Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Geral

Geral
  • publicado
  • Publicado: Terça, 06 de Janeiro de 2015, 15h28
  • Última atualização 07/01/15
  • 12h19

Volta Redonda/RJ produzirá fitoterápicos com auxílio do MS

Parceiro da RedeFito Mata Atlântica Rio de Janeiro, Volta Redonda foi um dos 19 beneficiados pelo edital SCTIE/MS nº 1/2014, do Ministério da Saúde. O município recebeu o valor de R$ 460.779,40 para desenvolver projeto com vistas à produção de fitoterápicos a partir das espécies medicinais Mikania glomerata Spreng (guaco) e Cymbopogon citratus Stapf(capim limão).

De acordo com informações do Núcleo de Gestão em Biodiversidade e Saúde (NGBS) do Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos/Fiocruz), o programa será gerido pela Secretaria Municipal de Saúde de Volta Redonda (SMS/VR). O projeto prevê a realização de estudo e diagnóstico do cultivo para produção orgânica integrada em larga escala, considerando o manejo adequado de plantio e colheita de guaco e capim limão.

Segundo a representante da SMS/VR, Fabiola Martins, para a definição das espécies foram considerados vários fatores: o fato das espécies serem aclimatadas na região; as áreas com histórico de cultivo e possibilidade de desenvolvimento socioeconômico; a prevalência de enfermidades passíveis de intervenção com o uso de drogas vegetais e medicamentos fitoterápicos, no caso doenças do aparelho respiratório. Em saúde mental foram relevantes os transtornos de ansiedade e a possibilidade de diminuição das principais causas de morbidade hospitalar.

Comentário (0) Hits: 4044
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Terça, 06 de Janeiro de 2015, 15h21
  • Última atualização 06/01/15
  • 15h21

Óleo, sal e açúcar podem ser utilizados com moderação nas refeições

O óleo, o sal e o açúcar podem fazer parte de uma dieta saudável. De acordo com o Novo Guia Alimentar para a População Brasileira, do Ministério da Saúde, desde que utilizadas com moderação, esses produtos contribuem para uma alimentação mais diversificada e mais saborosa. É o que explica o coordenador geral de nutrição e alimentação do Ministério da Saúde, Eduardo Fernandes....

Comentário (0) Hits: 11941
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Terça, 06 de Janeiro de 2015, 14h52
  • Última atualização 06/01/15
  • 14h52

OPAS/OMS no Brasil retorna a Serra, no Espírito Santo, para acompanhar evolução do trabalho de médico cubano

No início de junho de 2014, uma equipe da Organização Pan-Americana de Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil esteve no Espírito Santo visitando algumas unidades que haviam recebido profissionais cubanos do Programa Mais Médicos. Um dos locais escolhidos foi a Unidade Básica de Saúde de Central Carapina, no município de Serra, que contava com um médico cubano recém-chegado ao posto: Hidalgo Rodrigues Matias estava atendendo há apenas dois meses quando falou pela primeira vez com a OPAS.
“A região é muito necessitada. As pessoas são bastante carentes, precisam do serviço e dependem integralmente do Sistema Único de Saúde (SUS). A população trata de tudo aqui, na atenção básica. Por isso temos que ter essa visão de futuro, de tratar os problemas na origem. É um trabalho muito importante e honorável”, disse ele na época (confira a matéria aqui).

Passados 6 meses de atividade no Brasil, Hidalgo fez uma breve análise da evolução de seu trabalho na unidade de saúde.

“O início foi muito difícil, chegar e falar em outra língua, mas com o estudo sistemático fui aprendendo. Na parte pessoal, este trabalho para mim é desafiador. Tenho a oportunidade de conhecer uma nova realidade, tratar doenças de forma diferente do que em Cuba, então estou aprendendo muito. Para a população eu também acho que foi muito bom porque esta unidade conta com mais um médico. Eu consulto aproximadamente trinta pacientes diários. São trinta pessoas a mais por dia que podem ser atendidas, e que antes provavelmente tinham que esperar. Então o fluxo melhora, é mais rápido conseguir consulta e agendamento”.

