Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Geral

Geral
  • publicado
  • Publicado: Segunda, 19 de Janeiro de 2015, 10h48
  • Última atualização 20/01/15
  • 09h17

Saiba os cuidados que os pais devem ter na hora de escolher o calçado das crianças.

Crédito: PzAxeCom a volta às aulas, escolher o sapato ou o tênis que a criança vai usar durante o ano é uma das coisas que merece mais atenção dos pais. Quando os pais pensam na compra do tênis, por exemplo, geralmente escolhem os mais baratos e os mais fáceis de limpar.

Mas o ortopedista especialista em medicina e cirurgia do pé e tornozelo do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), o médico Vitor Miranda, a escolha tem ser de um calçado resistente e com amortecimento. "A mãe deve escolher um sapato que tenha um material que seja de boa qualidade, solado de borracha, a parte de cima do cabedal pode ser de tecido de coro, ou similar, porque a criança corre, pula, salta, arrastão pé no chão, então o material do sapato tem que ser de boa resistência. De preferência par de sapatos que tenham uma palmilha interna com algum amortecimento, não precisa ser nada super sofisticado, qualquer palmilha interna que tenha algum amortecimento já ajuda. Quando for avaliar o tamanho do sapato, procurar ir na loja no fim do dia e testar sempre com uma meia que for usar no dia a dia."

O garçom Roberto Rodrigues tem um filho de 7 anos e disse que sempre se preocupa com a qualidade dos calçados do filho. Para ele, o conforto do calçado é importante para a segurança. "Eu procuro comprar o mais confortável para ele, o mais fácil para ele abotoar. Eu penso mais no futuro e na saúde dele, porque a gente comprar um sapato de material ruim e apertado vai prejudicar ele e perigoso ele escorregar no colégio pode quebrar uma perna, aí os danos podem ser piores. É melhor você economizar comprando um sapato adequado e um tênis do que gastar com remédio e essas coisas. Os pais têm que pensar no futuro e na saúde dos filhos."

Comentário (0) Hits: 8812
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Segunda, 19 de Janeiro de 2015, 10h37
  • Última atualização 19/01/15
  • 13h53

Mulheres recorrem à rede pública para ter parto normal

Crédito: Marcello Casal/Arquivo/Agência BrasilEm busca de um procedimento mais humanizado na hora do parto, com menos intervenções, mulheres têm recorrido à rede pública de saúde. Preocupadas com o alto índice de cesarianas na rede privada (84%) e incapazes de contratar uma equipe de saúde completa, elas têm optado por hospitais de referência em saúde maternoinfantil. 

Esse é o caso de professora de matemática Camille Ramalho, 33 anos, que deu à luz no Hospital Maternidade Maria Amélia Buarque de Hollanda, no centro do Rio. “Fiz todas as consultas de pré-natal pelo plano de saúde, mas na hora do nascimento preferi o SUS [Sistema Único de Saúde]”, contou. Ela disse que se informou sobre o assunto antes de tomar sua decisão. “Li muito, conversei com muitas mães e não me arrependo”, disse Hollanda. No Rio, a busca pela Maternidade Maria Amélia tem se tornado uma tendência, avalia a enfermeira obstetra Heloisa Lessa, da Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiras Obstétricas.

Parto Humanizado - Segundo ela, com as novas regras da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e a defesa do parto normal por organizações sociais, as gestantes têm se informado sobre os riscos da uma cesariana desnecessária. “Um parto humanizado requer uma equipe humanizada, o que custa caro e não é garantida na rede privada”, analisa. “Muitos médicos preferem fazer cesarianas porque podem ser agendadas com antecedência e são mais bem remuneradas pelos planos de saúde”, completa.

Comentário (0) Hits: 5133
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Segunda, 19 de Janeiro de 2015, 10h32
  • Última atualização 19/01/15
  • 10h32

Combate à dengue embarca com força total no metrô de BH

A CBTU Belo Horizonte inicia 2015 com ações de combate à dengue. Nos dias 20 e 21 de janeiro, o metrô recebe o grupo Mobiliza SUS, da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), que realizará intervenções nos trens e estações de 9h30 às 11h30.

Serão promovidas ações contínuas, que tem como principal objetivo informar a todos os usuários sobre práticas e atitudes saudáveis, principalmente, o combate ao Aedes Aegypti, mosquito transmissor da doença. A campanha busca estimular a população a participar da luta contra a dengue e ajudar a reduzir a proliferação do mosquito na capital.

Durante a ação, será feita uma apresentação teatral e musical, que consiste em um corpo a corpo diferenciado com o usuário, onde há a distribuição de panfletos informativos. O enredo traz dicas sobre o combate ao Aedes Aegypti. Técnicos da SMSA também estarão nas estações e nos trens sanando as dúvidas dos usuários.

