Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Geral

Geral
  • publicado
  • Publicado: Sábado, 24 de Janeiro de 2015, 09h00
  • Última atualização 26/01/15
  • 17h19

Asma, Bronquite Crônica e Enfisema

Crédito: megainarmyFatores genéticos, poeira, infecções, medicamentos, exercícios, refluxo gastroesofágico e até mesmo uma flor, em virtude do pólen, minúsculos grãos produzidos pelas plantas, podem desencadear crises de asma. A doença é resultado da inflamação crônica das vias aéreas inferiores, que causa o estreitamento dos bronquíolos, dificultando a passagem de ar. A asma é comum e afeta cerca de 10% da população mundial.

A estudante Caroline Schlucat, 21 anos, conta que suas memórias de infância são da convivência com os sintomas e crises de asma. “Eu não me lembro de mim sem asma. Foi na infância quando eu tive mais problemas e era internada pelo menos uma vez por mês. Nas crises tenho dificuldades para respirar, meus lábios ficam roxos nos cantos e sinto cansaço. A pior coisa que a asma me causa é a baixa imunidade. Durante os tratamentos, eu tinha muita pneumonia, gripe e viroses”, relembra.

Caroline ressalta que, antes do tratamento, ela não conseguiria praticar esportes e atividades aeróbicas ou até mesmo realizar o intercâmbio de estudos que está fazendo nos Estados Unidos da América, por exemplo. Apesar de não ter cura, existe tratamento e medicamentos para que os sintomas da doença afetem menos a vida de quem convive com a asma. No programa Aqui tem Farmácia Popular, os medicamentos definidos para o tratamento de asma são distribuídos gratuitamente aos usuários do Sistema Único de Saúde brasileiro. Confira a lista de medicamentos. 

Comentário (0) Hits: 23346
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 23 de Janeiro de 2015, 16h49
  • Última atualização 23/01/15
  • 16h49

São Paulo ganha nova Unidade de Pronto Atendimento

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, participa neste sábado (24) da inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 horas) Vila Santa Catarina, em São Paulo (SP). A solenidade acontece às 10h, com a presença do prefeito da capital paulista, Fernando Haddad. Essa é a segunda unidade do município, com capacidade para atender cerca de 350 pacientes por dia, beneficiando até 300 mil...

Comentário (0) Hits: 5207
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 23 de Janeiro de 2015, 16h39
  • Última atualização 23/01/15
  • 16h39

Baixada Santista ganha unidades de saúde para reforçar atendimento

Crédito: Ascom/MSOs municípios de São Vicente e Cubatão, localizados na Baixada Santista (SP), terão um reforço na atenção básica para ampliar o atendimento à população. O Ministro da Saúde, Arthur Chioro, inaugurou nesta sexta-feira (23) no município de São Vicente, a Unidade da Estratégia de Saúde da Família “Humaitá” e a primeira academia de saúde do município. No mesmo dia, o Ministro também entregou à população da cidade de Cubatão a Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro Vila Nova. As três obras representam investimento de, aproximadamente, R$ 1,5 milhão e oferecerão à população da Baixada Santista atendimento para prevenção, diagnóstico e tratamento de cerca de 80% dos problemas de saúde dos usuários.

A unidade “Humaitá”, localizada em São Vicente, conta com cinco consultórios para atendimento, três consultórios odontológicos, salas para os agentes comunitários de saúde, salas de vacina, curativo, farmácia, além de sala de procedimentos. Atuarão na nova estrutura duas equipes de saúde da família, 12 agentes comunitários de saúde e uma equipe de saúde bucal. A nova unidade contará com o apoio de profissionais do Mais Médicos. “A atenção básica muda a condição de vida da população e consegue reduzir em até 80% os encaminhamentos para os hospitais. Essa nova unidade é um lugar que vai defender a vida das pessoas e cuidar da saúde da população”, enfatizou o Ministro.

A cidade de São Vicente também ganhou seu primeiro polo de Academia da Saúde, que tem como objetivo contribuir para a promoção da saúde e estímulo ao modo de vida saudável da população. O projeto teve um investimento federal de R$ 180 mil e o município ainda receberá ajuda de custo de R$ 3 mil por mês para manutenção do serviço. A nova estrutura, localizada próximo a Unidade da Estratégia de Saúde da Família “Humaitá”, conta com 15 equipamentos voltados para a prática de exercícios físicos, beneficiando cerca de 13 mil pessoas, entre crianças, adultos e idosos. Atualmente, o Brasil conta com 3.790 polos habilitados em todas as regiões do país. “A nossa expectativa é que esse espaço seja utilizado para o desenvolvimento de atividades físicas, grupos de caminhadas, aulas de dança para promover a saúde. Sair do modelo de doença para o modelo de promoção à saúde, com investimento em atividade física, alimentação saudável, controle de pressão e diabetes, faz toda diferença para a saúde da população”, afirmou Arthur Chioro.

