Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Geral

Geral
  • publicado
  • Publicado: Domingo, 05 de Abril de 2015, 06h15
  • Última atualização 02/04/15
  • 16h18

Páscoa sem exageros

Foto: 5 second StudioA época de páscoa é sempre recheada de chocolates. Não podemos negar que é uma delícia, mas os chocolates são alimentos ultraprocessados e podem conter alto teor de açúcar e gordura. É preciso consumi-los com moderação.

Uma alimentação saudável e equilibrada deve ser seguida o ano inteiro, de acordo com as recomendações do Guia Alimentar para a População Brasileira. O guia enfatiza a qualidade do alimento e não recomenda quantidades específicas, tendo em vista que as necessidades nutricionais de cada pessoa são muito variáveis, e devem ser definidas por profissional de saúde. A regra de ouro é: prefira sempre alimentos in natura ou minimamente processados e preparações culinárias a alimentos ultraprocessados.

O cacau é um alimento muito saudável e possui vários benefícios. No entanto, ovos de chocolates podem provocar doenças crônicas como diabetes e obesidade devido ao excesso de açúcar e gordura. Quem procura opções mais saudáveis deve optar por chocolates caseiros, preparados em casa, sem aditivos, com baixo teor de açúcar e com alto teor de cacau (acima de 70%).

Comentário (0) Hits: 3977
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Sábado, 04 de Abril de 2015, 09h00
  • Última atualização 02/04/15
  • 17h22

Hipoglicemia | Glicose é combustível para o corpo

Crédito: Mny-JheeFome, tontura, sudorese, taquicardia, apreensão, tremor, fraqueza, dor de cabeça, confusão mental e, em casos mais graves, coma e convulsão podem ser sintomas de Hipoglicemia, que ocorre com a diminuição dos níveis glicêmicos no organismo. A glicose é o combustível obrigatório para o adequado funcionamento do cérebro, além dos demais órgãos e tecidos do corpo. Os seus níveis na corrente sanguínea são controlados de forma rigorosa pela secreção de hormônios, que induzem a retenção ou a liberação pelas células responsáveis pelo armazenamento de glicose, especialmente nas células do fígado.

“Descobri minha hipoglicemia na adolescência. Tudo aconteceu quando comecei a fazer dietas malucas para emagrecer, pois sempre tive um tipo físico mais fortinho. Queria ser magrinha e fiz muitas coisas loucas, cheguei a fazer uso de produtos laxativos e emagreci 12 kg em um mês. Ao perceber que eu estava muito magra, minha mãe me levou ao médico. Ele pediu vários exames. Após sair do laboratório, eu fui ao banco com minha mãe e tive um desmaio”, relata Glaucia, 28 anos, estudante de psicologia.

Em caso de falta de glicose no organismo, o corpo passa a produzí-la a partir de gorduras e proteínas estocadas. A hipoglicemia, portanto, se deve basicamente a uma falta grave de glicemia ou a uma falha nesta complexa regulação. As duas principais causas são o uso de medicamentos para controle do Diabetes Mellitus e o uso exagerado de álcool, que respondem pela grande maioria dos casos. As demais causas de hipoglicemia são muitas e variadas, a maior parte delas são muito raras.

Comentário (1) Hits: 11593
Registrado em:
Promoção da Saúde
  • publicado
  • Publicado: Quinta, 02 de Abril de 2015, 18h09
  • Última atualização 10/06/15
  • 11h20

Cidades promovem ações de incentivo à prática de exercícios

“Da saúde se cuida todos os dias”, esse é o tema da campanha do Ministério da Saúde que marca as ações em comemoração ao Dia Mundial da Atividade Física, lembrado neste domingo (6). Ao todo, 90 municípios promoverão uma série de atividades com o objetivo de chamar a atenção da população brasileira para a importância da prática regular de exercícios, como forma eficaz de evitar doenças e mortes. O sedentarismo está fortemente relacionado ao aparecimento de doenças como o excesso de peso, obesidade, diabetes e hipertensão que hoje afetam 49% da população brasileira.

De acordo com estimativa da Organização Mundial de Saúde (OMS), pessoas sedentárias têm entre 20% e 30% de aumento do risco de mortalidade, em especial por doenças crônicas. Por isso, a prática regular de atividades físicas é fundamental para manter corpo e mente saudáveis.

Além dos municípios, a partir deste domingo, oito capitais realizarão ações com foco em promoção da atividade física: Belo Horizonte (MG), Aracaju (SE), Fortaleza (CE), Maceió (AL), Porto Velho (RO), Salvador (BA), Brasília (DF) e Recife (PE). A ideia é sensibilizar a população sobre a importância de promover hábitos saudáveis de vida, como manter uma alimentação saudável e praticar exercícios pelo menos três vezes por semana.