Comentário (0) Hits: 4739
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Terça, 06 de Janeiro de 2015, 12h57
  • Última atualização 06/01/15
  • 12h57

Ministério da Saúde e ANS publicam regras para estimular parto normal na saúde suplementar

O Ministério da Saúde e Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicam nesta quarta-feira (7/1) resolução que estabelece normas para estímulo do parto normal e a consequente redução de cesarianas desnecessárias na saúde suplementar. As novas regras ampliam o acesso à informação pelas consumidoras de planos de saúde, que poderão solicitar às operadoras os percentuais de cirurgias cesáreas e de partos normais por estabelecimento de saúde, por médico e por operadora. As informações deverão estar disponíveis no prazo máximo de 15 dias, contados a partir da data de solicitação. Atualmente, 23,7 milhões de mulheres são beneficiárias de planos de assistência médica com atendimento obstétrico no país, público-alvo dessas medidas. As regras foram apresentadas pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, e os diretores da ANS nesta terça-feira (6/1), em Brasília, e passam a ser obrigatórias em 180 dias.

Confira aqui a apresentação da coletiva.

Atualmente, no Brasil, o percentual de partos cesáreos chega a 84% na saúde suplementar. Na rede pública este número é menor, de cerca de 40% dos partos. A cesariana, quando não tem indicação médica, ocasiona riscos desnecessários à saúde da mulher e do bebê: aumenta em 120 vezes a probabilidade de problemas respiratórios para o recém-nascido e triplica o risco de morte da mãe. Cerca de 25% dos óbitos neonatais e 16% dos óbitos infantis no Brasil estão relacionados a prematuridade.

“Não podemos aceitar que as cesarianas sejam realizadas em função do poder econômico ou por comodidade. O normal é o parto normal. Não há justificativa de nenhuma ordem, financeira, técnica, científica, que possa continuar dando validade a essa taxa alta de cesáreas na saúde suplementar. Temos que reverter essa situação que se instalou no país”, enfatizou o ministro da Saúde, Arthur Chioro. O Ministro reforçou ainda que a redução de cesáreas não é uma responsabilidade exclusiva do poder público, mas de toda a sociedade brasileira. “É inaceitável a epidemia de cesáreas que há hoje no país e não há outra forma de tratá-la senão como um problema de saúde pública”, destacou.

Comentário (38) Hits: 70665
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Terça, 06 de Janeiro de 2015, 10h22
  • Última atualização 06/01/15
  • 10h22

Governo irá investigar ilegalidades e aperfeiçoar regulamentação do setor

Os ministros da Saúde, Arthur Chioro, e da Justiça, José Eduardo Cardozo, anunciaram nesta segunda-feira (05) medidas para o enfrentamento de problemas relacionados às distorções nos gastos de órteses, próteses e materiais especiais (OPME). Deve ser assinada amanhã portaria que cria um Grupo de Trabalho interministerial que envolve os ministérios da Saúde (Anvisa e ANS), da Justiça e Fazenda, além dos Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) e de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) para apurar responsabilidades e punir responsáveis por práticas ilícitas na aquisição e uso de dispositivos médicos. O GT também prevê a participação de especialistas e instituições públicas e privadas que possam colaborar para uma proposta de reformulação de dispositivos médicos na área da saúde pública e privada.

O grupo formado irá investigar e propor alterações em toda a cadeia que envolve órteses, próteses e materiais especiais, desde a importação, registro, aquisição, diretrizes de acesso e clínicas para o uso de dispositivo médicos, até transparência nos preços praticados. “São um conjunto de elementos que já identificamos que precisarão ser tratadas pelos ministérios, gestores municipais, Anvisa e ANS”, informou o ministro da saúde, Arthur Chioro. A ideia é apresentar em até 180 dias um conjunto de medidas que possam reestruturar a política de dispositivos médicos.

