Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Promoção da Saúde > Dieta cardioprotetora previne infarto e derrame
Início do conteúdo da página
Promoção da Saúde
  • não publicado
  • Publicado: Sexta, 06 de Julho de 2012, 15h38
  • Última atualização: 22/09/14 14h58

Dieta cardioprotetora previne infarto e derrame

Foto: Corbis ImagesMédicos do Hospital do Coração de São Paulo (HCOR), em parceria com o Ministério da Saúde, criaram a dieta cardioprotetora. Ela é desenvolvida para pessoas que já sofreram infarto ou derrame ou que correm maior risco desses problemas por causa de hipertensão e colesterol alto. A receita substitui alimentos como atum, castanha e azeite por alimentos baratos e acessíveis no país, como sardinha, milho, sopa de feijão e tapioca. O objetivo é lançar uma dieta com alimentos baratos e presentes na rotina dos brasileiros para a prevenção de doenças cardiovasculares.

A nutricionista do Hcor, Maria Betriz Ross, informa que o cardápio inclui alimentos típicos de cada região do Brasil: “Tem que oferecer o famoso arroz e feijão que é o alimento que tem em todas as regiões. Se falarmos em Nordeste, destacamos as frutas típicas, como o cajá e o cupuaçu, que também são encontrados no Norte do país. Falando do norte também tem o açaí.  Na região Sul, temos o chimarrão, que a gente sabe que o consumo desse chá pode trazer benefícios para saúde.”

A nutricionista diz que a dieta recomenda mais alimentos ricos em vitaminas, minerais e fibras e com menos gordura, sal e açúcar. “Os ingredientes naturais que encontramos nas frutas, nas verduras, nos legumes, como minerais, vitaminas e fitoquímicos, são antioxidantes que previvem doenças cardiovasculares. É preciso ingerir alimentos com alta quantidade de fibra, que ajudam também na prevenção de doenças cardiovasculares no bom funcionamento intestinal.”

Para conferir os resultados, 120 pessoas com problemas de coração fizeram a dieta durante oito semanas. O colesterol dos participantes diminuiu e eles ainda emagreceram.

Fonte: Ivana Sant’Anna / Web Rádio Saúde

Adicionar Comentário

Comentários

  • Nenhum comentário encontrado
Fim do conteúdo da página