É importante lembrar que, quem reside nos municípios sem recomendação de vacinação contra a febre amarela, mas vai viajar para estas localidades, precisa se vacinar pelo menos 10 dias antes da viagem.

Além de me vacinar, como posso evitar a febre amarela?

Existem outras formas de prevenção contra a febre amarela. As autoridades sanitárias recomendam o uso de repelentes e roupas com mangas e calças, especialmente em locais de mata.

Erika Braz, para o Blog da Saúde

 

Registrado em:
Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página