Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Geral

Geral
  • publicado
  • Publicado: Quinta, 19 de Fevereiro de 2015, 12h01
  • Última atualização 19/02/15
  • 12h01

Importância de brincadeiras no tratamento da criança internada

Os resultados obtidos mostraram que o brincar, enquanto recurso terapêutico, possibilita a criança ocupar um papel mais ativo, com bem-estar, autonomia e participação (foto: Peter Ilicciev)Qual a importância do brincar como mecanismo promotor de saúde para as crianças internadas? Para responder a essa questão, a aluna do mestrado em Saúde Pública da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz), Ligia Maria Rocha Rodrigues, buscou entender como o brincar auxilia no bem-estar dessas crianças, identificando resultados e mudanças que permitem à criança mais autonomia e participação durante a hospitalização, além de compreender como age sobre as interações sociais ocorridas entre elas, os profissionais de saúde e os acompanhantes, e analisar como pode vir a contribuir para uma ampliação do cuidado em saúde.

Durante três meses, Ligia acompanhou o trabalho realizado pelo Programa Saúde e Brincar, do hospital Instituto Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz). Os resultados obtidos mostraram que o brincar, enquanto recurso terapêutico, possibilita a criança ocupar um papel mais ativo, com bem-estar, autonomia e participação, agindo também sobre o fortalecimento das relações ocorridas entre os stakeholders e contribuindo para um tratamento que perpassa os limites físicos do adoecimento, fazendo com que a criança modifique suas percepções acerca das experiências vivenciadas dentro do hospital.

Para ela, pensar em promoção da saúde no ambiente hospitalar é extremamente pertinente, especialmente quando neste espaço existem crianças que permanecem internadas durante longos períodos ou que sofrem com internações seguidas ao longo de suas vidas. “O hospital, nesse caso, transforma-se no único ou no principal cenário onde transcorrem suas vidas e onde suas atividades diárias são realizadas.” Além disso, acrescenta Lígia, as brincadeiras contribuem para que ela saia da condição passiva de objeto de tratamento para ocupar um papel mais ativo perante a hospitalização.

Comentário (0) Hits: 6942
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Quinta, 19 de Fevereiro de 2015, 11h52
  • Última atualização 19/02/15
  • 11h52

Profissionais do Mais Médicos têm até sexta-feira para se apresentarem nos municípios escolhidos

Os médicos brasileiros que conseguiram vagas na primeira chamada do novo edital do Programa Mais Médicos têm até esta sexta-feira, 20 de fevereiro, para se apresentarem nos municípios escolhidos. Os que não cumprirem esta etapa vão ter suas vagas disponibilizadas em uma segunda chamada de médicos com registro no Brasil para atuarem nos municípios que aderiam ao Programa, conforme...

Comentário (0) Hits: 2831
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Quinta, 19 de Fevereiro de 2015, 06h16
  • Última atualização 19/02/15
  • 12h04

Doenças da infância: Rotaviroses

Crédito: ChameleonsEye/ Shutterstock.comA rotavirose é uma doença diarreica aguda causada por um vírus do gênero Rotavírus. É uma das mais importantes causas de diarreia grave em crianças menores de 5 anos no mundo, particularmente nos países em desenvolvimento.

A forma clássica da doença, principalmente na faixa de seis meses a dois anos, é caracterizada por diarreia que pode levar a desidratação grave, vômitos e febre alta, além de problemas respiratórios, como coriza e tosse. Podem ocorrer formas leves nos adultos e formas que não apresentam sintomas nos recém-nascidos e durante os quatro primeiros meses de vida.

A rotavirose é transmitida pelo contato fecal-oral (fezes-boca), por contato pessoa a pessoa, através de água, alimentos e objetos contaminados. Há presença de alta concentração do vírus causador da doença nas fezes de crianças infectadas.