Comentário (2) Hits: 7612
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Quinta, 02 de Abril de 2015, 17h00
  • Última atualização 02/04/15
  • 17h03

Profissional do Mais Médicos relata experiência em Taboão da Serra (SP)

Luiza Jacomett. Foto: Arquivo Pessoal

Mais de quatro mil profissionais que se inscreveram no edital 2015 do Programa Mais Médicos já estão em atividade desde o início do mês de março atendendo a população brasileira. Até o final deste ano, mais de 60 milhões de pessoas terão assistência médica garantida com a ocupação das vagas apontadas pelos municípios no edital. Com este novo contingente de médicos, o governo federal garantirá em 2015 a permanência de 18.247 profissionais, beneficiando 72,8% de todas as cidades do Brasil, além de 34 distritos indígenas.

A médica Luiza Jacomett Fonseca, de Belo Horizonte, Minas Gerais, foi chamada para o município de Taboão da Serra, em São Paulo, e começou a atuar na primeira semana de março na Unidade de Saúde Jardim Record. “Eu acho que o programa é uma oportunidade muito boa, porque a gente tem contato com o paciente, tratamento e diagnóstico, o paciente fica na nossa mão. A gente que trata dele desde o início até o final. Descobre o que o paciente está sentindo e vamos tratando. Para os recém-formados é muito bom, mesmo porque os 10% da prova de residência ajudam muito, além do aprendizado que tem e o salário que é bom”, afirma.

Na inscrição, alguns profissionais escolheram os benefícios do Mais Médicos para atuar por até três anos na atenção básica com direito a auxilio moradia e alimentação, além de ajuda de custo para instalação no local. Mas a maioria dos inscritos optou pela pontuação de 10% nas provas de residência médica, Provab, caso tenha conceito satisfatório durante os 12 meses de atuação no programa. A médica Luiza optou pelo benefício da prova e pretende utilizar os 10% na nota para cursar residência em medicina clínica. “Eu penso em fazer residência para clínica. No final do ano eu vou tentar. Minha perspectiva é essa, passar em clínica e depois fazer especialização em outra área que ainda não decidi ainda”, conta.

Comentário (0) Hits: 4662
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Quinta, 02 de Abril de 2015, 15h48
  • Última atualização 13/04/15
  • 17h02

Fiocruz inova em estudo de vacina contra a leishmaniose

Pesquisa realizada no Laboratório Interdisciplinar de Pesquisas Médicas do IOC mostrou que o antígeno 'Leishmania amazonensis' (LaAg) protegeu as cobaias da infecção pelo 'L. Brazilienses' (foto: Gutemberg Brito)Pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) estudam uma vacina experimental que, na etapa de estudos com animais, mostrou resultados positivos na proteção contra o parasita Leishmania braziliensis, principal agente causador da forma cutânea da leishmaniose no Brasil e nas Américas. A pesquisa inovou duplamente: além de usar como modelo de estudo os hamsters dourados, que apresentam um quadro mais semelhante ao que acontece em humanos, foi testada a via de administração intranasal. O estudo, realizado pelo Laboratório Interdisciplinar de Pesquisas Médicas do IOC em parceria com o Laboratório de Imunofarmacologia do Instituto de Biofísica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), aponta para o possível desenvolvimento de uma primeira vacina contra a leishmaniose.

O desafio da leishmaniose cutânea - A forma cutânea da leishmaniose afeta cerca de 28 mil pessoas no nosso país a cada ano, segundo dados de 2013 do Ministério da Saúde. O tratamento, além de causar muitos efeitos colaterais é longo e exige o deslocamento do paciente até unidades de saúde, o que resulta em importantes taxas de abandono. “O problema é agravado por falhas no tratamento, além da resistência aos medicamentos existentes”, alerta Luzinei da Silva Couto, aluno de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical do IOC e um dos autores do estudo. Nestas circunstâncias, prevenir a doença se torna ainda mais importante. Atualmente, não existem vacinas disponíveis para humanos e a prevenção consiste basicamente em evitar contato com o mosquito-palha, inseto transmissor da doença.

O desenvolvimento de vacinas contra a L. braziliensis tem sido dificultado por conta do desafio de encontrar modelos experimentais que consigam reproduzir a forma como o parasita se manifesta em humanos. “Recentemente, foi demonstrado que o hamster dourado é um modelo adequado para o estudo da imunopatogênese da leishmaniose cutânea causada por L. braziliensis”, explica Silva-Couto.

Comentário (2) Hits: 8605
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Quinta, 02 de Abril de 2015, 15h42
  • Última atualização 13/12/16
  • 10h51

Governo prioriza Norte, Nordeste e Centro-Oeste para criação de curso de Medicina

A expansão da formação médica no país recebe novo impulso este ano. O Governo Federal selecionou mais 22 municípios para a criação de cursos de Medicina em instituições particulares. Essas cidades estão em oito estados do Norte, Nordeste e Centro-Oeste, regiões com menor proporção de vagas de graduação e médicos por habitantes. A medida faz parte da estratégia do Programa Mais Médicos para ampliar a oferta do curso superior nas regiões que mais precisam.

