A exibição do player de áudio desta página depende de javascript. Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Geral

Geral
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 23 de Janeiro de 2015, 16h39
  • Última atualização 23/01/15
  • 16h39

Baixada Santista ganha unidades de saúde para reforçar atendimento

Crédito: Ascom/MSOs municípios de São Vicente e Cubatão, localizados na Baixada Santista (SP), terão um reforço na atenção básica para ampliar o atendimento à população. O Ministro da Saúde, Arthur Chioro, inaugurou nesta sexta-feira (23) no município de São Vicente, a Unidade da Estratégia de Saúde da Família “Humaitá” e a primeira academia de saúde do município. No mesmo dia, o Ministro também entregou à população da cidade de Cubatão a Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Vila Nova. As três obras representam investimento de, aproximadamente, R$ 1,5 milhão e oferecerão à população da Baixada Santista atendimento para prevenção, diagnóstico e tratamento de cerca de 80% dos problemas de saúde dos usuários.

A unidade “Humaitá”, localizada em São Vicente, conta com cinco consultórios para atendimento, três consultórios odontológicos, salas para os agentes comunitários de saúde, salas de vacina, curativo, farmácia, além de sala de procedimentos. Atuarão na nova estrutura duas equipes de saúde da família, 12 agentes comunitários de saúde e uma equipe de saúde bucal. A nova unidade contará com o apoio de profissionais do Mais Médicos. “A atenção básica muda a condição de vida da população e consegue reduzir em até 80% os encaminhamentos para os hospitais. Essa nova unidade é um lugar que vai defender a vida das pessoas e cuidar da saúde da população”, enfatizou o Ministro.

A cidade de São Vicente também ganhou seu primeiro polo de Academia da Saúde, que tem como objetivo contribuir para a promoção da saúde e estímulo ao modo de vida saudável da população. O projeto teve um investimento federal de R$ 180 mil e o município ainda receberá ajuda de custo de R$ 3 mil por mês para manutenção do serviço. A nova estrutura, localizada próximo a Unidade da Estratégia de Saúde da Família “Humaitá”, conta com 15 equipamentos voltados para a prática de exercícios físicos, beneficiando cerca de 13 mil pessoas, entre crianças, adultos e idosos. Atualmente, o Brasil conta com 3.790 polos habilitados em todas as regiões do país. “A nossa expectativa é que esse espaço seja utilizado para o desenvolvimento de atividades físicas, grupos de caminhadas, aulas de dança para promover a saúde. Sair do modelo de doença para o modelo de promoção à saúde, com investimento em atividade física, alimentação saudável, controle de pressão e diabetes, faz toda diferença para a saúde da população”, afirmou Arthur Chioro.

Comentário (0) Hits: 4058
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 23 de Janeiro de 2015, 15h57
  • Última atualização 23/01/15
  • 19h17

Asma atinge 6,4 milhões de brasileiros

Doença crônica que afeta as vias respiratórias e o pulmão, a asma atinge 6,4 milhões de brasileiros acima de 18 anos, segundo Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) do Ministério da Saúde e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As mulheres são as mais acometidas pela doença: cerca de 3,9 milhões delas afirmaram ter diagnóstico da enfermidade contra 2,4 milhões de homens, ou seja, prevalência de 39% a mais entre o sexo feminino.

A PNS é o primeiro estudo que monitora a ocorrência da asma em adultos no país. “A doença é mais comum em crianças e tende a desaparecer, na maioria dos casos, com o desenvolvimento do sistema imunológico”, observa a diretora do Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis do Ministério da Saúde, Deborah Malta. Na sua avaliação, a ocorrência mais acentuada entre as mulheres pode ser explicada pelo fato de que elas procuram mais os serviços de saúde e, por isso, apresentam maior oportunidade de diagnóstico.

