Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Geral

Geral
  • publicado
  • Publicado: Quinta, 08 de Janeiro de 2015, 11h08
  • Última atualização 08/01/15
  • 11h08

Força Nacional do SUS conta com mais de 12.800 voluntários e 200 kits com medicamentos

No período de chuvas o risco de alagamentos, enchentes e deslizamentos aumenta, por isso o Ministério da Saúde mobilizou profissionais de saúde que são voluntários da Força Nacional do SUS para apoiar estados e municípios brasileiros em casos de desastres naturais, caso seja necessário. A Força Nacional conta com mais de 12.800 voluntários e com estoque de 200 kits com medicamentos e insumos estratégicos para disponibilizar aos gestores locais em casos de desastres. Cada kit tem capacidade para atender cerca de 1.500 pessoas ao mês e é composto por 48 itens, sendo 30 tipos de medicamentos e 18 insumos para primeiros-socorros, como antibióticos, anti-inflamatórios e ataduras.

O coordenador geral da Força Nacional do SUS, Paulo de Tarso, explica a importância dos kits como medida de prevenção em caso de desastres naturais. "Então esse kit tem os medicamentos da Atenção Básica, são medicamentos para manutenção. Todos aqueles pacientes crônicos, então todos os diabéticos, todos os hipertensos, que tomam algum tipo de medicamento que não pode parar e numa chuva, desmoronamento, seja o que for, a gente encaminha esses kits para manutenção de tratamento de todos esses pacientes. Isso é o mais importante, ter todo um plano elaborado de prevenção, para os seus agravos, desastres da natureza. Então se você tem já um plano previamente elaborado é o que resolve".

O médico de 53 anos, Dalvan Tadeu Brun, por exemplo, é voluntário desde 2012 e já participou de missões no Amazonas, Acre e Rondônia. Ele conta que a experiência de atuar nas missões é bastante intensa. "Esse contato muito próximo com a população é um contato muito intenso, principalmente nas alagações, uma população ribeirinha já sofrida, te olhando com aquele olhar de curiosidade, de admiração. Pessoal que perdeu tudo, que não sabe como é que vai voltar para casa, quando vai voltar. E alguns vieram nos agradecer olho no olho pela consideração por nós estarmos tratando eles bem, com humanidade. Tem um princípio que é o princípio da equidade que é disponibilizar o máximo de recurso para quem precisa mais. Foi bem intenso. É bastante rica a experiência".

Força Nacional do SUS. Em dezembro do ano passado, ela participou da missão no município de Lajedinho, na Bahia. Danielle destaca que a experiência de ajudar as pessoas em situação de desastres é um grande aprendizado. "Quando a gente trabalha em saúde a gente só escolhe porque gosta e ama e quando a gente vê um objetivo desse, como a Força Nacional, que você sabe que você vai para levar ajuda. Uma cidade totalmente acabada, como Lajedinho, com a enxurrada que teve, todo mundo sem casa. Agradecem tanto a gente, isso é muito gratificante. A Força tinha mandado uma pessoa para fazer o levantamento da área, o que ia precisar. Foi muito organizado. Para mim foi um crescimento, foi um aprendizado muito importante".

Comentário (0) Hits: 3559
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Quinta, 08 de Janeiro de 2015, 09h00
  • Última atualização 07/01/15
  • 14h03

#RetrospectivaSaúde2014 | Intolerâncias Alimentares

Crédito: Infantil Sk ElenaPromover a saúde e a boa alimentação é um dos principais passos para a prevenção de enfermidades como a obesidade, o diabetes e outras doenças crônicas, como AVC, infarto e câncer. Os cuidados e caminhos para alcançar uma alimentação saudável, saborosa e balanceada podem ser trabalhados com grupos alimentares e porções recomendadas de alimentos frescos (frutas, carnes, legumes) e minimamente processados (arroz, feijão e frutas secas), além de evitar os ultraprocessados (como macarrão instantâneo, salgadinhos de pacote e refrigerantes).

Mas e para quem tem intolerâncias alimentares? Reveja algumas matérias do Blog da Saúde sobre o tema e tire suas dúvidas!

Intolerância à lactose pode surgir em qualquer idade. Saiba como identificar o problema

Comentário (0) Hits: 5030
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Quarta, 07 de Janeiro de 2015, 16h39
  • Última atualização 07/01/15
  • 16h39

Crianças e adolescentes em fase de crescimento precisam fazer pequenas refeições diárias

Crédito: Dejan DundjerskiCrianças e adolescentes em fase de crescimento precisam fazer pequenas refeições ao longo do dia, além do café da manhã, almoço e jantar, que são as refeições principais. De acordo com o Novo Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde, durante a fase de crescimento o corpo precisa de mais nutrientes para se desenvolver bem. O coordenador geral de nutrição e alimentação do Ministério da Saúde, Eduardo Fernandes, explica porque é importante que a criança e o adolescente lanche entre o café da manhã e o almoço, entre o almoço e o jantar e mesmo antes de dormir."No caso quando se está falando sobre as crianças em fase de crescimento é porque naturalmente aumenta a necessidade energética, dos nutrientes, e por isso precisa ter a dieta. Ai volta a discussão do guia alimentar tendo a composição certa, mas tendo a diversidade alimentar que supra as vitaminas, os minerais".