Confira aqui a lista de municípios pré-selecionados

“A criação de cursos de Medicina é uma das medidas mais estruturantes do Mais Médicos, pois permite chegarmos a meta de 600 mil médicos em todo o país até 2026. Mas sabemos da importância de expandir as vagas invertendo a lógica que existia antes. Agora, vamos ampliar a formação médica conforme as necessidades identificadas pelo governo federal”, destacou o ministro da Saúde, Arthur Chioro. “Os municípios são chamados a aderir e a se comprometer com as condições para abrir os novos cursos. Este edital permite ampliar a formação médica com a qualidade adequada para a população”, afirmou.

Segundo o ministro da Educação, Luiz Cláudio Costa, “o novo edital dá seguimento à política de expansão de vagas de graduação por meio do Mais Médicos, corrigindo assimetrias regionais no que se refere a proporção de médicos por habitantes e selecionando cidades com condições de atender os critérios de qualidade.”

Comentário (0) Hits: 10416
Registrado em:
Promoção da Saúde
  • publicado
  • Publicado: Quarta, 01 de Abril de 2015, 18h25
  • Última atualização 10/06/15
  • 11h20

Governo divulga edital para criação de novos cursos de medicina

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, e o ministro da Educação interino, Luiz Cláudio Costa, apresentam nesta quinta-feira (2), em Brasília (DF), o novo edital para municípios que tenham interesse em receber curso de medicina. A ação faz parte das medidas estruturantes do Programa Mais Médicos, que visam à expansão e interiorização da formação médica no país. Apresentação do...

Comentário (0) Hits: 4148
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Quarta, 01 de Abril de 2015, 18h00
  • Última atualização 01/04/15
  • 18h01

Três hospitais da região sul vão participar de projeto de incentivo ao parto normal

Fonte: HalfpointTrês hospitais públicos e particulares da Região Sul foram selecionados para participar do projeto de incentivo ao parto normal. A escolha foi anunciada na última semana, no Rio de Janeiro, pelo Ministério da Saúde, Agência Nacional de Saúde Suplementar e pelo Hospital Israelita Albert Einstein. O objetivo do projeto é incentivar o parto normal e reduzir a ocorrência de cesarianas desnecessárias, tanto na saúde suplementar como no sistema público.

Na região vão participar do programa um hospital do Paraná, outro em Santa Catarina, e mais um no Rio Grande do Sul, estado onde mora a servidora pública Karen Carvalho. Ela está grávida do primeiro filho e conta que decidiu pelo parto normal depois que pesquisou os benefícios do procedimento. “Essa pesquisa foi o que me fez pensar no parto normal e não na cesariana. Na verdade, quando tu engravidas a primeira coisa que se pensa é pela praticidade em relação ao horário e esse tipo de coisa de uma cesariana. Mas depois quando tu vai ler e que tu vês os benefícios para a criança, por tudo que eu li, a cesariana é uma intervenção cirúrgica, então ela deve ser utilizada nos casos que tem algum risco para o bebê ou para a mãe e aí justifique uma intervenção cirúrgica. Se não, os médicos e todos os locais que eu li, todos recomendam o parto normal para os benefícios para o bebê. E isso tudo leva a crer que o parto normal é o mais indicado.”

Atualmente, no Brasil, 84 por cento dos partos nas instituições privadas e 40 por cento no sistema público são cesarianas. Quando não tem indicação médica, este tipo de parto aumenta em 120 vezes a probabilidade de problemas respiratórios para o recém-nascido e triplica o risco de morte da mãe. O ministro da Saúde, Arthur Chioro, explica que a intenção é conscientizar toda a rede obstétrica do país. “Isso aumenta a mortalidade materna, aumenta a mortalidade infantil, aumenta a prematuridade e nós precisamos, juntos, encontrar soluções. Isso significa reorganizar a assistência obstétrica, reorganizar o papel das operadoras. Nós temos a necessidade de interromper o crescimento anual da taxa de cesarianas. Mas nós entendemos que as mudanças serão nas circunstâncias que a cesariana precisa ser indicada e o parto normal nas condições que o parto normal deve e pode ser praticado.”

Comentário (0) Hits: 3578
Registrado em:

Mutirão do Into em Rio Branco (AC) beneficia 30 pacientes com cirurgia de joelho

Durante toda esta semana, 30 pacientes com problemas nos joelhos estão sendo atendidos em mais um mutirão de cirurgia do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into). Desta vez,...

  • publicado
  • 01/04/15
  • 17h48
Comentário (0) Hits: 4208

Ministério da Saúde lança sistema para monitorar procedimentos de transfusão

Em 2014, mais de três milhões de transfusões de sangue foram realizadas no Brasil. Hoje, o país conta, ao todo, com 2.700 serviços de coleta e distribuição de componentes do sangue....

  • publicado
  • 01/04/15
  • 17h32
Comentário (0) Hits: 4442

Ministério da Saúde promove encontro para discutir situação da dengue nas regiões Norte e Nordeste

Técnicos municipais e estaduais de saúde das regiões Norte e Nordeste e integrantes do Ministério da Saúde vão estar juntos nesta terça e quarta-feira para debaterem o fortalecimento...

  • publicado
  • 01/04/15
  • 17h28
Comentário (0) Hits: 5307

Facebook

Twitter

Fim do conteúdo da página