A estudante Caroline Schlucat, 21 anos, natural de Brasília, faz parte dessa estatística. Ela conta que suas memórias de infância são da convivência com os sintomas e crises de asma. “Eu sempre convivi com a asma, mas foi na infância que tive mais problemas. Nessa época, eu era internada pelo menos uma vez por mês. Nas crises, tenho dificuldades para respirar, meus lábios ficam roxos nos cantos e sinto cansaço. No meu caso, a baixa imunidade é a pior consequência da asma. Durante os tratamentos, cheguei a ter pneumonia, gripe e viroses”, relembra.

WEB RÁDIO SAÚDE: MAIS DE 1 MILHÃO DE PESSSOAS TIVERAM ACESSO GRATUITO A TRATAMENTO

Comentário (0) Hits: 11474
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 23 de Janeiro de 2015, 12h00
  • Última atualização 23/01/15
  • 12h00

Verão exige cuidado redobrado com as crianças

O filtro solar com FPS 25 ou mais é recomendado para crianças a partir dos seis meses (Foto: harewoodaccommodation.co.za)Em janeiro e fevereiro, os moradores de diversas localidades do país sofrem com o calor acima do normal, mesmo para o verão. No Rio de Janeiro, por exemplo, os medidores do Centro de Operações da prefeitura chegaram a registrar sensação térmica superior a 50° em alguns pontos do município. Fazer passeios ao ar livre, portanto, tornou-se programa quase obrigatório. Mas antes de aproveitar as atividades, alguns cuidados são necessários, principalmente com as crianças. A pediatra do Ambulatório de Pediatria do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz) Marlene Assumpção, fala sobre o tema.

Quais são os problemas de saúde mais comuns nessa época do ano?

Marlene Assumpção: Desidratação, intoxicação alimentar, insolação, micoses, otites, conjuntivites e, em bebês, brotoejas e queimaduras.

O que os pais podem fazer para proteger os filhos?

Marlene Assumpção: São várias as medidas: Frequentar locais arejados e com sombra; Evitar expô-los ao sol. A partir do momento em que o pequeno completar seis meses, é indicado aplicar filtro solar com FPS 25 ou mais; Vesti-los com roupas leves; Incentivá-los a lavar as mãos com frequência; Separar objetos de uso pessoal; Verificar as condições de higiene dos alimentos, especialmente se a refeição for realizada fora de casa; Ofereça líquidos regularmente para mantê-los hidratados. Os menores de seis meses devem receber apenas o leite materno. Ao sinal de qualquer problema com a saúde da criança, o médico deverá ser procurado.

Comentário (0) Hits: 2673
Registrado em:

Mais de um milhão de pessoas foram beneficiadas em 2014 com tratamento gratuito para asma

No Brasil, cerca de seis milhões de pessoas têm asma. É o que mostra a Pesquisa Nacional de Saúde, realizada recentemente pelo Ministério da Saúde em parceria com o IBGE. De acordo...

  • publicado
  • 23/01/15
  • 11h40
Comentário (6) Hits: 9514

Profissional brasileiro recomenda aos médicos a se inscreverem no programa

O médico brasileiro Leonildo Aparecido Júnior atua no programa Mais Médicos há um ano. Ele atende em média 32 pacientes por dia no município de Corumbá, em Mato Grosso do Sul....

  • publicado
  • 23/01/15
  • 11h30
Comentário (6) Hits: 5594

São Paulo ganha unidades de saúde para ampliar atendimento na atenção básica

O Ministro da Saúde, Arthur Chioro, inaugura, nesta sexta-feira (23), a nova Unidade da Estratégia de Saúde da Família do município de São Vicente (SP), localizado no bairro Humaitá,...

  • publicado
  • 22/01/15
  • 17h48
Comentário (0) Hits: 2319

Facebook

Twitter

Instagram

TV Saúde

Web Rádio Saúde

 

FARMÁCIA POPULAR: Ministério da Saúde vai ampliar repasse de recursos para oferta de medicamentos

Flickr Saúde

Central de Arquivos

Junho 2017
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
29 30 31 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 1 2
Fim do conteúdo da página