Chioro repudiou práticas ilícitas denunciadas pela imprensa durante o fim de semana. “É inaceitável que possam existir situações que gerem tanto prejuízo ao setor público, ao setor privado, com indicações inadequadas a pacientes. Essas práticas merecem o nosso veemente repúdio. Tenho certeza que todos aqueles que têm compromisso com a saúde e responsabilidade ético e profissional não se furtarão de participação na apuração e busca de solução para esses problemas que estamos vivendo em nosso país”, reforçou.

Comentário (0) Hits: 4461
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Segunda, 05 de Janeiro de 2015, 16h54
  • Última atualização 05/01/15
  • 16h54

Ministério da Saúde e ANS anunciam medidas para estímulo ao parto normal na saúde suplementar

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, e os diretores da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgam nesta terça-feira (6/1), em Brasília, medidas para estímulo ao parto normal e para redução de cesarianas desnecessárias entre as consumidoras de planos de saúde. Na oportunidade, serão apresentados os resultados da consulta pública realizada de outubro a novembro de 2014 para a...

Comentário (0) Hits: 4256
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Segunda, 05 de Janeiro de 2015, 14h23
  • Última atualização 05/01/15
  • 14h44

Segurança na comercialização de próteses, órteses e materiais especiais

O ministro da saúde, Arthur Chioro, e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, anunciam nesta segunda-feira (5) medidas para ampliar segurança na comercialização de próteses, órteses e materiais especiais e a estruturação do plano de ação para prevenção de irregularidades no setor. Serviço:Data: segunda-feira (5)Horário: 15h15Local: Palácio da Justiça, Bloco T,...

Comentário (0) Hits: 4581
Registrado em:
Geral
  • publicado
  • Publicado: Segunda, 05 de Janeiro de 2015, 09h00
  • Última atualização 02/01/15
  • 14h33

#RestrospectivaSaúde2014 | Saúde Mental

Família de Vitor, diagnosticado com Autismo. Foto: Arquivo PessoalPessoas acometidas de transtorno mental são asseguradas de direitos e a proteção, sem qualquer forma de discriminação. O paciente com transtorno mental tem direito a receber atenção especializada com assistência integral, incluindo serviços médicos, assistência social, psicológicos, ocupacionais, lazer e outros. A Rede de Atenção Psicossocial, ou RAPS, é instituída com a Portaria nº 3088 de 23 de dezembro de 2011, com republicação em 21 de maio de 2013. Ela dispõe sobre a criação, ampliação e articulação de pontos de atenção à saúde para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, no âmbito do Sistema Único de Saúde.

Apoiada na lei 10.216/02, a Política Nacional de Saúde Mental busca consolida um modelo de atenção à saúde mental aberto e de base comunitária, garantindo a livre circulação das pessoas com transtornos mentais pelos serviços, comunidade e cidade. Este modelo conta com uma rede de serviços e equipamentos variados tais como os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), os Serviços Residenciais Terapêuticos (SRT), os Centros de Convivência e Cultura e os leitos de atenção integral.

Veja as matérias do Blog da Saúde sobre Saúde Mental:

Comentário (0) Hits: 7289
Registrado em:

#RestrospectivaSaúde2014 | Transplantes

O Brasil é referência mundial em transplantes e, atualmente, mais de 95% dos procedimentos no país são financiados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Trata-se do maior sistema...

  • publicado
  • 04/01/15
  • 09h00
Comentário (0) Hits: 8816

Filtro solar deve ser item obrigatório na bagagem durante as férias

Durante as férias de fim de ano, as praias são o destino certo de uma grande parcela da população brasileira. É um período para relaxar, aproveitando o mar e o calor do sol....

  • publicado
  • 03/01/15
  • 10h00
Comentário (0) Hits: 4865

Saiba qual é o peso máximo recomendado para as mochilas das crianças

Muitas escolas voltam às aulas já neste mês de janeiro. Por isso, os pais e responsáveis devem ficar atentos ao peso da mochila escolar. De acordo com o INTO, Instituto Nacional de...

  • publicado
  • 02/01/15
  • 14h00
Comentário (0) Hits: 19590

Facebook

Twitter

Fim do conteúdo da página