A aposentada de 69 anos, Maria Correntina Pereira, tem dois netos: um de 8 anos e outro de 11. Ela conta que os meninos gostam muito de verduras e frutas e sempre lancham na hora correta durante os intervalos das refeições principais do dia. "Já os meus aqui tomam café cedo, come verdura, come fruta, banana, maçã, são apaixonados por queijo, se alimenta bem. Durante o dia eles lancham de duas em duas e eles comem a quantidade certinha. É importante que eles se alimentem bem e saudável".

O coordenador geral de nutrição e alimentação do Ministério da Saúde, Eduardo Fernandes, destaca ainda como deve ser feito cada lanche nos intervalos das refeições. "Se deve educar a criança para ela acompanhar as refeições da família, mas também ter uma regularidade na alimentação já incluindo os lanches entre as refeições. Por exemplo, entre o café da manhã e o almoço, um lanche, entre o almoço e o jantar, outro lanche, uma ceia e um lanche depois do jantar também, totalizando normalmente até 6 a 7 refeições e até no espaçamento, gira em torno de 2 a 3 horas e na quantidade que seja adequada a ela também. Misturando inclusive as frutas com grãos, como você pode misturar, por exemplo, banana com aveia fazer composições diferentes. Inclusive juntar frutas secas, castanhas nozes. É muito de acordo também com o próprio hábito que existe da família e da própria região, do acesso àquelas frutas e àquelas verduras naquela época".

Comentário (0) Hits: 22649
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Quarta, 07 de Janeiro de 2015, 09h00
  • Última atualização 06/01/15
  • 16h44

#RetrospectivaSaúde2014 | Informações Úteis

Crédito: AlexRozMortalidade precoce, sequelas decorrentes de acidentes de trânsito, de outras violências e doenças cardiovasculares (DCV) são diariamente atendidas pelos serviços de emergências e urgências. As unidades hospitalares são articuladas com o SAMU 192, UPAS 24 horas, Salas de Estabilização, serviços da Atenção Básica e Melhor em Casa. 

Confira as matérias do Blog da Saúde e saiba como proceder nestes casos

Conheça os Telefones Úteis de Saúde

O Serviço de Atendimento Móvel é um programa que tem como finalidade prestar o socorro à população em casos de emergência. Ele funciona 24 horas, todos os dias da semana. A ligação é gratuita. Quando chamar o SAMU?

Comentário (0) Hits: 4338
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Terça, 06 de Janeiro de 2015, 21h00
  • Última atualização 06/01/15
  • 15h22

Daclatasvir, novo medicamento Hepatite C, recebe registro da Anvisa

Foto: Dmitry KalinovskyOs pacientes que convivem com o vírus da hepatite C tiveram uma excelente notícia esta semana, o medicamento daclatasvir usado no tratamento da doença teve o registro liberado pela Anvisa. O ministro da Saúde, Arthur Chioro, ressaltou a importância da liberação dos medicamentos para os pacientes. “O daclatasvir é aquilo que temos de mais novo no tratamento da hepatite C. O Brasil será um dos primeiros países do mundo a incorporar e garantir aos pacientes que vivem com hepatite C a possibilidade de se tratarem com o que há de mais moderno. Ele será muito importante para os pacientes que vivem com HIV e que não podem fazer tratamento injetável”.

Este o primeiro de uma série de três medicamentos inovadores para o tratamento da doença e cujo registro está tramitando em regime de prioridade a pedido do Ministério da Saúde, que já estuda a incorporação dos produtos no Sistema Único de Saúde – SUS. São eles: sofosbuvir, daclatasvir e simeprevir. “Os outros dois medicamentos continuam com priorização requerida pelo Ministério da Saúde. E assim que os laboratórios concluírem a documentação o registro será liberado. Esperamos conseguir em 2015 não só analisar a incorporação tecnológica, mas também fazer aquisição e iniciar a distribuição. Reproduzindo em relação à hepatite C o que o Brasil já faz de maneira pioneira em relação ao tratamento da HIV/AIDS”, comentou Chioro.

O produtor de evento Gerson Guarino é portador de Hepatite C e aguarda ansiosamente a chegada do medicamento ao SUS. “Decidi, junto com o meu médico, aguardar os novos medicamentos. O tratamento atual causa uma série de efeitos colaterais e nem sempre o resultado esperado. Como minha saúde permite, preferimos esperar um pouco para ter um medicamento mais com mais chance de cura. Foi uma excelente notícia para os pacientes”, ressalta.

As evidências científicas apontam que os novos medicamentos apresentam um percentual maior de cura (até 90%), tempo reduzido de tratamento (passa das 48 semanas atuais para 12 semanas de tratamento) e a vantagem do uso oral. Esses medicamentos também podem ser utilizados em pacientes que aguardam por transplante ou que já realizaram transplante. Além disso, são medicamentos de menor toxicidade, com menos efeitos colaterais.