Comentário (0) Hits: 3082
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Domingo, 18 de Janeiro de 2015, 07h36
  • Última atualização 20/01/15
  • 09h06

Museu da Vida tem programação especial de férias

A programação de férias – com visitação livre – no Museu da Vida promete muitas atividades até 28 de fevereiro, último sábado do mês mais curto do ano. Juntam-se ao Parque da Ciência e ao Ciência em Cena (Tenda da Ciência e Epidauro) outros espaços: o Castelo da Fiocruz, a Sala de Exposições e até a área verde do campus da Fundação, em Manguinhos. Uma série de atividades...

Comentário (0) Hits: 4366
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Sábado, 17 de Janeiro de 2015, 09h00
  • Última atualização 16/01/15
  • 15h35

Projetos de redução de peso promovem saúde no Brasil

Luciana Caetano. Foto: Arquivo PessoalA Atenção Básica também proporciona diferentes tipos de tratamento e acompanhamento ao usuário, incluindo o atendimento psicológico. Atualmente, existem 3.695 Núcleos de Atenção à Saúde da Família, com 3.247 nutricionistas, 5.062 fisioterapeutas e 3.691 psicólogos, além de educadores físicos e sanitaristas. A evolução do tratamento deve ser acompanhada por uma das 40,5 mil Unidades Básicas de Saúde, presentes em todos os municípios brasileiros. Nos casos de obesidade mórbida, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece ainda, como último recurso para perda de peso, a cirurgia bariátrica.

A nova Política Nacional de Promoção da Saúde, do Ministério da Saúde, tem como objetivo deter o desenvolvimento das doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs), entre elas a obesidade. No Brasil, do total de óbitos registrados em 2011 (cerca de um milhão de mortes), elas foram responsáveis por cerca de 74 mil (72%). O enfrentamento às DCNTs é um dos principais desafios de saúde pública no mundo. Por isso o planejamento de ações voltadas para prevenção dos fatores de risco, como o sedentarismo e má alimentação, além de investimentos na qualificação da atenção e da assistência aos pacientes, são fundamentais para diminuir os índices brasileiros.

Ângela Lucas Oliveira, responsável pela Coordenação do Cuidado do Departamento de Atenção Primária à Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba, no Paraná, relata a experiência da cidade com o Grupo de Enfoque Multidisciplinar, formado por nutricionistas, psicólogos, educadores físicos, fisioterapeutas e farmacêuticos, profissionais que atenderam cerca de 1500 pacientes durante o ano de 2013. “A obesidade é uma epidemia e está entre os principais focos de trabalho do projeto. Atividade coletiva, grupo de caminhada, trabalho com hipertensos, diabéticos, consulta individual, visita domiciliar e qualquer outra atividade nas Unidade de Saúde pode ser uma porta de entrada para o Enfoque Multiprofissional no combate ao sobrepeso e obesidade”, conta a coordenadora.

Comentário (0) Hits: 12529
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 16 de Janeiro de 2015, 12h28
  • Última atualização 16/01/15
  • 12h28

Fundação investe na digitalização para ampliar acesso ao seu patrimônio

Coleções biológicas da Fiocruz serão digitalizadas e disponibilizadas para consulta e estudo online (Foto: Rodrigo Méxas / Ascom IOC)Com o objetivo de estabelecer políticas e infraestrutura para ampliação ao acesso e para a preservação e gestão do patrimônio científico e cultural na Fiocruz, com base na conservação preventiva, na conservação integrada, na gestão de riscos, na educação patrimonial, na pesquisa, no desenvolvimento tecnológico, foi lançado no dia 17 de dezembro último o Preservo: Complexo de Acervos da Fiocruz, projeto da Fundação que, com o apoio do BNDES, irá modernizar toda a infraestrutura de acesso e guarda ao extenso patrimônio da instituição. O Preservo é uma parceria entre o Icict, a Casa de Oswaldo Cruz (COC) e o Instituto Oswaldo Cruz (IOC).

O projeto tem prazo estimado de até 40 meses e valor orçado em R$ 5 milhões. Deste total, o BNDES já liberou 54% – R$ 2,7 milhões – para dar partida aos primeiros serviços a serem realizados. O restante será disponibilizado ao longo dos próximos três anos e quatro meses, durante a execução do projeto. Segundo informações da Agência Fiocruz, serão contemplados os acervos que incluem além de obras bibliográficas, coleções zoológicas e microscopia virtual.