Comentário (0) Hits: 6384
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 23 de Janeiro de 2015, 15h57
  • Última atualização 23/01/15
  • 19h17

Asma atinge 6,4 milhões de brasileiros

Doença crônica que afeta as vias respiratórias e o pulmão, a asma atinge 6,4 milhões de brasileiros acima de 18 anos, segundo Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) do Ministério da Saúde e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As mulheres são as mais acometidas pela doença: cerca de 3,9 milhões delas afirmaram ter diagnóstico da enfermidade contra 2,4 milhões de homens, ou seja, prevalência de 39% a mais entre o sexo feminino.

A PNS é o primeiro estudo que monitora a ocorrência da asma em adultos no país. “A doença é mais comum em crianças e tende a desaparecer, na maioria dos casos, com o desenvolvimento do sistema imunológico”, observa a diretora do Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis do Ministério da Saúde, Deborah Malta. Na sua avaliação, a ocorrência mais acentuada entre as mulheres pode ser explicada pelo fato de que elas procuram mais os serviços de saúde e, por isso, apresentam maior oportunidade de diagnóstico.

A estudante Caroline Schlucat, 21 anos, natural de Brasília, faz parte dessa estatística. Ela conta que suas memórias de infância são da convivência com os sintomas e crises de asma. “Eu sempre convivi com a asma, mas foi na infância que tive mais problemas. Nessa época, eu era internada pelo menos uma vez por mês. Nas crises, tenho dificuldades para respirar, meus lábios ficam roxos nos cantos e sinto cansaço. No meu caso, a baixa imunidade é a pior consequência da asma. Durante os tratamentos, cheguei a ter pneumonia, gripe e viroses”, relembra.

WEB RÁDIO SAÚDE: MAIS DE 1 MILHÃO DE PESSSOAS TIVERAM ACESSO GRATUITO A TRATAMENTO

Comentário (0) Hits: 22277
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 23 de Janeiro de 2015, 12h00
  • Última atualização 23/01/15
  • 12h00

Verão exige cuidado redobrado com as crianças

O filtro solar com FPS 25 ou mais é recomendado para crianças a partir dos seis meses (Foto: harewoodaccommodation.co.za)Em janeiro e fevereiro, os moradores de diversas localidades do país sofrem com o calor acima do normal, mesmo para o verão. No Rio de Janeiro, por exemplo, os medidores do Centro de Operações da prefeitura chegaram a registrar sensação térmica superior a 50° em alguns pontos do município. Fazer passeios ao ar livre, portanto, tornou-se programa quase obrigatório. Mas antes de aproveitar as atividades, alguns cuidados são necessários, principalmente com as crianças. A pediatra do Ambulatório de Pediatria do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz) Marlene Assumpção, fala sobre o tema.

Quais são os problemas de saúde mais comuns nessa época do ano?

Marlene Assumpção: Desidratação, intoxicação alimentar, insolação, micoses, otites, conjuntivites e, em bebês, brotoejas e queimaduras.

O que os pais podem fazer para proteger os filhos?

Marlene Assumpção: São várias as medidas: Frequentar locais arejados e com sombra; Evitar expô-los ao sol. A partir do momento em que o pequeno completar seis meses, é indicado aplicar filtro solar com FPS 25 ou mais; Vesti-los com roupas leves; Incentivá-los a lavar as mãos com frequência; Separar objetos de uso pessoal; Verificar as condições de higiene dos alimentos, especialmente se a refeição for realizada fora de casa; Ofereça líquidos regularmente para mantê-los hidratados. Os menores de seis meses devem receber apenas o leite materno. Ao sinal de qualquer problema com a saúde da criança, o médico deverá ser procurado.

Comentário (0) Hits: 4647
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 23 de Janeiro de 2015, 11h40
  • Última atualização 23/01/15
  • 15h53

Mais de um milhão de pessoas foram beneficiadas em 2014 com tratamento gratuito para asma

Crédito: Poprotskiy AlexeyNo Brasil, cerca de seis milhões de pessoas têm asma. É o que mostra a Pesquisa Nacional de Saúde, realizada recentemente pelo Ministério da Saúde em parceria com o IBGE. De acordo com o levantamento, as mulheres são as maiores vítimas da doença. Cerca de quatro milhões delas vivem com o problema. 

