Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Promoção da Saúde > Toda mulher tem direito à sexualidade
Início do conteúdo da página
Promoção da Saúde
  • publicado
  • Publicado: Terça, 03 de Abril de 2018, 17h57
  • Última atualização: 03/04/18 18h06

Toda mulher tem direito à sexualidade

live sexualNo mês da Mulher, o Mistério da Saúde convidou a Ana Cunha, oficial de programa da Unfpa - Fundo de População das Nações Unidas -, e a Márcia Gori, presidente da Organização Não Governamental Essas Mulheres, para falar sobre sexualidade, especialmente no caso de adolescentes, idosas e deficientes. A entrevista feita ao vivo, por meio do Facebook, também foi um espaço onde internautas expuseram relatos pessoais sobre o tema.

 

As entrevistadas falaram sobre o cenário brasileiro, quando o assunto é sexualidade. “O que a gente percebe é que o Brasil tem feitos vários avanços na saúde sexual e saúde reprodutiva, mas ainda há muitos desafios, especialmente com a população que tem expectativas peculiares, como, por exemplo, a gravidez na adolescência”, afirmou a representante da Unfpa.

Já Márcia Gori, falou mais especificamente sobre a situação de mulheres com deficiência. Ela lembrou que o Brasil tem perdido costumes negativos como a laqueadura em mulheres deficientes. “Mas ainda há muita violência contra essas mulheres ou elas são infantilizadas. Além disso, quando ela fica grávida, sofre violência até mesmo no consultório. O próprio obstetra já oferece o aborto, dizendo que pela deficiência ela não pode ter filhos”, destaca a militante.

Estes desafios, o planejamento reprodutivo, métodos contraceptivos especialmente para adolescentes, interesse sexual por deficientes físicos, preconceito com a sexualidade de idosas foram alguns dos temas abordados na conversa.

Assista a entrevista completa!

Erika Braz, para o Blog da Saúde

 

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página