O Icict estará presente em duas frentes no Preservo. A primeira será capitaneada pela Biblioteca de Manguinhos, que terá como coordenadora do acervo bibliográfico Mônica Garcia. Para ela, o projeto “é de grande importância para o Instituto, pois permitirá preservar o acervo e disseminar o conhecimento de forma mais ampla, e é de grande importância para garantir a missão do Icict", afirma.

Comentário (2) Hits: 7658
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Sexta, 16 de Janeiro de 2015, 09h00
  • Última atualização 15/01/15
  • 13h09

Saiba como controlar o colesterol por meio da alimentação

Crédito: Copyright Dejan DundjerskiO colesterol é uma gordura importante para o nosso organismo, desempenhando diversas funções, como a estruturação da parede das células, produção de diversos hormônios, fundamental para o metabolismo das vitaminas chamadas lipossolúveis (A, D, E e K) e fabricação da bile, que participa do processo de digestão das gorduras ingeridas. 

Em excesso, o colesterol está associado com aterosclerose, o acúmulo de placas de gorduras nas artérias ao longo dos anos que impede a passagem do sangue, doenças coronarianas, infarto e acidente vascular cerebral, além da possibilidade de gerar o acúmulo de colesterol em articulações, manchas amareladas ao redor dos olhos, denominado xantelasma, e descoloração branca ao redor da córnea, chamado de arco senil.

O consumo excessivo de gordura saturada está associado ao aumento do colesterol total no organismo, a soma do “colesterol bom” HDL com o “colesterol ruim” LDL, que é encontrado em alimentos de origem animal, como carnes, ovos, vísceras, leite, manteiga e queijos, e em alguns alimentos de origem vegetal como o óleo de palma e a gordura do cacau.

Comentário (1) Hits: 19041
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Quinta, 15 de Janeiro de 2015, 16h48
  • Última atualização 15/01/15
  • 16h48

Ministério da Saúde amplia Mais Médicos em 1.500 municípios

O Ministério da Saúde vai expandir o Programa Mais Médicos para assegurar profissionais em municípios com dificuldade de contração na Atenção Básica. O novo edital abre uma nova oportunidade para 1.500 prefeituras e garante a incorporação de 100% das vagas do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (Provab). A seleção, que será aberta nesta sexta-feira (16), integra 424 cidades que ainda não participam do Mais Médicos.

Confira a apresentação do ministro.

“A ampliação do Mais Médicos dá nova oportunidade a esses municípios que, por algum motivo, não puderam aderir ao programa. A iniciativa atende a reivindicação de cidades do país inteiro por nova chance de integrar ou ampliar o número de profissionais. O Mais Médicos tem papel fundamental no fortalecimento e consolidação da Atenção Básica e se complementa com o trabalho na área da formação médica e com obras de melhoria na infraestrutura”, ressaltou o ministro da Saúde, Arthur Chioro.

Municípios e médicos terão até os dias 28 e 29 de janeiro, respectivamente, para confirmar sua participação e efetuar a inscrição no sistema do Programa. Estão aptas a aderir as prefeituras do Provab 2014, que encerra em fevereiro, e aquelas de maior vulnerabilidade econômica e social. Foram priorizadas, por exemplo, as cidades com 20% de sua população em extrema pobreza, com IDH baixo e muito baixo, localizadas no semiárido, Vales do Jequitinhonha, Mucuri e Ribeira e nas periferias de capitais e regiões metropolitanas. Também foi garantida expansão para os distritos indígenas. 

Acesse a lista de municípios.

Comentário (52) Hits: 67899
Registrado em:

Inscrições abertas para cursos de atualização à distância em Saúde Mental, até dia 19 de janeiro

Estão abertas, até o dia 19 de janeiro, as inscrições para três cursos de atualização à distância em Saúde Mental. As ofertas são fruto da parceria entre o Ministério da Saúde...

  • publicado
  • 15/01/15
  • 12h06
Comentário (0) Hits: 12352

Comerciantes percebem novo comportamento de fumantes em locais fechados

Vários fumantes estão mudando os hábitos por causa da nova Lei Anti-Fumo, publicada em dezembro e que proíbe fumar em locais fechados. Na prática, a nova lei acabou com os fumódromos....

  • publicado
  • 15/01/15
  • 12h00
Comentário (0) Hits: 5212

Serviço de Pneumologia do HNSC lança novo protocolo

Uma iniciativa inovadora e que pode salvar vidas. Uma parceria entre os serviços de Pneumologia e Cirurgia Torácica e o Centro de Diagnóstico por Imagem do Hospital Nossa Senhora da...

  • publicado
  • 15/01/15
  • 11h57
Comentário (0) Hits: 5385

Facebook

Twitter

Fim do conteúdo da página