Comentário (25) Hits: 57441
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Terça, 06 de Janeiro de 2015, 15h28
  • Última atualização 07/01/15
  • 12h19

Volta Redonda/RJ produzirá fitoterápicos com auxílio do MS

Parceiro da RedeFito Mata Atlântica Rio de Janeiro, Volta Redonda foi um dos 19 beneficiados pelo edital SCTIE/MS nº 1/2014, do Ministério da Saúde. O município recebeu o valor de R$ 460.779,40 para desenvolver projeto com vistas à produção de fitoterápicos a partir das espécies medicinais Mikania glomerata Spreng (guaco) e Cymbopogon citratus Stapf(capim limão).

De acordo com informações do Núcleo de Gestão em Biodiversidade e Saúde (NGBS) do Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz), o programa será gerido pela Secretaria Municipal de Saúde de Volta Redonda (SMS/VR). O projeto prevê a realização de estudo e diagnóstico do cultivo para produção orgânica integrada em larga escala, considerando o manejo adequado de plantio e colheita de guaco e capim limão.

Segundo a representante da SMS/VR, Fabiola Martins, para a definição das espécies foram considerados vários fatores: o fato das espécies serem aclimatadas na região; as áreas com histórico de cultivo e possibilidade de desenvolvimento socioeconômico; a prevalência de enfermidades passíveis de intervenção com o uso de drogas vegetais e medicamentos fitoterápicos, no caso doenças do aparelho respiratório. Em saúde mental foram relevantes os transtornos de ansiedade e a possibilidade de diminuição das principais causas de morbidade hospitalar.

Comentário (0) Hits: 3283
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Terça, 06 de Janeiro de 2015, 15h21
  • Última atualização 06/01/15
  • 15h21

Óleo, sal e açúcar podem ser utilizados com moderação nas refeições

O óleo, o sal e o açúcar podem fazer parte de uma dieta saudável. De acordo com o Novo Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde, desde que utilizadas com moderação, esses produtos contribuem para uma alimentação mais diversificada e mais saborosa. É o que explica o coordenador geral de nutrição e alimentação do Ministério da Saúde, Eduardo Fernandes....

Comentário (0) Hits: 7680
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Terça, 06 de Janeiro de 2015, 14h52
  • Última atualização 06/01/15
  • 14h52

OPAS/OMS no Brasil retorna a Serra, no Espírito Santo, para acompanhar evolução do trabalho de médico cubano

No início de junho de 2014, uma equipe da Organização Pan-Americana de Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil esteve no Espírito Santo visitando algumas unidades que haviam recebido profissionais cubanos do Programa Mais Médicos. Um dos locais escolhidos foi a Unidade Básica de Saúde de Central Carapina, no município de Serra, que contava com um médico cubano recém-chegado ao posto: Hidalgo Rodrigues Matias estava atendendo há apenas dois meses quando falou pela primeira vez com a OPAS.
“A região é muito necessitada. As pessoas são bastante carentes, precisam do serviço e dependem integralmente do Sistema Único de Saúde (SUS). A população trata de tudo aqui, na atenção básica. Por isso temos que ter essa visão de futuro, de tratar os problemas na origem. É um trabalho muito importante e honorável”, disse ele na época (confira a matéria aqui).

Passados 6 meses de atividade no Brasil, Hidalgo fez uma breve análise da evolução de seu trabalho na unidade de saúde.

“O início foi muito difícil, chegar e falar em outra língua, mas com o estudo sistemático fui aprendendo. Na parte pessoal, este trabalho para mim é desafiador. Tenho a oportunidade de conhecer uma nova realidade, tratar doenças de forma diferente do que em Cuba, então estou aprendendo muito. Para a população eu também acho que foi muito bom porque esta unidade conta com mais um médico. Eu consulto aproximadamente trinta pacientes diários. São trinta pessoas a mais por dia que podem ser atendidas, e que antes provavelmente tinham que esperar. Então o fluxo melhora, é mais rápido conseguir consulta e agendamento”.

Comentário (0) Hits: 3785
Registrado em:

Ministério da Saúde e ANS publicam regras para estimular parto normal na saúde suplementar

O Ministério da Saúde e Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicam nesta quarta-feira (7/1) resolução que estabelece normas para estímulo do parto normal e a consequente...

  • publicado
  • 06/01/15
  • 12h57
Comentário (38) Hits: 59156

Governo irá investigar ilegalidades e aperfeiçoar regulamentação do setor

Os ministros da Saúde, Arthur Chioro, e da Justiça, José Eduardo Cardozo, anunciaram nesta segunda-feira (05) medidas para o enfrentamento de problemas relacionados às distorções nos...

  • publicado
  • 06/01/15
  • 10h22
Comentário (0) Hits: 3671

Ministério da Saúde e ANS anunciam medidas para estímulo ao parto normal na saúde suplementar

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, e os diretores da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgam nesta terça-feira (6/1), em Brasília, medidas para estímulo ao parto normal...

  • publicado
  • 05/01/15
  • 16h54
Comentário (0) Hits: 3816

Facebook

Twitter

Fim do conteúdo da página