Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Promoção da Saúde > Cansaço, falta de ar e dificuldade para dormir são sintomas de insuficiência cardíaca
Início do conteúdo da página
Promoção da Saúde
  • não publicado
  • Publicado: Sexta, 18 de Maio de 2012, 13h19
  • Última atualização: 02/10/13 09h03

Cansaço, falta de ar e dificuldade para dormir são sintomas de insuficiência cardíaca

Foto: Science Photo Library/CorbisQuem está constantemente cansado, sofre com falta de ar, dificuldade para dormir e não consegue mais realizar simples atividades físicas pode sofrer de insuficiência cardíaca. Consequência principalmente da hipertensão e da doença coronariana, o problema é silencioso e pode levar à morte.

A cardiologista e coordenadora do serviço de insuficiência cardíaca do Instituto Nacional de Cardiologia (INC), Jackeline Sampaio, explica que a insuficiência é um formato de doença em que o coração bombeia o sangue de maneira deficiente.

De acordo com a médica, os sintomas da insuficiência são progressivos. Primeiro, o cansaço aparece em atividades mais pesadas, como subir ladeiras e escadas. “Esses sintomas vão progredindo até que a pessoa tenha dificuldade para caminhar pequenas distâncias e até mesmo em uma superfície plana. Por fim, a dificuldade surge nas pequenas atividades, como tomar banho sozinho e dormir”, detalha a médica.

Quem sente os sintomas da insuficiência deve procurar um médico cardiologista. Em uma fase inicial do tratamento, o profissional vai avaliar porque o coração está funcionando mal. “As duas principais causas são hipertensão e doença coronariana, mas a doença de chagas e o álcool também podem gerar isso”, explica Jackeline.

Segundo a médica, o primeiro passo para evitar é a conscientização de que a doença se manifesta silenciosamente. “De uma maneira oculta, silenciosa, aquela doença pode estar dilatando o coração dele. E aí a gente volta na história do indivíduo e vê que ele foi hipertenso a vida inteira e negligenciou isso. Essa é a história da insuficiência”, resume.

Fonte: Maria Carolina Lopes/ Comunicação Interna do Ministério da Saúde

Adicionar Comentário
Carregar Mais
Fim do conteúdo da página