Comentário (4) Hits: 11543
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Quarta, 18 de Fevereiro de 2015, 16h45
  • Última atualização 18/02/15
  • 16h45

Hemocentro de Brasília bate recorde de doações neste Carnaval

Crédito: Divulgação/Marcelo Camargo/Agência BrasilO gerente de doações do Hemocentro de Brasília (DF), Rodolfo Duarte, disse nesta segunda-feira (16) que na semana anterior ao Carnaval houve muita doação de sangue na unidade. Mesmo sem o balanço mensal fechado, Duarte conta que o período bateu recorde de atendimento: “foi a semana pré-Carnaval com maior procura de doadores na história do Hemocentro. A população de Brasília realmente atendeu ao chamado e compareceu para fazer as doações.”

Ele destacou que a participação dos brasilienses trouxe tranquilidade ao hemocentro de ter um estoque satisfatório para poder fazer o atendimento de 100% das demandas. Na manhã desta segunda-feira (16) de Carnaval, as pessoas acordaram cedo e foram doar sangue. Mesmo com o fluxo mais baixo que o normal, devido ao feriado, o Hemocentro de Brasília continuou recebendo doadores até o meio-dia e, segundo Rodolfo Duarte, a todo momento chegavam pessoas ao local.

A presença da população vai ajudar os hospitais de Brasília a manterem os estoques no feriado. Duarte afirma que nesses períodos de festas as pessoas ficam mais expostas ao dirigir por rodovias, por exemplo, e, por isso, é importante manter o fluxo de doadores. Com o aumento de conscientização dos brasilienses, a cidade não corre o risco de ficar desabastecida. “É bom lembrar que todos os tipos sanguíneos são bem-vindos. Temos pacientes que usam sangue diariamente nos hospitais e temos que distribuir esse sangue de forma ininterrupta”, ressaltou o gerente do hemocentro.

Comentário (0) Hits: 3604
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Quarta, 18 de Fevereiro de 2015, 05h50
  • Última atualização 04/03/15
  • 09h38

Exagerou no carnaval? Confira as dicas do Blog da Saúde e recupere o corpo nesta quarta-feira de cinzas

Crédito: Brent HofackerUma alimentação saudável e equilibrada deve ser seguida o ano inteiro, mas principalmente quem cometeu excessos durante o Carnaval deve se preocupar em recuperar o corpo e voltar para a rotina alimentar.

O primeiro passo é priorizar refeições com base em alimentos in natura ou minimamente processados, em grande variedade e predominantemente de origem vegetal. Principalmente após dias de alimentação desregrada e com base em alimentos ultraprocessados, deve-se utilizar óleos, gorduras, sal e açúcar em pequena quantidade. A regra de ouro que facilita o entendimento das recomendações é: prefira sempre alimentos in natura ou minimamente processados e preparações culinárias a alimentos ultraprocessados.

O consumo de frutas, verduras e legumes e água são ainda mais importantes, pois auxiliam na hidratação e reposição de sais minerais perdidos na sudorese, geralmente aumentada nos dias de folia. Alimentos leves e com alto teor de água, como melancia, laranja e melão, e saladas cruas, como alface, cenoura, tomate e rúcula, aumentam a sensação de saciedade e reduzem a sensação de sede.

Comentário (0) Hits: 6819
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Domingo, 15 de Fevereiro de 2015, 09h00
  • Última atualização 18/02/15
  • 17h51

Os sete pecados do coração no Carnaval

Crédito: Vinicius Tupinamba / Shutterstock.comHaja coração para suportar quatro dias de folia, cerveja, petiscos gordurosos e paixões arrebatadoras! Carnaval é época de festa, mas também é um período crítico para o coração, devido aos excessos cometidos. Uma prova disso é o aumento de 20% nos casos de ataques cardíacos e derrames, geralmente causados pelo consumo excessivo de álcool, cigarro, drogas e alimentação incorreta. Por isso, tanto quem tem saúde de ferro quanto quem já sofreu com problemas cardíacos deve ter atenção a qualquer sintoma estranho, como cansaço exagerado, falta de ar, dor no peito, tonteira e palpitações.

Para orientar corretamente os foliões, os médicos do Instituto Nacional de Cardiologia (INC) fazem uma releitura dos sete pecados capitais e elegem os principais erros cometidos durante o Carnaval, que devem ser evitados na folia.