A educadora física do Rio de Janeiro, Elisa Gomes Pinto, por exemplo, tem asma desde criança. Ela conta que consegue viver com qualidade porque tem acesso gratuito ao medicamento oferecido pelo programa Farmácia Popular. "Dá uma segurança para quem é dependente de uma bombinha. É bem positiva essa ajuda da Farmácia Popular do governo. Pra mim, está sendo uma ajuda muito positiva e eu só tenho a agradecer, porque quem tem asma sabe o quanto é ruim a gente estar em crise, e é uma doença crônica que tem que conviver com ela e tem que ter sempre uma bombinha ali que estabiliza o quadro de imediato."

As pessoas que vivem com asma têm acesso gratuito ao medicamento oferecido pelo programa Farmácia Popular. O tratamento começou a ser oferecido gratuitamente em 2011. Para se ter uma ideia, somente em 2014 , mais de um milhão de pessoas foram beneficiadas. Mas para os que já têm diagnóstico de asma, a recomendação médica é procurar imediatamente o serviço de saúde em qualquer caso de dificuldade respiratória.

Comentário (6) Hits: 13737
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 23 de Janeiro de 2015, 11h30
  • Última atualização 23/01/15
  • 11h41

Profissional brasileiro recomenda aos médicos a se inscreverem no programa

O médico brasileiro Leonildo Aparecido Júnior atua no programa Mais Médicos há um ano. Ele atende em média 32 pacientes por dia no município de Corumbá, em Mato Grosso do Sul. Segundo o médico, todos os profissionais deveriam atuar pelo programa e se inscrever nesta etapa de 2015.

Leonildo conta como tem sido a experiência de poder atender a população que antes não tinha acesso à saúde. "Eu acho muito válido que todos se inscrevam porque é uma experiência única. A gente tem contato com as famílias carentes, a gente vê o real problema da população onde a gente atua e sem contar que a gente tem bastante incentivo, também, do Ministério nesse programa. A gente tem o nosso salário que realmente é bom frente ao que pagavam antes, as prefeituras. A gente tem o tempo de estudo que eles dão, a especialização, a pós-graduação em Saúde da Família. Sem contar a ajuda de custo para ir morar nessas áreas mais carentes. Dão todo o auxílio que a gente precisa para o atendimento".

Este ano, o programa Mais Médicos vai garantir a incorporação de todas as vagas do Provab, Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica. Segundo o secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Heider Pinto, uma das vantagens da incorporação é permitir que o médico inscrito no Provab possa continuar atendendo a mesma comunidade, mantendo o vínculo com os pacientes. "Dar oportunidade ao médico do Provab que deseja continuar na mesma unidade de saúde, no mesmo posto de saúde, cuidando da comunidade, dele seguir no programa. Não tem mais a situação de ao final daquele ano ele sair. Muitas vezes ele tem o vínculo já com a comunidade, ele está atendendo, tem uma relação boa com a equipe, ele tem interesse em ficar. Essa incorporação garante ele poder ficar mais um ano, mais dois anos, podendo ficar até mais três como é o normal do conjunto do programa Mais Médicos".

Comentário (6) Hits: 10338
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Quinta, 22 de Janeiro de 2015, 17h48
  • Última atualização 23/01/15
  • 10h01

São Paulo ganha unidades de saúde para ampliar atendimento na atenção básica

O Ministro da Saúde, Arthur Chioro, inaugura, nesta sexta-feira (23), a nova Unidade da Estratégia de Saúde da Família do município de São Vicente (SP), localizado no bairro Humaitá, onde também funcionará uma Academia da Saúde. Logo após será inaugurada uma Unidade Básica de Saúde no município de Cubatão, no bairro Vila Nova, ambas no estado de São Paulo. As unidades irão...

Comentário (0) Hits: 4112
Registrado em:

Manual das Cantinas Escolares estimula lanches saudáveis entre os estudantes

Com o objetivo de fazer com que os alunos comam melhor na hora do recreio, o Ministério da Saúde elaborou o Manual das Cantinas Escolares. Nele, os donos de cantinas escolares recebem...

  • publicado
  • 22/01/15
  • 11h23
Comentário (1) Hits: 21997

Mais de 800 partos normais já foram realizados no centro de parto do Ceará

Para realizar o parto normal, as unidades de saúde da rede pública precisam ter ambiente, espaço físico e equipamentos adequados e profissionais de saúde qualificados. Um exemplo de...

  • publicado
  • 22/01/15
  • 11h11
Comentário (0) Hits: 4436

Nova lei moderniza o trabalho da vigilância sanitária no País

Foi publicada nesta terça-feira (20), a lei 13.097/15 que traz uma série de inovações para o trabalho da vigilância sanitária no Brasil, atualizando normas legais, algumas com mais de...

  • publicado
  • 22/01/15
  • 11h07
Comentário (0) Hits: 4177

Facebook

Twitter

Fim do conteúdo da página