1. A gula por sal – O excesso nunca é um bom negócio. Especialmente para o hipertenso, que deve reduzir o sal e consumir frutas que tenham potássio, como banana, laranja, melão, caju e frutas secas. É importante verificar sempre a pressão e mantê-la sob controle na folia.

2. A avareza de água – Em época de racionamento, é normal que a gente queira economizar nosso bem precioso. Mas não vale deixar de se hidratar, não é? Muito suor e bebida alcoólica exigem uma reposição de líquidos adequada. Além da água, isotônicos, água de coco e sucos são boas opções para manter a hidratação do corpo.

Comentário (0) Hits: 4232
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Sábado, 14 de Fevereiro de 2015, 09h00
  • Última atualização 13/02/15
  • 11h45

Ações da campanha contra aids incentivam prevenção, testagem e tratamento em Salvador

Baiana Jacida Nazaré na recepção do Aeroporto de Salvador.O Carnaval já chegou  e, junto com ele, é importante ter ainda mais responsabilidade na hora do sexo. Por isso, o Ministério da Saúde está realizando diversas ações pelas cidades mais badaladas nesta época com o objetivo de incentivar o uso da camisinha, a realização da testagem e tratamento com a campanha #PartiuTeste.

Quem está chegando em Salvador, na Bahia, já pode fazer a retirada de camisinhas nos banheiros do Aeroporto Internacional de Salvador Deputado Luís Eduardo Magalhães. Foram instalados displays nos espaços femininos e masculinos para distribuição gratuita de preservativos. A adminsitradora Adriana Santos, natural da Bahia, acaba de rotornar de Belo Horizonte para sua terra natal e apoia a iniciativa do Ministério da Saúde. “Achei muito importante a distribuição de camisinhas para o pessoal que vem passar o Carnaval aqui se prevenir de gravidez e, principalmente, de doenças”, concorda.

O pedreiro Matheus Pinto Soares também encontrou as camisinhas no banheiro masculino e gostou da iniciativa. “É bom, porque ajuda na prevenção, primeiramente da saúde, porque é importante para se prevenir e divulgar mais para os jovens de hoje em dia”, afirma. De acordo com a Pesquisa de Conhecimentos, Atitudes e Práticas na População Brasileira, apesar de 94% dos brasileiros saberem que a camisinha é a melhor forma de prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, 45% da população sexualmente ativa do Brasil não usou preservativo durante as últimas relações sexuais com parceiros casuais nos últimos 12 meses.

Comentário (1) Hits: 8534
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Sábado, 14 de Fevereiro de 2015, 04h27
  • Última atualização 12/02/15
  • 14h41

10 dicas para ter um carnaval seguro

Carnaval é tempo de festa, mas é preciso tomar cuidado com os excessos. Confira dicas que o Blog da Saúde elencou para você e sua família aproveitarem a folia sem ter que encarar consequências ruins. 1. Divirta-se, mas não perca a gentileza. Agite a bandeira branca da paz e diga não à violência! 2. A alegria do carnaval não pode terminar em acidente. Se beber, não dirija. 3. Diga...

Comentário (0) Hits: 9487
Registrado em:

Um a cada quatro motoristas brasileiros dirige após consumir álcool

Neste período do carnaval em que as pessoas costumam abusar das bebidas alcoólicas, o Ministério da Saúde reforça o alerta dos perigos provocados pelo consumo de álcool. A Pesquisa...

  • publicado
  • 13/02/15
  • 15h17
Comentário (0) Hits: 16885

Elenco do musical “Cazuza” grava campanha de conscientização sobre HIV em voo da Avianca

Em voo da Avianca que partiu do Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, com destino a Salvador, os passageiros tiveram uma grande surpresa: Emílio Dantas, ator que interpreta Cazuza no...

  • publicado
  • 13/02/15
  • 14h39
Comentário (0) Hits: 4167

Fiocruz e saúde são destaques no bloco Discípulos de Oswaldo

Desde que o carnaval é carnaval, a saúde, direta ou indiretamente, está presente nas letras, seja na forma anárquica das marchinhas (Milagre do Viagra), seja por meio das campanhas do...

  • publicado
  • 13/02/15
  • 11h50
Comentário (0) Hits: 4650

Facebook

Twitter

Fim do conteúdo da página